Igual ocorrera com “O Irlandês”, Manaus ficou fora de mais um lançamento de forte candidato ao Oscar 2020. A capital amazonense não faz parte do circuito limitado de “Os Dois Papas” no Brasil. A produção da Netflix chega aos cinemas do país na próxima quinta-feira, dia 5 de dezembro.

Estrelado por Anthony Hopkins e Jonathan Pryce, “Os Dois Papas” inicia em 2012 na cidade de Buenos Aires. O cardeal argentino Jorge Bergoglio (Pryce) está decidido a pedir sua aposentadoria, devido a divergências sobre a forma como o papa Bento XVI (Hopkins) tem conduzido a Igreja. Com a passagem já comprada para Roma, ele é surpreendido com o convite do próprio papa para visitá-lo. Ao chegar, eles iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.

A exclusão de Manaus do circuito limitado deve-se às grandes redes de cinema – Cinépolis, Cinemark, Playarte, UCI – não aceitarem a curta janela de exibição proposta pela Netflix – duas semanas apenas antes do lançamento no serviço de streaming. Cinema de rua do Centro de Manaus, o Casarão de Ideias não conta com o sistema DCP (Digital Cinema Package), formato digital utilizado pelos grandes complexos para a exibição de filmes, operando apenas com cópias de Blu-Rays.

Com isso, “Os Dois Papas” torna-se o primeiro filme de Fernando Meirelles fora do circuito comercial de Manaus desde “Domésticas”, o longa de estreia do diretor lançado em 2001. Os demais projetos – Cidade de Deus, “O Jardineiro Fiel”,Ensaio Sobre a Cegueira e “360” – foram exibidos na cidade.

CONFIRA ABAIXO O CIRCUITO DE “OS DOIS PAPAS” NO BRASIL:

SÃO PAULO
• Petra Belas Artes – Venda de ingressos na bilheteria dos cinema
• Cinemateca Brasileira – Venda de ingressos somente na plataforma Eventbrite: http://bit.ly/doispapascinemateca

___

RIO DE JANEIRO
• Estação NET RIO
• Estação NET Gávea
Venda de ingressos na bilheteria dos cinemas

___

ARARAQUARA
• Cine Center Lupo
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

BELÉM
• Cine Líbero Luxardo
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

BRASÍLIA
• Cine Cultura Liberty Mall – 14h / 16h20 / 18h40/ 21h
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

CURITIBA
• Cine Passeio
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

FLORIANÓPOLIS
• Cinemulti –
• Paradigma CineArte
Venda de ingressos na bilheteria dos cinemas

___

FORTALEZA
• Cinema do Dragão
• Cine Teatro São Luiz
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

NITERÓI
• Cine Arte UFF
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

PALMAS
• Cine Cultura Palmas
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

PORTO ALEGRE
• Guion Center Cinemas – 14h / 16h20 / 18h40/ 21h
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

RECIFE
• MovieMax Rosa e Silva – 14h / 16h20 / 18h40/ 21h05
Venda de ingressos na bilheteria do cinema e no site veloxtickets : http://bit.ly/doispapas-moviemaxrosaesilva

___

RIBEIRÃO PRETO
• Cineclube Cauin
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

SALVADOR
• SaladeArte Cine Passeo
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

SÃO CARLOS
• Cine São Carlos
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

TERESINA
• Cinema Teresinas
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

___

VITÓRIA
• Cine Sesc Glória
Venda de ingressos na bilheteria do cinema

https://www.youtube.com/watch?v=Tgdd94j_x18

https://www.youtube.com/watch?v=1RyBgBQXc1A

CRÍTICA | ‘Twisters’: senso de perigo cresce em sequência superior ao original

Quando, logo na primeira cena, um tornado começa a matar, um a um, a equipe de adolescentes metidos a cientistas comandada por Kate (Daisy Edgar-Jones) como um vilão de filme slasher, fica claro que estamos diante de algo diferente do “Twister” de 1996. Leia-se: um...

CRÍTICA | ‘In a Violent Nature’: tentativa (quase) boa de desconstrução do Slasher

O slasher é um dos subgêneros mais fáceis de se identificar dentro do cinema de terror. Caracterizado por um assassino geralmente mascarado que persegue e mata suas vítimas, frequentemente adolescentes ou jovens adultos, esses filmes seguem uma fórmula bem definida....

CRÍTICA | ‘MaXXXine’: mais estilo que substância

A atriz Mia Goth e o diretor Ti West estabeleceram uma daquelas parcerias especiais e incríveis do cinema quando fizeram X: A Marca da Morte (2021): o que era para ser um terror despretensioso que homenagearia o cinema slasher e também o seu primo mal visto, o pornô,...

CRÍTICA | ‘Salão de baile’: documentário enciclopédico sobre Ballroom transcende padrão pelo conteúdo

Documentários tradicionais e que se fazem de entrevistas alternadas com imagens de arquivo ou de preenchimento sobre o tema normalmente resultam em experiências repetitivas, monótonas e desinteressantes. Mas como a regra principal do cinema é: não tem regra. Salão de...

CRÍTICA | ‘Geração Ciborgue’ e a desconexão social de uma geração

Kai cria um implante externo na têmpora que permite, por vibrações e por uma conexão a sensores de órbita, “ouvir” cada raio cósmico e tempestade solar que atinge o planeta Terra. Ao seu lado, outros tem aparatos similares que permitem a conversão de cor em som. De...

CRÍTICA | ‘Um Dia Antes de Todos os Outros’: drama naturalista não supera pecha de inofensivo

Pontuado por lampejos de qualquer coisa singular, Um dia antes de todos os outros é a epítome do drama independente naturalista brasileiro contemporâneo. A simplicidade de um conceito: um dia para desocupar um apartamento que coloca quatro mulheres diferentes nesse...

CRÍTICA | ‘Ivo’: simplismo naturalista leve para lidar com temas muito pesados

Enfermeira e ceifadora, a personagem título de Ivo expressa pela atriz Minna Wündrich tudo o que o filme é. A morte como elemento constante e sem cerimônia. A inevitabilidade da vida tratada com leveza mas não tanto. Com seriedade mas não tanto. Com um humor que não...

CRÍTICA | ‘Baby’: Existe amor em éssipê

O recomeço é sempre um processo difícil. Para muitos garotos ainda no fim da adolescência ou no início da vida adulta, ele é ingrato por natureza. Em “Baby”, o diretor Marcelo Caetano parte de um recomeço forçado para contar uma história de sobrevivência e encontro....

CRÍTICA | ‘Não existe almoço grátis’: doc. sobre cozinhas solidárias do MTST fica no arroz com feijão bem feito

Filme de estreia de sua dupla de diretores, Não existe almoço grátis meio que não erra em nada. É um documentário que consegue o que quer no retrato de suas três personagens principais como exemplos da pluralidade da cozinha solidária do MTST. Que apresenta bem o...

CRÍTICA | ‘Um Tira da Pesada 4’: o filme mais preguiçoso da temporada

Quarenta anos depois, a cidade de Detroit continua feia e o astro Eddie Murphy muito engraçado... e preguiçoso. Este Um Tira da Pesada 4: Axel Foley, nova continuação do sucesso de 1984 que transformou Murphy em mega astro mundial, chega à Netflix como um exercício de...