ATENÇÃO: texto com spoilers

Depois da emergência quase catastrófica do episódio anterior e do seu final apoteótico que representou um breve momento de felicidade para quase todos os personagens a bordo do Snowpiercer, as coisas voltam a ficar sérias e sombrias em “O universo é indiferente”, sétimo episódio desta temporada de Expresso do Amanhã. Nele, alianças são formadas, temos a aparente morte de uma personagem importante, e uma cena final arrepiante promete fazer a situação pegar fogo enquanto entramos na reta final da temporada.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódios 1 e 2

“O universo é indiferente” começa no dia seguinte à quase catástrofe do episódio anterior. A paz a bordo, pelo visto, só durou uma noite. Melanie se mostra obcecada em encontrar Layton, já que ele conhece o segredo dela e tal revelação pode acabar com Melanie e com a vida no trem, como ela é. Nesse jogo, o garotinho Miles (Jaylin Fletcher) se torna uma peça chave, e Melanie não se furta a usá-lo.

Na cena mais tensa do episódio, Melanie confronta e tortura Josie pessoalmente, para que esta revele o paradeiro de Layton. São os momentos mais tensos que Expresso do Amanhã já mostrou até agora, atuados à perfeição por Jennifer Connelly e Katie McGuinness. Anteriormente na série vimos um braço congelado como punição para quem infringe a lei dentro do Snowpiercer; neste episódio, a tortura da Melanie envolvendo congelamento também provoca angústia no espectador. Para o mérito do roteiro e da atriz que a vive, a toda-poderosa do trem nunca se torna uma mera vilã unidimensional, mas, neste episódio, a vemos tomar medidas extremas para manter seu poder.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódio 3 e 4

Um aparte: Josie morreu mesmo? Décadas assistindo a filmes e séries me ensinaram a não confiar na morte de um personagem importante sem ver o cadáver propriamente dito, mas parece que os roteiristas tomaram, sim, esse passo importante na história. Particularmente, eu tenderia a ficar decepcionado se ela retornasse no próximo episódio…

NÍVEL DE ANSIEDADE NO MÁXIMO

Vemos Melanie lidando de forma assustadora com uma crise, mas outra começa a se formar ao seu redor… Em nome do poder, e sentindo o cheiro do sangue no ar, os Folger e o comandante Grey (Timothy V. Murphy) tentam recrutar Ruth para ajudá-los num plano para tirar Melanie de cena e assumir o comando do trem, ficando assim próximos ao “Sr. Wilford”.  Em outra cena perfeitamente atuada e carregada de subtexto, vemos a atriz Alison Wright usar o seu rosto interessantíssimo para mostrar seu aceite no complô, quando Ruth é destratada por uma estressada Melanie. A partir dali, vemos que ajudar sua comandante no “ingrato trabalho” – nas palavras de Melanie – de administrar o trem passa a não ser mais prioridade para Ruth.

LEIA TAMBÉM: Crítica do Episódio 5

E se a perspectiva de uma articulação sinistra entre membros da primeira classe para tirar Melanie do poder já parece empolgante, a cena final do episódio, então, eleva o nível de ansiedade lá para cima. É quando vemos um angustiado Layton se aliando justamente à pessoa mais improvável para compartilhar o segredo de Melanie. É o tipo de momento que roteiristas de TV anseiam para criar, aquele que deixa o espectador roendo as unhas até o próximo episódio.

LEIA TAMBÉM: Crítica do Episódio 6

Em termos visuais, o grande momento do episódio é mesmo a confrontação entre Melanie e Josie, filmada com precisão pela diretora Helen Shaver. É um momento muito bem encenado, mas o grande trabalho de direção nesse episódio é mesmo com os atores: McGuinness, Wright, Daveed Diggs, Shaun Toub (roubando algumas cenas como Terence e fazendo o máximo com seu personagem seboso) e Jennifer Connelly estão todos incríveis, com a última novamente dando vida à figura mais fascinante da série. Como toda pessoa acuada e com medo de perder seu poder, a Melanie aos poucos começa a perder o controle e a fazer coisas terríveis em nome da preservação do frágil equilíbrio a bordo do Snowpiercer. Mas há outras forças ameaçando esse equilíbrio, e uma mudança de status quo neste momento parece inevitável. Por mais que ela lute para manter o poder e a farsa a bordo do trem, o universo é indiferente mesmo.

‘Modern Love’ 2ª temporada: olhar amadurecido sobre as formas de amar

Recomenda-se que esse texto seja lido com a trilha sonora de John Carney. Quando você relembra seus relacionamentos marcantes, que memórias lhe vem à mente? Que músicas e sensações atingem seus sentidos a ponto de soltar um sorriso imperceptível ou o coração apertar...

‘As Filhas de Eva’: a sedutora serpente chamada liberdade

Quem foi Eva? Segundo os escritos da Bíblia, foi a primeira mulher do Planeta Terra, nascida da costela de Adão, o primeiro homem. Enganada e seduzida pela serpente, come o fruto proibido e, como castigo para ambos, Deus enviou o caos à Terra. Esta é uma breve síntese...

‘Loki’: boa, porém desperdiçada, introdução ao multiverso Marvel

Após a excêntrica e divertida "Wandavision", a política e reflexiva "Falcão e o Soldado Invernal", a nova série da Marvel focada no Deus da Trapaça é uma ótima introdução para o que está por vir no Universo Cinematográfico Marvel (MCU). Entretanto, por conta do...

‘Elize Matsunaga – Era Uma Vez Um Crime’: misoginia brasileira escancarada

Duas coisas se destacam na minissérie “Elize Matsunaga: Era Uma Vez Um Crime”: o domínio patriarcal no Brasil e o estudo de personagem feito pela diretora Eliza Capai. A documentarista é responsável por produções que buscam investigar personagens femininas sem...

‘Dom’: história de amor paterno no meio do caos das drogas

Dom (2021), nova aposta da Amazon Prime, é uma série que desperta as mais diversas emoções. Livremente inspirado no romance homônimo escrito pelo titã Tony Belotto e também em O Beijo da Bruxa (2010), de Luiz Victor Lomba (pai do Pedro), a produção narra a história...

‘Solos’: minissérie joga fora todos seus promissores potenciais

A minissérie do Prime Video "Solos" busca se distanciar de comparações ao streaming concorrente. Para tanto, traz elementos de ficção científica e a relação da tecnologia com (e eventualmente versus) a humanidade em um futuro distópico. Nesse sentido, há uma...

‘Manhãs de Setembro’: Lineker encanta em busca pela independência

“Manhãs de Setembro” é uma série recém-lançada pelo Prime Vídeo e traz a cantora Liniker no papel da protagonista Cassandra, uma mulher trans que divide seu tempo como motogirl de um aplicativo de entrega e seu trabalho como cantora. Somos apresentados à personagem em...

‘Mare of Easttown’: Kate Winslet domina brilhante estudo de personagem

Mare Sheehan não encara um bom momento em sua vida. Ela é uma policial na faixa dos 40 anos na cidadezinha de Easttown, no estado americano da Pensilvânia, um daqueles locais onde todo mundo conhece todo mundo. Há cerca de um ano uma jovem desapareceu por lá, e Mare e...

‘O Caso Evandro’: uma narrativa macabra repleta de reviravoltas

São poucas histórias factuais com tantas reviravoltas a ponto de serem mais interessantes e impressionantes do que as narrativas de ficção. A série documental “Caso Evandro”, disponível na Globoplay, entretanto, apresenta um conto revelador sobre um Brasil repleto de...

‘The Underground Railroad’: comovente luta pela liberdade e contra o racismo

É muito difícil encontrar uma adaptação audiovisual de um livro que consiga superar a obra original. “The Underground Railroad”, entretanto, não apenas alcança este feito como também atribui novas perspectivas ao romance homônimo escrito pelo premiado Colson...