Para quem vive em Estados periféricos relegados constantemente ao segundo plano no contexto nacional, certas conquistas abrem portas consideradas impossíveis em um passado não tão distante. Em relação ao cinema nacional, a política de regionalização do nosso cinema permitiu a realização de longas-metragens das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste capazes de circular em festivais e chegar às salas comerciais. Aconteceu com o Amazonas graças “A Floresta de Jonathas”, no Pará com “Para Ter Onde Ir” e, agora, no Alagoas com “Cavalo”, um dos registros audiovisuais brasileiros mais contundentes dos últimos anos sobre a resistência negra e a riqueza do candomblé. 

Dirigido pela dupla Rafhael Barbosa e Werner Salles Bagetti, “Cavalo” é uma produção híbrida composta por trechos documentais, ficcionais e performances de dança de sete artistas negros de Alagoas. Através do candomblé e toda sua ancestralidade, o projeto mostra como o corpo daquelas pessoas é um instrumento de ligação com as suas raízes e, acima de tudo, de resistência social. 

Mesmo que a temática racial não seja uma novidade no atual cinema brasileiro, “Cavalo” conta com uma potência nas suas imagens e sonoridade impactantes suficientes para se destacar. Muito disso se deve à colocação do corpo negro de protagonista, um corpo em movimento nos mais diversos espaços – praia, trem, manguezais, feiras urbanas, estradas interioranas, becos e vielas, e, claro, no palco. Tudo permeado de intensa afetividade seja marcada pela amizade, angústias sentimentais tão presentes em cada um de nós ou apenas no desespero de um jovem rapaz, pelo temor do preconceito e intolerância, abraçado ao colo da mãe, na cena mais comovente do longa. 

Este caldeirão se amplifica para o campo da ancestralidade ao englobar como o candomblé constitui a força vital para a resistência deste corpo negro diante de um mundo que somente fecha portas a eles. Como explica a introdução do filme sobre a origem da vida do ponto de vista da religião e reitera uma das artistas protagonistas de “Cavalo”, a conexão com as suas raízes está na terra e, por isso, o chão, a água e a lama são outros protagonistas, o que rende momentos poéticos de extrema beleza como a sequência inicial e os números de dança angustiantes. 

Longe de ser uma produção das mais acessíveis em sua estrutura, “Cavalo” é um tratado sobre a resistência de uma religião e daquelas pessoas em suas crenças e existências, ocupando seus espaços nesta Alagoas que merece e precisa ser mais vista nas telas. 

‘Memória’: Apichatpong Weerasethakul anda em círculos em viagem à Colômbia

Na calada da noite, a protagonista de "Memória", novo filme de Apichatpong Weerasethakul (“Tio Boonmee, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas”), acorda com um barulho. Ela está desperta e sabe, de forma inata, que nada será como antes. Infelizmente, a mesma sensação...

‘Cop Secret’: ex-goleiro estreia na direção com subversiva sátira aos filmes de ação

O goleiro Hannes Þór Halldórsson se despediu da seleção da Islândia, em setembro deste ano, depois de 10 anos que viram o time alcançar algumas de suas maiores consagrações – a ida à primeira Copa do Mundo em 2018 e chegar às quartas de final da Eurocopa 2016. No...

‘Maligno’: a bem-vinda alquimia macabra de James Wan

Caro leitor, uma perguntinha pra você: quando foi a última vez em que você estava vendo um filme e ficou com a sensação de que não tinha a menor ideia de para onde a história estava indo? Quando foi a última vez em que disse para você mesmo: “não sei para onde isso...

‘Espíritu Sagrado’: sci-fi espanhola de caminhos intrigantes

Em "Espíritu Sagrado", crianças desaparecem, ovnis aparentam estar circulando pelos céus e grandes conspirações se mostram onipresentes. No entanto, no rico microcosmo criado pelo diretor e roteirista Chema García Ibarra, nada é exatamente como parece. Esta...

‘A Máquina Infernal’: o aterrorizante mercado de trabalho brasileiro

"A Máquina Infernal", curta de estreia do roteirista Francis Vogner Dos Reis, reimagina a falência de uma fábrica do ponto de vista do empregado, trocando o realismo por um clima de puro terror. O filme foi uma das duas produções brasileiras selecionadas para o...

‘Fantasma Neon’: musical dos trabalhadores invisíveis do Brasil

Se quem canta, seus males espanta, um entregador de comida tem que passar o dia todo cantando pra ter paz. Essa é a premissa de "Fantasma Neon", uma explosão de cor, dança e música que representou o Brasil no Festival de Locarno deste ano. O filme dirigido por...

‘Limbo’: metáfora sobre a negligência aos refugiados

O que é estar no limbo? Em um primeiro momento, podemos pensar que estar no limbo é estar em completo abandono, ostracismo, esquecido, no fundo do poço e sem esperança. A mais recente produção do diretor britânico Ben Sharrock (“Pikadero”) trata desta questão de uma...

‘Stillwater’: Matt Damon brilha em suspense repleto de indecisão

Baseado no caso real de Amanda Knox, "Stillwater" traz a história de Bill Baker (Matt Damon), um pai que viaja de Oklahoma para Marseille, na França, com o intuito de visitar a filha Alisson Baker (Abigail Breslin), presa por um assassinato que afirma não ter...

‘Annette’: Leos Carax instiga público em musical subversivo

*AVISO: o texto contém SPOILERS -- Eu não costumo criar expectativas para filmes. Não costumo assistir trailers e nem mesmo ler sinopses e, embora tenha alguns artistas favoritos e outros nem tanto, assim como todo mundo, sempre assisto qualquer filme partindo do...

‘Caminhos da Memória’: você certamente já viu esse filme antes

É curioso que, para um filme tão interessado em memórias, lembranças e a forma como os seres humanos lidam com elas, Caminhos da Memória seja tão... imemorável.  É a estreia de Lisa Joy na direção, e para quem conhece o trabalho dela como produtora e co-criadora da...