Depois do empolgante primeiro episódio da temporada de Lovecraft Country, o segundo tinha a difícil tarefa de sucedê-lo e manter a atenção do espectador. Isso é compreensível. Mas o que não se esperaria era que o segundo episódio fosse tão… cheio de coisas: são muitos acontecimentos, muitas descobertas, muitos desenvolvimentos e tudo acontece muito rápido. Normalmente o espectador escolado de séries de TV poderia até ver isso como algo positivo. Tipo, um episódio completamente sem enrolação, que beleza! Mas… não é o caso aqui.

A sensação de algo errado e fora do tom já começa na primeira cena com Letitia e o tio George dançando enquanto percorrem seus novos quartos na mansão em Ardham. Hoje em dia, já virou tendência mostrar gente dançando em filmes e séries para provocar estranheza no espectador – alguém precisa fazer uma lista de cenas como essa, pois já está virando um clichê. Falando em música, aliás, o episódio é eclético na sua trilha sonora, incluindo canções de Nina Simone e Marilyn Manson, além do poema “Whitey’s On The Moon” (O branco está na lua, em tradução literal), de Gil Scott-Heron, que dá nome ao episódio.

Depois de todas as dancinhas, calha de Atticus, Letitia e George estarem na casa “assombrada”, um lugar estranho cheio de brancos esquisitos que compõem uma sociedade secreta – muitos ecos de Corra! (2017) neste episódio. O líder é Samuel Braithwhite, vivido pelo ator/diretor Tony Goldwyn, de Ghost (1990). Samuel tem uma filha, Christina, interpretada por Abbey Lee, de Mad Max: Estrada da Fúria (2015). E de maneira bem rápida, somos informados de que Atticus é descendente do fundador da cidade, que os velhos homens brancos se divertem fazendo nossos heróis terem alucinações, que eles comem pedaços de fígados (!) e que querem usar Atticus numa experiência para… abrir os portões do Jardim do Éden (?!).

MAIS CALMA NESSA HORA

Tudo bem se a história é essa, mas o roteiro de Misha Green não dá espaço para nenhuma dessas situações respirarem. O episódio é uma correria só, com muito diálogo expositivo e elementos jogados a cada cena. Fica a impressão de que essa situação poderia ser mais bem explorada e/ou desenvolvida ao longo de uns dois episódios, mas foi condensada num só. A direção do veterano da TV Daniel Sackheim nos mantém assistindo, empilhando uma cena maluca atrás da outra: Letitia e Atticus quase transam (numa alucinação); a luta contra a mulher coreana; Atticus mandando os homens brancos saírem do salão; a fuga; o confronto final. Mas a sensação é de um episódio acelerado demais, que parece queimar muita história de uma maneira meio difícil de compreender.

Claro que é um episódio com várias qualidades. O elenco continua carismático, agora com a sempre bem-vinda adição de Michael K. Williams como o pai de Atticus, Montrose. O ator é praticamente uma lenda da HBO, tendo vivido o inesquecível Omar de The Wire: A Escuta, e seu personagem tem tudo para se tornar mais um tipo marcante. E várias cenas individuais do episódio funcionam muito bem. O problema é que o todo parece bagunçado, apressado e, ao final, confuso.

Na crítica do primeiro episódio, escrevi ao final que não fazia ideia de para onde a série estava indo, mas já estava empolgado em acompanhar. Este segundo episódio freia essa empolgação, mas aumenta a sensação de total ignorância a respeito dos rumos que a série possa tomar. Aprecio surpresas tanto quanto qualquer telespectador, mas… dá para construir elas direito, e com um pouquinho de calma?

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 6: série teria sido um grande filme

E Obi-Wan Kenobi chega ao fim com esta Parte 6 (da série? Ou da temporada? Até o momento, nada foi confirmado). Bem, é um fim. E agora, vendo a coisa toda em retrospecto, algo fica claro: teria funcionado melhor como filme. E de fato, pesquisando um pouco sobre as...

‘A Escada’: direção criativa acerta ao contar narrativa repetida

Em 2018, a Netflix colocou em seu streaming a produção documental “The Staircase”, dirigida por Jean-Xavier de Lestrade (vencedor do Oscar de melhor documentário por “Assassinato numa manhã de domingo”). A série true-crime acompanha o escritor Michael Peterson,...

‘Em Casa com os Gil’: palco de afeto e musicalidade

“Em Casa com os Gil”, nova aposta da Amazon Prime, é um convite para adentrar a casa de um dos maiores artistas da história da música e cultura brasileira, Gilberto Gil. Ali, naquele casarão em Araras (RJ), com o seu clã todo reunido, Gil abre a suas portas e...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 5: oportunidades perdidas

Quem está acompanhando as críticas de Obi-Wan Kenobi aqui no Cine Set deve ter notado que tenho considerado a personagem Reva problemática. Por quatro episódios, ela parecia malvada demais, exageradamente determinada em encontrar o herói da trama sem que houvesse uma...

‘Maldivas’: diversão inofensiva made in Netflix

Nada como uma boa diversão inofensiva, né? Tem dias que pedem (se bem que, sendo brasileira, isso é a todo momento). Foi com isso na cabeça que comecei a assistir a “Maldivas”, nova série nacional da Netflix. No caso dessa produção, é difícil desassociar-se da...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 4: série avança ao resgatar essência de ‘Star Wars

“Star Wars” nunca deve ser enfadonho. É uma das lições que a trilogia original ainda lega aos cineastas que seguem seus passos e continuam explorando o universo que George Lucas criou, seja no cinema e, agora, no streaming. Às vezes, o roteiro ou a história em si...

‘Iluminadas’: Wagner Moura brilha em série sobre misoginia nos anos 1990

Se remakes e a onda de nostalgia tem sido alguns dos propulsores da cultura pop, “Iluminadas” consegue homenagear os filmes de suspense e serial killer populares nos anos 1990. Baseada no livro homônimo de Lauren Beukes, a produção original da Apple TV+ conta com um...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 3: o retorno de Darth Vader

Bem... Sabíamos que ele iria aparecer, certo? A Disney já tinha divulgado uma foto dele antes da estreia de Obi-Wan Kenobi e a cena final da Parte 2 da minissérie praticamente garantia que veríamos ninguém menos que Darth Vader. Agora, neste novo episódio, o lorde...

‘Stranger Things 4’ – Volume 1: força do elenco move temporada

Quando “Lost” começou a ruir definitivamente, os resilientes fãs permaneceram acompanhando a série muito mais pelo apego a Jack, Kate, Sawyer, Sayid, Desmond do que pela vã esperança de que os mistérios teriam uma resolução diga. Da mesma forma ainda que (bem) longe...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódios 1 e 2

Antes de tudo, uma confissão, leitor, em nome da honestidade: eu me desliguei de Star Wars desde o final de 2019, quando fui ao cinema testemunhar o desastre A Ascensão Skywalker. Sério, o filme do J. J. Abrams conseguiu realizar a façanha de pegar meu entusiasmo pela...