Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso, o showrunner Eric Kripke cria um cenário perfeito para o final do segundo ano de “The Boys” com um capítulo basicamente completo: em apenas uma hora, a série varia facilmente entre momentos dramáticos, chocantes, reveladores e, é claro, hilários. Tudo isso ainda carrega como plano de fundo um discurso crítico sobre preconceito e xenofobia e diversas pistas sobre as perguntas deixadas pela trama. 

Aproveitando cada segundo, o episódio começa passando a mensagem mais crítica que “The Boys” possui. Logo de cara, temos um personagem desconhecido, uma pessoa comum, sendo bombardeada com o discurso xenofóbico, nacionalista e bélico encabeçado por Homelander (Anthony Starr) e Stormfront (Aya Cash). O resultado da convivência e reforço dessas informações é o início de um ciclo vicioso de violência e preconceito. Durante toda a temporada, essa intenção de falar sobre “super-terroristas” sempre esteve presente, porém, esse é o episódio que escancara tal discurso, mostrando suas consequências práticas. 

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×01 a 2×04

Já na trama principal, tanto Os Sete quanto The Boys se preparam para o julgamento da Vought sobre o uso de Composto V em seus heróis. Apesar de ser esperado que o episódio leve o público até o Congresso, essa expectativa fica bem esquecida devido às tramas correlatas. Primeiramente, temos Starlight (Erin Moriarty) sendo descoberta e exposta como uma infiltrada na Vought, resultando na desastrosa missão de Hughie (Jack Quaid) em resgatá-la. Tal dinâmica mais voltada para a ação e humor ácido funciona muito melhor que o romance entre os dois, mantendo um bom ritmo no episódio. 

Enquanto isso, Butcher (Karl Urban) é cada vez mais explorado como um personagem solitário, sendo extremamente satisfatório obter as respostas deixadas pela temporada sobre sua vida pessoal. Da mesma forma, Kimimo (Karen Fukuhara) e Frechie (Tomer Capon) possuem um bom destaque para dar continuidade ao episódio anterior; aqui, o único erro seria encerrar suas histórias junto com a temporada, caindo no grande clichê de mostrar o passado do personagem antes que ele morra sem maior importância para a série. 

EXPECTATIVA ALTA PARA DESFECHO

Agora assumidos também para o público, Homelander e Stormfront não possuem grandes cenas sádicas ou chocantes neste episódio, mas, ficam destinados a seus discursos e oratórias, o que pode ser tão cruel quanto as sequências explícitas. O resultado desta dinâmica é o estopim para o episódio final e uma motivação plausível para o enfrentamento entre Os Sete e The Boys, afinal, desde os primeiros episódios, a narrativa entre Homelander e seu filho é abordada, finalmente sendo revelado o motivo. 

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×05

Por outro lado, sem avançar na narrativa, MaeveDeep e A-Train permanecem estáticos durante a temporada. Tudo bem, suas histórias já apresentam sinais de que serão importantes para o desfecho, entretanto, para isso, os personagens ficam presos em momentos fracos e até mesmo esquecíveis, sem tendências para o humor ou drama sequer, com exceção de Maeve que encontra uma luz no fim do túnel (e do episódio), provavelmente para justificar uma aparição decisiva futuramente.   

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×06

Com diversas linhas narrativas convertendo ao julgamento no Congresso, “The Boys” encerra o episódio de forma chocante e igualmente divertida. Apesar de parecer bem controverso descrever dessa maneira, a série prova com esse episódio que sabe ser séria quando quer como em suas cenas iniciais de crítica social, porém, também sabe ser sádica ao ponto de colocar pequenas tendências ao humor durante um massacre. Essa dosagem entre diferentes gêneros e histórias mantém uma expectativa muito alta para o último episódio e, mesmo sem grandes vazamentos sobre a trama, ainda é possível aproveitar as referências, easter eggs e pistas deixadas durante toda a série para pensar em um final nada menos que memorável. 

‘Lovecraft Country’ 1×10: final apressado destoa da temporada

O título deste episódio final da temporada de Lovecraft Country é “Círculo Completo”, e ele é quase que totalmente dedicado ao grande arco da temporada, o do confronto entre nossos heróis contra os planos de Christina Braithwhite. De fato, ele acaba fazendo um circulo...

‘A Maldição da Mansão Bly’: terror dá espaço para o drama em boa série

Dois anos após o sucesso estrondoso de ‘A Maldição da Residência Hill’, o showrunner Mike Flanagan voltou a nos assombrar com sua forma sensível de contar histórias sobre fantasmas. Mas, embora tenha uma proposta parecida com a série anterior, ‘A Maldição da Mansão...

‘The Boys’ 2×08: temporada encerra lembrando fim do primeiro ano

Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas...

‘Lovecraft Country’ 1×09: massacre de Tulsa para jamais esquecer

Na minha crítica do oitavo episódio da temporada de Lovecraft Country, ressaltei como um evento real ditou o tom daquele segmento em particular. Pois neste nono episódio, intitulado “Voltando para 1921”, a série repete esse expediente, de forma até mais efetiva, ao...

‘Bom Dia, Verônica’: roteiro excelente encontra elenco em alto nível

Baseada no livro homônimo de Raphael Montes e Ilana Casoy, ‘Bom dia, Verônica’ é mais uma série nacional na Netflix que traz muito orgulho para o audiovisual brasileiro. Digo isto, pois, além de contar com uma história instigante e muito bem apresentada ao longo de...

‘Lovecraft Country’ 1×08: ‘Fuck the Police’

Se há uma coisa que o triste ano de 2020 deixou absolutamente óbvio para o mundo é que, nos Estados Unidos, a polícia é inimiga da população negra. Sério, como alguém pode discordar disso ao ver algumas poucas estatísticas, e ao presenciar a comoção mundial que casos...

‘The Boys’ 2×07: crítica social e sadismo lado a lado em grande episódio

Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso,...

‘Lovecraft Country’ 1×07: sci-fi à serviço do empoderamento

Até agora, a série Lovecraft Country explorou mais os ingredientes de terror e de fantasia das obras da literatura pulp e do autor H. P. Lovecraft. Mas literatura pulp também é território da ficção-científica... Já sabíamos, desde a menção de uma tal “máquina do...

‘The Boys’ 2×06: irreverência em divertida releitura do Asilo Arkham

Desde detalhes nos figurinos até os diálogos, ‘The Boys’ sempre encontra uma forma de referenciar outros universos de super-heróis, rendendo ótimas piadas e até mesmo críticas. Desta vez, a série nos leva diretamente a uma releitura do Asilo Arkham de Gotham City,...

‘Lovecraft Country’ 1×06: surpreendente romance em meio ao terror

Bem, uma coisa ninguém pode dizer de Lovecraft Country: ser um seriado chato e previsível. O sexto episódio da temporada, “Me encontre em Daegu”, é um momento inspirado da série, uma hora cheia de imagens grotescas muitas vezes contrapostas a um clima tocante, belo...