Michael Bay é famoso por sua máquina de destruição explosiva que compõe a narrativa de todos os seus filmes: “A Rocha”, “Bad Boys”, “Armageddom” e a franquia “Transformers”. Apesar da crítica ser impiedosa com a forma como Bay faz cinema, o público e bilheteria sempre foram mais amistosos com o diretor.

Com as plataformas de streaming fazendo grandes investimentos em projetos cada vez mais ambiciosos, era questão de tempo até ele conseguir emplacar um projeto em alguma delas. E a vez chegou com “Esquadrão 6” na Netflix.

Em uma história que parece ter saído de uma graphic novel mediana de Mark Millar (“The Authority”), Ryan Reynolds (no piloto automático) interpreta One, um bilionário que forja a própria morte e monta uma equipe para combater ditadores espalhados pelo mundo. Um roteiro com uma ideia interessante, escrito pela dupla Paul Wernick e Rhett Reese (dos dois filmes “Deadpool”), mas que se perde pela loucura megalomaníaca do diretor e por diálogos bizarros.

PACOTE DE DESGRAÇA

Com um elenco de apoio interessante, com nomes como Melánie Laurent (“Bastardos Inglórios”) é uma pena que qualquer desenvolvimento de personagem fica para trás por conta de uma edição tão frenética. A falta de nomes dos personagens, diálogos toscos, idas e vindas em flashbacks confusos só atrapalham na hora de criar qualquer envolvimento com um dos seis protagonistas. Isso para não falar da patriotada tão presente nos filmes do diretor.

Aliás, já passou da hora de alguém sentar com o Sr.Bay e explicar que não é necessário excessivos cortes para criar tensão ou algo frenético. Adepto do quanto mais melhor, o diretor deveria ter a noção que isso pode causar vômitos e convulsões e não encantamento com quem assiste.

Isso sem falar do humor fora de hora, fazendo a Marvel parecer até ases do humor neste quesito. Em “Esquadrão 6”, atropelamentos de pedestres e de enterros, personagens fazendo sexo após massacrarem dezenas de pessoas a sangue-frio são tratados com gracinha, o que acaba demostrando como aqueles personagens são mais doentios do que engraçados. O pacote de desgraças fica completo com a montagem tresloucada, impossível de fazer entender até mesmo o que se passa em uma sequência em câmera lenta, os erros de continuidade terríveis da perseguição pelas ruas italianas e a fotografia pseudo-estilizada de Bojan Bazelli (“O Chamado”).

“Esquadrão 6” é um Michael Bay legítimo, o que significa, um verdadeiro desastre.

Cine Set elege o Melhor do Cinema Amazonense em 2021

As listas de melhores de 2021 do Cine Set chega ao fim com o melhor do cinema amazonense. Como havia dito na retrospectiva, cheguei a fazer a lista de 2020 para ser publicada em janeiro do ano passado, porém, acabei optando por não divulgá-la em meio à tragédia...

Cine Set elege o Melhor Filme de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR FILME Ataque dos Cães - 153 PONTOS Nomadland - 115 PONTOS Druk - 92 PONTOS A Filha Perdida - 86 PONTOS Meu Pai - 84 PONTOS Bela Vingança - 58 PONTOS Deserto Particular - 50 PONTOS Duna - 43 PONTOS Matrix Resurrections - 42 PONTOS Undine - 41 PONTOS BRUNO CURY E...

Cine Set elege a Melhor Atriz de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR ATRIZ Olivia Colman, por "A Filha Perdida" - 181 PONTOS Carey Mulligan, por "Bela Vingança" - 124 PONTOS Frances McDordmand, por "Nomadland" - 120 PONTOS Kirsten Dunst, por "Ataque dos Cães" - 83 PONTOS Rachel Sennott, por “Shiva Baby” - 69 PONTOS BRUNO CURY E...

Cine Set elege o Melhor Ator de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR ATOR   Benedict Cumberbatch, por "Ataque dos Cães" - 193 PONTOS Anthony Hopkins, por “Meu Pai" - 183 PONTOS Mads Mikkelsen, por "Druk" - 163 PONTOS  Adam Driver, por "Annette", "Casa Gucci" e "O Último Duelo" - 77 PONTOS Andrew Garfield, por "Tick Tick Boom" -...

Cine Set elege a Melhor Direção de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR DIREÇÃO Jane Campion, de "Ataque dos Cães" - 175 PONTOS Chloé Zhao, de "Nomadland" - 125 PONTOS Maggie Gyllenhaal, de "A Filha Perdida" - 95 PONTOS Thomas Vinterberg, de "Druk" - 82 PONTOS Florian Zeller, de "Meu Pai" - 61 PONTOS BRUNO CURY E VANESSA MORAIS ...

Cine Set elege o Pior Filme do Cinema em 2021

PIOR FILME A Menina que Matou os Pais / O Menino que Matou os Meus Pais - 70 PONTOS Venom: Tempo de Carnificina - 37 PONTOS Malcolm & Marie - 35 PONTOS Mundo em Caos - 31 PONTOS Pinóquio - 30 PONTOS BRUNO CURY E VANESSA MORAIS  Tigre Branco  Pinóquio  Estados...

Cine Set elege o Melhor Coadjuvante do Cinema em 2021

COADJUVANTE DO ANO Kodi Smit-McPhee, por “Ataque dos cães” - 129 PONTOS Daniel Kaluuya, por "Judas e o Messias Negro" - 117 PONTOS Youn Yuh-Jung, por "Minari" - 97 PONTOS Ariana DeBose, por "Amor Sublime Amor" - 73 PONTOS Olivia Colman, por "Meu Pai" - 51 PONTOS BRUNO...

Cine Set elege a Melhor Cena do Cinema de 2021

CENA DO ANO  Dança de Martin, de “Druk” - 3 VOTOS* O Choro do Protagonista, de “Meu Pai” - 3 VOTOS  Duelo de Instrumentos, de “Ataque dos Cães”, Homem-Aranha salva MJ, de “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”, Hino Brasileiro, em “Marighella”, Revelação de Gabriel na...

Cine Set elege a Melhor Série de TV/Streaming de 2021

MELHOR SÉRIE DE 2021   "Mare of Easttown" - 4 VOTOS "Missa da Meia-Noite" - 2 VOTOS "Succession", "Hacks", "Round 6", "Por Trás dos Seus Olhos" - 1 VOTO  BRUNO CURY E VANESSA MORAIS - “ROUND 6”  Realmente a série mais vista da Netflix vale muito a pena. Mesmo com o...

Cine Set elege a Melhor Filme de Cinema/Streaming de 2020

MELHOR FILME DE 2020 Retrato de uma Jovem em Chamas – 104 PONTOS  Nunca Raramente às Vezes Sempre – 75 PONTOS  Soul – 58 PONTOS  O Som do Silêncio - 47 PONTOS  Destacamento Blood – 45 PONTOS  Confira as listas de Melhor Filme...