Com apenas quatro anos de existência, a Fita Crepe Filmes conseguiu um importante feito em sua curta trajetória neste sábado (30): o projeto da produtora, “O Barco e o Rio”. foi o vencedor dos pitchings do Mercado Audiovisual do Norte – Matapi 2019. A conquista garante a ida, com passagem e hospedagens pagas, para participar do Talent Coprodution Meeting, do Festival de Guadalajara 2020.

A proposta apresentada pelo diretor e roteirista Bernardo Ale Abinader é fazer de “O Barco e o Rio” um longa-metragem. O projeto já foi rodado como um curta no primeiro semestre deste ano com Carolinne Nunes e Isabela Catão de protagonistas. As filmagens aconteceram todas em um barco na orla da cidade de Manaus.

Segundo Abinader, no longa-metragem, a ideia é conseguir ir além de um único cenário para percorrer a orla de Manaus, explorando as possibilidades visuais oferecidas pela região como, por exemplo, o convívio entre bares e igrejas, além, claro, de desenvolver mais as personagens. “O Barco e o Rio” traz a história de duas irmãs antagônicas que herdam o barco da família.

A mais velha e conservadora, Vera (Catão), vê no patrimônio a vida dela, passando os dias transportando mercadorias e passageiros. Já Josi (Nunes) não gosta das restrições da irmã; possui cabeça aberta, mas vê a vida mudar devido a uma gravidez inesperada. A dinâmica da relação entre as duas e a possibilidade de um aborto são os pontos de conflito do curta. O lançamento de “O Barco e o Rio” está previsto para 2020.

Diferente do previsto, o Matapi acabou premiando mais dois projetos dos pitchings: idealizado pela Rizoma Audiovisual e defendido por Gustavo Soranz, ” Por que Kamña matou Kiña?” também foi agraciado pelo Festival de Guadalajara, enquanto “Céu”, da Artrupe Produções, poderá participar do NordesteLab, evento de marcado da região Nordeste, com direito a hospedagem, transporte e alimentação pagas pela organização.

Fundadores da Fita Crepe Filmes, Bernardo Abinader e Valentina Ricardo no Matapi 2019

CONHEÇA MAIS SOBRE A FITA CREPE

Criada em 2015 por Ana Oliveira, Bernardo Ale Abinader e Valentina Ricardo, a Fita Crepe Filmes e Artes Cênicas já produziu três curtas-metragens: “Os Monstros”, “Amém” e “A Goteira”. Por este último projeto, a direção de fotografia de Valentina recebeu menção honrosa no Festival Olhar do Norte 2019.

Além do audiovisual, a Fita Crepe promove o ‘Roda na Praça’, espetáculo artístico circense feito em praças públicas no Amazonas. Contemplado pelo Funarte, o projeto já passou por cidades como Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Manacapuru, além de Manaus.

CONHEÇA MAIS SOBRE O MATAPI

Parceria entre a Dabacuri Projetos e Produções, de Liliane Maia, e Leão do Norte, de Carlos Barbosa, Clemilson Farias e Rodrigo Grillo, Matapi surgiu trouxe um modelo de evento de audiovisual inédito em Manaus: nenhum filme – curta, média ou longa – foi exibido; o foco era em tratar o setor como um negócio gerador de empregos e renda.

Nos moldes de eventos como NordesteLab, Seminário Audiovisual Para Produtoras Independentes (SAPI) e RioContent, o Matapi promoveu palestras com profissionais do mercado nacional desde questões sobre direitos autorais, o papel do roteirista nos ambientes de mercados e laboratórios até o panorama da produção independente na Região Norte.

Com parceria da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas, Sebrae e do Impact Hub Manaus, o Matapi 2019 conta com patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), através do Fundo Setorial do Audiovisual, e da Agência Nacional do Cinema (Ancine).




‘Sol, Pipoca e Magia’: série resgata Joaquim Marinho e a história cultural de Manaus

A websérie documental “Sol, pipoca e magia” se debruça sobre a história de Joaquim Marinho, um dos grandes nomes da cultura amazonense, tendo trabalhado em várias áreas artísticas como agitador e produtor cultural. A obra apresenta a trajetória de Marinho desde a...

‘Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto’: doc. frio de lenda do boi-bumbá

O documentário “Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto” introduz o espectador à história de um dos principais compositores de toadas, bastante identificado com o boi Garantido (mas também com passagem pelo Caprichoso) que empresta seu nome ao título da obra. O filme é,...

‘A Hespanhola’: choque da alegoria restrita à mesma bolha

Em 2018, lembro-me de discutir com meu então mentor do programa para formação de críticos do Talent Press Rio, o português Luis Oliveira. O tópico: “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee. Na ocasião, ele defendia que o filme não era bom por ser isento de qualquer sutileza...

‘O Colar’: pedaços de grande filme ficam pelo caminho

O Festival Olhar do Norte acompanha com lupa a trajetória de Romulo Souza. Afinal, em todas as edições do evento, há um filme do jovem diretor e roteirista amazonense atualmente radicado em Santa Catarina. Na primeira edição foi “Personas”, documentário para além da...

‘Mestres da Tradição na Terra do Guaraná’: tema fascinante perde-se em pequenos excessos

O curta documentário “Mestres da Tradição na Terra do Guaraná”, com direção de Ramon Morato, foca nos músicos que mantêm vivos os ritmos de cancioneiro interiorano amazonense. São canções e ritos comunitários, cujas raízes remontam a culturas indígenas e...

‘Reflexos da Cheia’: uma viagem às origens do cinema dentro do Teatro Amazonas

Durante os nove minutos de “Reflexos da Cheia”, o público do Teatro Amazonas vivenciou uma oportunidade de viajar no tempo na terceira noite do Festival do Olhar do Norte. Engana-se quem deduz que este retorno faz referência apenas ao espantoso período de subida...

‘Cercanias / Gatos’: o universo felino e pitoresco de um condomínio de Manaus

“A Terra Negra dos Kawá” deixou a clara impressão de que Sérgio Andrade estava se repetindo em temas já abordados em “A Floresta de Jonathas” e “Antes o Tempo Não Acabava”. Parecia que os caminhos traçados até ali tinham se esgotado, tornando-se urgente e necessário...

‘Stone Heart’: frieza tira potência da mensagem

Vou abrir meu coração, caro leitor: “Stone Heart” me deixa diante de um impasse. De um lado, impossível não ressaltar o que o filme representa um avanço técnico inegável para o ainda incipiente setor da animação no Amazonas, especialmente, do ponto de vista técnico –...

‘A Bela é Poc’: afeto como resposta à violência manauara

Chega a ser sintomático como a violência de Manaus ganha protagonismo nas telas neste grande ano do cinema amazonense. Na brutalidade do marido contra a esposa em “O Buraco”, de Zeudi Souza, passando pela fúria surrealista de “Graves e Agudos em Construção”, de Walter...

‘Kandura’: documentário formal para artista nada comum

 Tive a honra de entrevistar duas vezes Selma Bustamante: a primeira foi na casa dela sobre o lançamento de “Purãga Pesika”, curta-metragem em documentário dirigido por ela em parceria com César Nogueira. A segunda foi para o programa “Decifrar-te”, da TV Ufam, no...