Depois do empolgante primeiro episódio da temporada de Lovecraft Country, o segundo tinha a difícil tarefa de sucedê-lo e manter a atenção do espectador. Isso é compreensível. Mas o que não se esperaria era que o segundo episódio fosse tão… cheio de coisas: são muitos acontecimentos, muitas descobertas, muitos desenvolvimentos e tudo acontece muito rápido. Normalmente o espectador escolado de séries de TV poderia até ver isso como algo positivo. Tipo, um episódio completamente sem enrolação, que beleza! Mas… não é o caso aqui.

A sensação de algo errado e fora do tom já começa na primeira cena com Letitia e o tio George dançando enquanto percorrem seus novos quartos na mansão em Ardham. Hoje em dia, já virou tendência mostrar gente dançando em filmes e séries para provocar estranheza no espectador – alguém precisa fazer uma lista de cenas como essa, pois já está virando um clichê. Falando em música, aliás, o episódio é eclético na sua trilha sonora, incluindo canções de Nina Simone e Marilyn Manson, além do poema “Whitey’s On The Moon” (O branco está na lua, em tradução literal), de Gil Scott-Heron, que dá nome ao episódio.

Depois de todas as dancinhas, calha de Atticus, Letitia e George estarem na casa “assombrada”, um lugar estranho cheio de brancos esquisitos que compõem uma sociedade secreta – muitos ecos de Corra! (2017) neste episódio. O líder é Samuel Braithwhite, vivido pelo ator/diretor Tony Goldwyn, de Ghost (1990). Samuel tem uma filha, Christina, interpretada por Abbey Lee, de Mad Max: Estrada da Fúria (2015). E de maneira bem rápida, somos informados de que Atticus é descendente do fundador da cidade, que os velhos homens brancos se divertem fazendo nossos heróis terem alucinações, que eles comem pedaços de fígados (!) e que querem usar Atticus numa experiência para… abrir os portões do Jardim do Éden (?!).

MAIS CALMA NESSA HORA

Tudo bem se a história é essa, mas o roteiro de Misha Green não dá espaço para nenhuma dessas situações respirarem. O episódio é uma correria só, com muito diálogo expositivo e elementos jogados a cada cena. Fica a impressão de que essa situação poderia ser mais bem explorada e/ou desenvolvida ao longo de uns dois episódios, mas foi condensada num só. A direção do veterano da TV Daniel Sackheim nos mantém assistindo, empilhando uma cena maluca atrás da outra: Letitia e Atticus quase transam (numa alucinação); a luta contra a mulher coreana; Atticus mandando os homens brancos saírem do salão; a fuga; o confronto final. Mas a sensação é de um episódio acelerado demais, que parece queimar muita história de uma maneira meio difícil de compreender.

Claro que é um episódio com várias qualidades. O elenco continua carismático, agora com a sempre bem-vinda adição de Michael K. Williams como o pai de Atticus, Montrose. O ator é praticamente uma lenda da HBO, tendo vivido o inesquecível Omar de The Wire: A Escuta, e seu personagem tem tudo para se tornar mais um tipo marcante. E várias cenas individuais do episódio funcionam muito bem. O problema é que o todo parece bagunçado, apressado e, ao final, confuso.

Na crítica do primeiro episódio, escrevi ao final que não fazia ideia de para onde a série estava indo, mas já estava empolgado em acompanhar. Este segundo episódio freia essa empolgação, mas aumenta a sensação de total ignorância a respeito dos rumos que a série possa tomar. Aprecio surpresas tanto quanto qualquer telespectador, mas… dá para construir elas direito, e com um pouquinho de calma?

‘The Crown’ – 4ª temporada: puro suco da guerra de egos da Realeza

Os teasers que anunciavam o retorno de The Crown não estavam para brincadeira - essa era, afinal, a temporada mais aguardada por quem acompanha a série. Entra em cena uma jovem tímida, de uma família aristocrática, que parecia ser a escolha mais segura para, um dia,...

‘Lovecraft Country’ 1×10: final apressado destoa da temporada

O título deste episódio final da temporada de Lovecraft Country é “Círculo Completo”, e ele é quase que totalmente dedicado ao grande arco da temporada, o do confronto entre nossos heróis contra os planos de Christina Braithwhite. De fato, ele acaba fazendo um circulo...

‘A Maldição da Mansão Bly’: terror dá espaço para o drama em boa série

Dois anos após o sucesso estrondoso de ‘A Maldição da Residência Hill’, o showrunner Mike Flanagan voltou a nos assombrar com sua forma sensível de contar histórias sobre fantasmas. Mas, embora tenha uma proposta parecida com a série anterior, ‘A Maldição da Mansão...

‘The Boys’ 2×08: temporada encerra lembrando fim do primeiro ano

Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas...

‘Lovecraft Country’ 1×09: massacre de Tulsa para jamais esquecer

Na minha crítica do oitavo episódio da temporada de Lovecraft Country, ressaltei como um evento real ditou o tom daquele segmento em particular. Pois neste nono episódio, intitulado “Voltando para 1921”, a série repete esse expediente, de forma até mais efetiva, ao...

‘Bom Dia, Verônica’: roteiro excelente encontra elenco em alto nível

Baseada no livro homônimo de Raphael Montes e Ilana Casoy, ‘Bom dia, Verônica’ é mais uma série nacional na Netflix que traz muito orgulho para o audiovisual brasileiro. Digo isto, pois, além de contar com uma história instigante e muito bem apresentada ao longo de...

‘Lovecraft Country’ 1×08: ‘Fuck the Police’

Se há uma coisa que o triste ano de 2020 deixou absolutamente óbvio para o mundo é que, nos Estados Unidos, a polícia é inimiga da população negra. Sério, como alguém pode discordar disso ao ver algumas poucas estatísticas, e ao presenciar a comoção mundial que casos...

‘The Boys’ 2×07: crítica social e sadismo lado a lado em grande episódio

Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso,...

‘Lovecraft Country’ 1×07: sci-fi à serviço do empoderamento

Até agora, a série Lovecraft Country explorou mais os ingredientes de terror e de fantasia das obras da literatura pulp e do autor H. P. Lovecraft. Mas literatura pulp também é território da ficção-científica... Já sabíamos, desde a menção de uma tal “máquina do...

‘The Boys’ 2×06: irreverência em divertida releitura do Asilo Arkham

Desde detalhes nos figurinos até os diálogos, ‘The Boys’ sempre encontra uma forma de referenciar outros universos de super-heróis, rendendo ótimas piadas e até mesmo críticas. Desta vez, a série nos leva diretamente a uma releitura do Asilo Arkham de Gotham City,...