De Glenn Close a Toni ColletteCaio Pimenta traz as primeiras previsões sobre os possíveis indicados ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante em 2021. 

POUCAS CHANCES 

Aparecem com poucas chances de indicação, a Toni Collette, por “Estou Pensando em Acabar com Tudo”, Marisa Tomei, de “O Rei de Staten Island”, Debra Winger e Gina Rodriguez, por “Kajillionaire”, Talia Ryder, de “Never Rarely Sometimes Always”, Meryl Streep e Nicole Kidman, por “The Prom”, Laura Linney, por “Falling”, Vanessa Kirby, por “The World to Come”, Natasha Lyonne, por “The United States Vs Billie Holliday”, Felicity Jones, por “The Midnight Sky” e Abigail Breslin, por “Stillwater”. 

É muita candidata. Infelizmente, a Toni Collette, Marisa Tomei e a Talia Ryder devem ficar de fora. Os três filmes em que elas estão aparecem bem por fora da corrida pelo Oscar e isso pode pesar.  

Eu lamento, principalmente, pela Collette porque já foi esnobada recentemente pelo desempenho dela em “Hereditário”.  

Meryl Streep e Nicole Kidman são sempre dois nomes para ficar de olho em qualquer disputa de Oscar. É importante dizer que há possibilidade de Streep disputar melhor atriz, mas, a gente só vai ter a certeza disso mais próximo do lançamento de “The Prom”. 

A Vanessa Kirby já está bastante forte em Melhor Atriz, inclusive, ela pode até vencer o prêmio. Por isso, sinceramente, não a vejo pegando duas indicações no mesmo ano. Ela tem a carreira que tinha a Scarlett Johansson quando fez isso nesse ano.  

Já a Felicity Jones, Natasha Lyonne e Abigail Breslin podem crescer na corrida dependendo de como será a recepção aos filmes que elas participam. 

CHANCES MÉDIAS 

Nove candidatas têm chances medianas de aparecerem na corrida pelo Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante em 2021. 

São os casos da Helena Zengel, de “News of the World”, Kristin Scott Thomas, por “Rebecca”, Yohn Yhu-jung, por “Minari”, Saoirse Ronan, por “Ammonite”, Mary J. Blidge e Audra McDonald, por “Respect”, Swankie, por “Nomadland”, Priyanka Chopra, por “The White Tiger” e Ellen Burstyn, de “Pieces of a Woman”. 

Desta turma toda, muita atenção para a Ellen Burstyn: ela, que não emplaca uma indicação desde 2001 quando disputou com “Réquiem Para um Sonho”, agora, pode voltar à disputa em um dos filmes mais elogiados do último Festival de Veneza.  

Falando em filme forte da temporada, “News of the World” é um deles, o que pode fortalecer a Helena Zengel que atua ao lado do Tom Hanks. Se ela conseguir roubar a cena de um dos maiores nomes do cinema americano, tem tudo para se tornar nome certo entre as indicadas. Por outro lado, a Saoirse Ronan surge cada vez mais fragilizada na briga, deixando de ser um nome certo. Culpa de um filme que não convence muito.  

Sobre a Mary J. Blidge e a Audra McDonald, a gente vai ter mais certeza do que esperar delas quando “Respect” começar a ter as primeiras críticas divulgadas. Dois nomes curiosos também podem surgir na lista das indicadas: a primeira é Swandie, uma nômade, atriz não-profissional que trabalhou no favorito “Nomadland”. A outra é a Pryanka Chopra, atriz indiana que chegou até a vencer o Miss Mundo, fez vários filmes em Bollywood e que pode ser nomeada por “The White Tiger”, da Netflix. 

Depois de pisar na bola com a ausência do elenco de “Parasita”, a Academia pode se redimir com a inclusão de Yohn Yhu-jung, por “Minari”. Por fim, tem a Kristin Scott Thomas reprisando um papel que rendeu uma indicação ao Oscar da categoria, em 1941, para a Judith Anderson. Quem sabe ela não repete a façanha? 

Grandes Chances 

As favoritas para indicações em Melhor Atriz Coadjuvante são a Olivia Colman, por “The Father”, Amanda Seyfried, de “Mank”, e, claro, a Glenn Close, por “Era uma vez um Sonho”. 

Cá entre nós, esse Oscar está moldado para a Glenn Close. Lógico que como ela não dá muito sorte, nunca dá para cravar isso com 100% de certeza, porém, todo o cenário está moldado para isso. 

Afinal, a personagem conta com uma transformação visual bem grande e expressiva, ela está no filme com mais cara de Oscar da temporada, aquele feito para você chorar e se emocionar do início ao fim, mesmo que ele um mar de clichês. 

Para completar, a maior rival dela é justamente aquela que tirou o sonho do Oscar de Melhor Atriz em 2019. 

Talvez, mais uma vez, a Olivia Colman esteja em um filme melhor do que o da Glenn Close, porém, uma nova conquista dela em cima da veterana iria ser prejudicial até mesmo para carreira dela porque o que iria ter de gente para pegar ranço da britânica não ia ser brincadeira. 

Por fim,  tem a Amanda Seyfried, que consegue o maior papel da carreira em “Mank” interpretando a Marion Davies. 

Oscar: TOP 10 Maiores Esnobadas nos Anos 1950

De Charlton Heston a "Cantando na Chuva", Caio Pimenta traz as 10 maiores esnobadas do Oscar nos anos 1950. 10. CHARLTON HESTON, por "OS DEZ MANDAMENTOS" Em 1957, o épico bíblico “Os Dez Mandamentos”, obteve sete indicações ao Oscar. Ainda assim, uma esnobada deixou...

Oscar 2023 – Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 6

Do novo "Avatar", de James Cameron, a "The Killer",de David Fincher, Caio Pimenta aponta mais 10 candidatos ao Oscar 2023. "ASTEROID CITY" Após “A Crônica Francesa” decepcionar, o Wes Anderson busca o retorno ao Oscar com “Asteroid City”, uma história de amor na...

Oscar: TOP 10 Resultados Injustos dos Anos 1950

De Bette Davis a "Assim Caminha a Humanidade", Caio Pimenta traz os 10 resultados mais injustos do Oscar nos anos 1950. https://www.youtube.com/watch?v=Ql_0XmMPw2U 10. GEORGE STEVENS EM MELHOR DIREÇÃO...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 5

De Carey Mulligan à nova parceria Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio, chegou a hora da quinta parte de candidatos rumo ao Oscar 2023. https://www.youtube.com/watch?v=DmzN-jKKGUo 13 VIDAS  O Ron Howard quebrou a cara em 2021 ao apostar em “Era uma vez um Sonho”. Para...

Oscar: TOP 10 Ganhadores de Melhor Atriz na Década de 1950 

De Olivia de Havilland a Susan Hayward, Caio Pimenta apresenta o TOP 10 dos vencedores do Oscar de Melhor Atriz nos anos 1950.  10. JUDY HOLLIDAY, por "NASCIDA ONTEM" A interpretação mais fraca a vencer o Oscar de Melhor Atriz nos anos 1950 vem da cerimônia de 1951. ...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 4

De Jordan Peele a David O. Russell, chegou a hora da terceira parte de candidatos rumo ao Oscar 2023.  https://www.youtube.com/watch?v=B-w9rivGhKI DOCUMENTÁRIO SIDNEY POITIER  Ganhadora do Oscar deste ano com “Coda”, a Apple já mira sim a edição do ano que vem, pelo...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Sean Penn

De "Os Últimos Passos de um Homem" a "Milk", Caio Pimenta analisa da pior à melhor indicação da carreira de Sean Penn. https://www.youtube.com/watch?v=ZmYMmJ_F3Vs 5. UMA LIÇÃO DE AMOR  Em 2002, Sean Penn surgiu na lista pelo trabalho em “Uma Lição de Amor”.  Ainda que...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 3

De "Elvis", de Baz Luhrmann, a “Don´t Worry Darling", com Harry Styles, Caio Pimenta aponta mais 10 candidatos ao Oscar 2023. CRIMES OF THE FUTURE  https://www.youtube.com/watch?v=DV0saNig-v4 Voltando aos cinemas oito anos após “Mapas para as Estrelas”, o David...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Jack Nicholson

De "Easy Rider" a "As Confissões de Schmidt", Caio Pimenta analisa da pior à melhor indicação da carreira de Jack Nicholson. https://youtu.be/GKDEjmzt8O8

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 2

De "Babylon", de Damien Chazelle, a "Blonde", com Ana de Armas, Caio Pimenta aponta mais 10 candidatos ao Oscar 2023. https://youtu.be/xp-KLwOvWPo NEXT GOAL WINS  “Next Goal Wins” está namorando o Oscar há dois anos. Havia a expectativa que ele ficasse pronto em 2021,...