Em “Small Axe”, chegamos à semana do episódio que rendeu a John Boyega o Globo de Ouro de Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme. Intitulado “Vermelho, Branco e Azul”, justamente as cores presentes na bandeira do Reino Unido, acompanhamos a saga de Leroy Logan (Boyega), um cientista afro-caribenho que decide entrar para a polícia metropolitana depois que seu pai é alvo de uma ação truculenta da polícia.

Antes de mais nada, preciso salientar que esta é uma história verídica: Logan é um ex-policial condecorado pelos anos de serviço e membro fundador da Black Police Association. Interessante e curiosa é a decisão de McQueen para contar essa narrativa. Apesar de ter a presença marcante de Boyega, o espaço cenográfico e a câmera de Kirchner são fundamentais para compreendermos os sentimentos pouco expostos do protagonista.

Combater o sistema por dentro

O diretor mostra como a decisão do personagem de combater o sistema por dentro afetou suas relações e, consequentemente, a forma de ler e lidar com o mundo. Isso pode ser visto por meio das diferenças visuais nos dois momentos narrativos que constrói “Small Axe: Vermelho, Branco e Azul”. Na primeira parte, por exemplo, percebemos o quão abatido Leroy está por trabalhar no laboratório, quando a câmera se distancia para mostrá-lo sozinho em um ambiente totalmente branco e apático. No entanto, contrapondo-se a isso estão as cenas no núcleo familiar, importantes para enxergarmos o comportamento conservador do pai e o carinho que seus familiares dedicam ao protagonista.

Conforme ele vai atuando na polícia, porém, esses encontros familiares vão diminuindo até o ponto de sumirem por completo. Não sabemos, por exemplo, como fica sua relação com a esposa e nem o vemos acompanhar o crescimento de seu filho. Visualmente isso é explicito em planos mais fechados nele e na coloração do capítulo que vai tendendo a cores mais frias e próximas do uniforme da polícia. No meio dessa construção imagética, dois pontos se ressaltam: a trilha sonora que nos permite localizar a história no tempo e a atuação de Boyega.

Boyega e os referenciais

O ator britânico que parece bem acostumado a interpretar agentes da lei – “Detroit em Rebelião” e a mais recente trilogia “Star Wars” – é o coração da trama. É perceptível, principalmente no segundo momento da narrativa, a raiva e frustração que o acompanham ao mesmo tempo em que há uma fina camada de esperança em suas palavras e ações. A ambição do personagem de tentar mudar o sistema juntando-se a ele me fez refletir em duas produções recentes: “O Ódio que Você Semeia” e “Little Fires Everywhere”.

De certa forma, “Small Axe: Vermelho, Branco e Azul” distancia-se dos outros e segue uma linha mais previsível. Enquanto o primeiro externava resistência e o segundo a cultura, este me deixou apreensiva, em certos momentos, devido ao racismo velado do sistema policial; o mesmo sentimento despertado pelos olhares destinados a Kerry Washington na minissérie de Liz Tigelaar. Aliás, há um quê da resistência da personagem de Washington em Logan e vice-versa. Infelizmente, esses olhares são mais reais do que podemos imaginar.

Em paralelo a isso, a visão do pai de Logan (Steve Toussaint) e do restante da comunidade negra em vê-lo ser um policial, me fez lembrar um diálogo do personagem de Common em “O Ódio que Você Semeia” no qual diziam a ele que um policial negro sempre seria visto com desconfiança pelos seus e como inferior pelos colegas de profissão. O distanciamento visual dos familiares e amigos e as respostas negativas as tentativas de promoção de Logan exemplificam o quão tangível é o diálogo do filme de Tillman Jr.

Essas são algumas questões levantadas para reflexão do público neste capítulo. McQueen constrói uma narrativa atraente e realista, provando que é preciso alguém dar o primeiro passo rumo a revolução, mas que uma andorinha só não pode mudar um sistema inteiro. Nem mesmo com a vitalidade de John Boyega.

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 6: série teria sido um grande filme

E Obi-Wan Kenobi chega ao fim com esta Parte 6 (da série? Ou da temporada? Até o momento, nada foi confirmado). Bem, é um fim. E agora, vendo a coisa toda em retrospecto, algo fica claro: teria funcionado melhor como filme. E de fato, pesquisando um pouco sobre as...

‘A Escada’: direção criativa acerta ao contar narrativa repetida

Em 2018, a Netflix colocou em seu streaming a produção documental “The Staircase”, dirigida por Jean-Xavier de Lestrade (vencedor do Oscar de melhor documentário por “Assassinato numa manhã de domingo”). A série true-crime acompanha o escritor Michael Peterson,...

‘Em Casa com os Gil’: palco de afeto e musicalidade

“Em Casa com os Gil”, nova aposta da Amazon Prime, é um convite para adentrar a casa de um dos maiores artistas da história da música e cultura brasileira, Gilberto Gil. Ali, naquele casarão em Araras (RJ), com o seu clã todo reunido, Gil abre a suas portas e...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 5: oportunidades perdidas

Quem está acompanhando as críticas de Obi-Wan Kenobi aqui no Cine Set deve ter notado que tenho considerado a personagem Reva problemática. Por quatro episódios, ela parecia malvada demais, exageradamente determinada em encontrar o herói da trama sem que houvesse uma...

‘Maldivas’: diversão inofensiva made in Netflix

Nada como uma boa diversão inofensiva, né? Tem dias que pedem (se bem que, sendo brasileira, isso é a todo momento). Foi com isso na cabeça que comecei a assistir a “Maldivas”, nova série nacional da Netflix. No caso dessa produção, é difícil desassociar-se da...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 4: série avança ao resgatar essência de ‘Star Wars

“Star Wars” nunca deve ser enfadonho. É uma das lições que a trilogia original ainda lega aos cineastas que seguem seus passos e continuam explorando o universo que George Lucas criou, seja no cinema e, agora, no streaming. Às vezes, o roteiro ou a história em si...

‘Iluminadas’: Wagner Moura brilha em série sobre misoginia nos anos 1990

Se remakes e a onda de nostalgia tem sido alguns dos propulsores da cultura pop, “Iluminadas” consegue homenagear os filmes de suspense e serial killer populares nos anos 1990. Baseada no livro homônimo de Lauren Beukes, a produção original da Apple TV+ conta com um...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 3: o retorno de Darth Vader

Bem... Sabíamos que ele iria aparecer, certo? A Disney já tinha divulgado uma foto dele antes da estreia de Obi-Wan Kenobi e a cena final da Parte 2 da minissérie praticamente garantia que veríamos ninguém menos que Darth Vader. Agora, neste novo episódio, o lorde...

‘Stranger Things 4’ – Volume 1: força do elenco move temporada

Quando “Lost” começou a ruir definitivamente, os resilientes fãs permaneceram acompanhando a série muito mais pelo apego a Jack, Kate, Sawyer, Sayid, Desmond do que pela vã esperança de que os mistérios teriam uma resolução diga. Da mesma forma ainda que (bem) longe...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódios 1 e 2

Antes de tudo, uma confissão, leitor, em nome da honestidade: eu me desliguei de Star Wars desde o final de 2019, quando fui ao cinema testemunhar o desastre A Ascensão Skywalker. Sério, o filme do J. J. Abrams conseguiu realizar a façanha de pegar meu entusiasmo pela...