A jornada bem-sucedida de “Manaus Hot City” por festivais brasileiros e internacionais continua e, desta vez, a produção amazonense emplaca mais um grande evento. O filme dirigido por Rafael Ramos está selecionado para a mostra competitiva de curtas-metragens nacionais do Mix Brasil, maior festival LGBTQIA+ da América Latina e previsto para ocorrer entre 10 e 21 de novembro deste ano em formato híbrido.

Contando apenas o segundo semestre de 2021, o curta acumula o prêmio de melhor curta-metragem de ficção do Mammoth Lakes Film Festival, na Califórnia, uma menção honrosa no Shorts México e participação no primeiro turno do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Anteriormente, “Manaus Hot City” já tivera passagens pelo KinoforumVitóriaCine PE, a retrospectiva do Cinema Brasileiro do Cinesesc e o Festival Curta Cinema 2020. Desta forma, a produção é um dos filmes amazonenses recentes com maior circulação em festivais nos útlimos anos. 

Protagonizado por Frank Kitzinger, Maria do Rio e Vanessa Moraes, o curta-metragem com duração de 15 minutos aborda a amizade entre três amigos e como esta é afetada por uma descoberta transformadora. Entre as discussões apresentadas em “Manaus Hot City”, conceitos sobre a cidade, o calor e saudade se destacam, além de trazer locações conhecidas pelos moradores da região como a Balsa Amarela, a Feira Manaus Moderna e Praia de Açutuba.

CONFIRA OS FILMES DAS PRINCIPAIS MOSTRAS DO MIX BRASIL 2021:

COMPETITIVA BRASIL

A Primeira Morte de Joana (dir. Cristiane Oliveira, RS)
Até o Fim (dir. Glenda Nicácio, Ary Rosa, BA)
Deserto Particular (dir. Aly Muritiba, PR)
Deus Tem AIDS (dir. Fábio Leal, Gustavo Vinagre, PE/SP)
Madalena (dir. Madiano Marcheti, MS)
Máquina do Desejo (dir. Joaquim Castro, Lucas Weglinski, SP)
Vênus de Nyke (dir. André Antônio, PE)

MOSTRAS ESPECIAIS

A Cidade dos Abismos (dir. Priscyla Bettim, Renato Coelho, SP)
A Última Imagem (dir. Benedito Ferreira, GO)
Bori (dir. Luiz Anastácio, SP)
Desaprender a Dormir (dir. Gustavo Vinagre, SP)
Dois Garotos Que Se Afastaram Demais do Sol (dir. Lucelia Sergio, Cibele Appes, SP)
Ney à Flor da Pele (dir. Felipe Nepomuceno, RJ)
Perto de Você (dir. Cássio Kelm, PR)
Transversais (dir. Émerson Maranhão, CE)

CURTAS SELECIONADOS:

COMPETITIVA BRASIL • CURTAS

Acesso (dir. Julia Leite, Brasil-SP)
Como Respirar Fora d’Água (dir. Victoria Negreiros Guedes, Júlia Dordetti Fávero, Brasil-SP)
Entrelençóis (dir. Otavio Vidal, Brasil-SP)
Flor de Mururé (dir. Marcos Corrêa, Priscila Duque, Brasil-PA)
Hortelã (dir. Thiago Furtado, Brasil-PI)
Manaus Hot City (dir. Rafael Ramos, Brasil-AM)
O Amigo do Meu Tio (dir. Renato Turnes, Brasil-SC)
O Nascimento de Helena (dir. Rodrigo Almeida, Brasil-RN)
Time de Dois (dir. André Santos, Brasil-RN)
Uma Carta Para o Meu Pai (dir. Aline Belfort, Brasil-SP)
Vagalumes (dir. Léo Bittencourt, Brasil-RJ)
Você Já Tentou Olhar nos Meus Olhos? (dir. Tiago Felipe, Brasil-PR)

CURTAS MIX BRASIL

Programa: CLIMÃO, GERAL SENTIU
It’s Just in My Head (dir. Marius Gabriel Stancu, Itália)
Simples Assim (dir. Luciana Bitencourt, Brasil-RJ)
Agua (dir. Santiago Zermeño, México)
Charlotty (dir. Gleyson Spadetti, Philippe Bastos, Brasil-RJ)
Luz de Presença (dir. Diogo Costa Amarante, Portugal)

‘Sol, Pipoca e Magia’: série resgata Joaquim Marinho e a história cultural de Manaus

A websérie documental “Sol, pipoca e magia” se debruça sobre a história de Joaquim Marinho, um dos grandes nomes da cultura amazonense, tendo trabalhado em várias áreas artísticas como agitador e produtor cultural. A obra apresenta a trajetória de Marinho desde a...

‘Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto’: doc. frio de lenda do boi-bumbá

O documentário “Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto” introduz o espectador à história de um dos principais compositores de toadas, bastante identificado com o boi Garantido (mas também com passagem pelo Caprichoso) que empresta seu nome ao título da obra. O filme é,...

‘A Hespanhola’: choque da alegoria restrita à mesma bolha

Em 2018, lembro-me de discutir com meu então mentor do programa para formação de críticos do Talent Press Rio, o português Luis Oliveira. O tópico: “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee. Na ocasião, ele defendia que o filme não era bom por ser isento de qualquer sutileza...

‘O Colar’: pedaços de grande filme ficam pelo caminho

O Festival Olhar do Norte acompanha com lupa a trajetória de Romulo Souza. Afinal, em todas as edições do evento, há um filme do jovem diretor e roteirista amazonense atualmente radicado em Santa Catarina. Na primeira edição foi “Personas”, documentário para além da...

‘Mestres da Tradição na Terra do Guaraná’: tema fascinante perde-se em pequenos excessos

O curta documentário “Mestres da Tradição na Terra do Guaraná”, com direção de Ramon Morato, foca nos músicos que mantêm vivos os ritmos de cancioneiro interiorano amazonense. São canções e ritos comunitários, cujas raízes remontam a culturas indígenas e...

‘Reflexos da Cheia’: uma viagem às origens do cinema dentro do Teatro Amazonas

Durante os nove minutos de “Reflexos da Cheia”, o público do Teatro Amazonas vivenciou uma oportunidade de viajar no tempo na terceira noite do Festival do Olhar do Norte. Engana-se quem deduz que este retorno faz referência apenas ao espantoso período de subida...

‘Cercanias / Gatos’: o universo felino e pitoresco de um condomínio de Manaus

“A Terra Negra dos Kawá” deixou a clara impressão de que Sérgio Andrade estava se repetindo em temas já abordados em “A Floresta de Jonathas” e “Antes o Tempo Não Acabava”. Parecia que os caminhos traçados até ali tinham se esgotado, tornando-se urgente e necessário...

‘Stone Heart’: frieza tira potência da mensagem

Vou abrir meu coração, caro leitor: “Stone Heart” me deixa diante de um impasse. De um lado, impossível não ressaltar o que o filme representa um avanço técnico inegável para o ainda incipiente setor da animação no Amazonas, especialmente, do ponto de vista técnico –...

‘A Bela é Poc’: afeto como resposta à violência manauara

Chega a ser sintomático como a violência de Manaus ganha protagonismo nas telas neste grande ano do cinema amazonense. Na brutalidade do marido contra a esposa em “O Buraco”, de Zeudi Souza, passando pela fúria surrealista de “Graves e Agudos em Construção”, de Walter...

‘Kandura’: documentário formal para artista nada comum

 Tive a honra de entrevistar duas vezes Selma Bustamante: a primeira foi na casa dela sobre o lançamento de “Purãga Pesika”, curta-metragem em documentário dirigido por ela em parceria com César Nogueira. A segunda foi para o programa “Decifrar-te”, da TV Ufam, no...