SINOPSE

Para conseguir mudar de vida, uma jovem ambiciosa, conhecida por Altamira, chega à cidade de Manaus, vinda do interior, para transformar sua vida, bem como assumir uma nova identidade. Acaba envolvendo-se com o lado obscuro da sociedade, traficantes e golpistas. Será que vale tudo para conseguir o que quer?

TRAILER

A DIRETORA

Formada em Publicidade e Propaganda e Serviço Social, Maria Yole Bezerra começou a carreira no audiovisual dirigindo e roteirizando documentários em curtas-metragens como “Parque São Pedro II”, “Cultura Negra e Construção Social” e “135 Anos da Abolição da Escravatura em Manaus”. Através do curso ‘Cineastas em Formação’, realizado no Casarão de Ideias em 2019, realizou “Jackselene”. 

DESTAQUES

CINEASTAS EM FORMAÇÃO

“Jackselene” é fruto do curso Cineastas em Formação, projeto realizado por Davi Oliveira e Walter Fernandes Jr no Casarão de Ideias em 2019. Contemplada pelo edital Conexões Culturais (2017) da Prefeitura de Manaus, a iniciativa contou com 50 alunos em quatro turmas gratuitas e, em 16 alunos, aprenderam história do cinema, linguagem cinematográfica, Análise de filme, Roteiro, Decupagem, Análise técnica, Pré-produção, Filmagem e Finalização.

PEQUENAS CURIOSIDADES

O curta-metragem de Yole Bezerra foi gravado em apenas dois dias passando por locações no Centro de Manaus, na orla da cidade e no ICBEU. O título do filme não era inicialmente “Jackselene”, porém, a equipe gostou da sugestão da diretora baseada no nome de uma amiga de faculdade, a qual topou a referência. Para completar as curiosidades de bastidores, durante um deslocamento para uma das gravações, um membro da equipe foi assaltado em um ônibus.

FICHA TÉCNICA

Direção e Roteiro: Maria Yole Bezerra

Elenco: Thaís Vasconcelos, Márcio Plasnier, Elis Rios, Augusto Severo, Rafael Pio

Direção de Fotografia: Davi Oliveira

Direção de Arte: Paula Pessoa

Direção de Produção: Paula Pessoa

Direção de Elenco: Lucas Aflitos

Conselheira Musical: Paula Pessoa

Montagem e Finalização: Davi Oliveira

É uma trama recheada de trapaças. Uma protagonista corajosa focada em alçar o sucesso e a fama a todo custo. Um desenrolar surpreendente, tendo como cenário a metrópole da Amazônia.

Maria Yole Bezerra

Diretora de "Jackselene"

Festival Olhar do Norte 2024 bate recorde de filmes inscritos

Principal festival de cinema realizado em Manaus, o Olhar do Norte atingiu uma marca histórica na edição deste ano. O evento registrou 527 filmes inscritos nas três categorias competitivas, maior número até então - o recorde anterior era de 365 curtas.  Os Estados da...

Festival Olhar do Norte abre inscrições para edição 2024

O pontapé inicial para o 6º Festival de Cinema da Amazônia – Olhar do Norte está dado: as inscrições para a edição 2024 estão abertas de 15 de abril a 17 de maio através do site oficial do evento (clique aqui). Podem se inscrever filmes com duração máxima de até 25...

‘Prazer, Ana’: o terror de uma noite qualquer

Uma noite qualquer para dezenas de pessoas em uma mesa de bar. Mais uma cerveja, mais uma cadeira, mais alguém chegando, mais vozes ao redor, mais conversa para jogar fora, mais uma marchinha de carnaval na caixa de som. O mais banal dos cenários para a mais comum das...

‘O Desentupidor’: um olhar anárquico sobre a invisibilidade social

Jimmy Christian é um dos mais prolíficos realizadores da cena amazônica. Semelhante aos Gremlins do filme homônimo de Joe Dante da década de 80 que se reproduziam em abundância no primeiro contato com a água, Jimmy produz roteiros e curtas sempre que uma nova ideia...

Olhar do Norte 2023 consagra ‘Ela Mora Logo Ali’ com quatro prêmios

Pela primeira vez, Rondônia leva o prêmio máximo do Festival de Cinema da Amazônia - Olhar do Norte 2023. “Ela Mora Logo Ali” ganhou Melhor Filme do Júri Oficial da Mostra Amazônia, a principal do evento realizado no Teatro Amazonas entre os dias 22 e 25 de agosto. A...

‘Mãri-Hi: A Árvore do Sonho’: poética do fenômeno onírico e do cinema

O curta roraimense Mãri-Hi: A Árvore do Sonho, do diretor Morzaniel Ɨramari, nos introduz em um aspecto interessante da cultura do povo Yanomami, ao apresentar o conhecimento deles sobre sonhos. No filme, vemos a câmera passeando por dentro da floresta amazônica até...

‘Bebé’: carregando o peso do mundo em 3m12

Falar em um curta metragem de pouco mais de três minutos sobre solidão feminina e a sobrecarga que mulheres historicamente são submetidas pode parecer arriscado, no sentido de ser um tema que se direciona para múltiplos caminhos. Essa ousadia foi encarada pela...

‘Ao Lado da Estrada’: acasos felizes em um filme de estrada

Ela espera à beira da estrada após o trabalho. Ele chega em uma Kombi caindo aos pedaços. Oferece uma carona. Os dois já se conhecem, os sorrisos não mentem. Dentro do carro, rola um clima ou a indicação de que deveria haver um clima. Ele coloca umas canções no rádio....

‘Meus pais, Meus atores preferidos’: o pessoal pode ser coletivo

O curta Meus pais, meus atores preferidos, de Gabriel Bravo de Lima, é o segundo trabalho do diretor - o primeiro foi “No Dia Seguinte Ninguém Morreu”, vencedor do prêmio de Melhor Roteiro no Olhar do Norte 2020. O ponto de partida foi realizar uma série de...

‘Ana Rúbia’: permita que eu fale, não as minhas cicatrizes

A narrativa construída em cima do cinema de temática queer, que abarque experiências de corpos travestis quase sempre perpassa pelo caminho da dor. Até porque, o Brasil é o país que mais mata pessoas trans e travestis no mundo. Então, é de se esperar que o cinema como...