A Katharine Hepburn pode ser a maior vencedora do Oscar de Melhor Atriz com quatro estatuetas, porém, a Frances McDormand detém um recorde incrível: 100% de aproveitamento na categoria com três indicações e três vitórias.  

Ela ainda soma outras nomeações em atriz coadjuvante sendo que a primeira delas aconteceu ainda na década de 1980.

Por essa trajetória premiada e respeitada dentro da indústria, Caio Pimenta homenageia a Frances McDormand neste especial que elenca da pior à melhor indicação dela no Oscar, além da maior esnobada.  

6. TERRA FRIA  

A indicação mais fraca da carreira da Frances McDormand aconteceu no filme menos marcante pelo qual ela foi nomeada. 

Em “Terra Fria”, ela interpreta a colega da personagem da Charlize Theron em uma história sobre a primeira denúncia formal na justiça dos EUA de assédio sexual. Trata-se de uma atuação firme como é típica dela ainda com um grau de fisicalidade bem executado na reta final.  

Em 2006, ela chegou sem grandes chances na corrida de Melhor Atriz Coadjuvante perdendo para a favorita Rachel Weisz, de “O Jardineiro Fiel”.  

5. MISSISSIPI EM CHAMAS 

A primeira nomeação da McDormand veio em 1989 também em coadjuvante por “Mississipi em Chamas”.  

Vivendo a esposa de um policial membro da Ku Klux Klan, a atriz serve como um contraponto ao racismo da região, mostrando como nem todos os brancos apoiam os absurdos cometidos contra os negros.  

Em 1989, ela perdeu para a Geena Davis, de “O Turista Acidental”, um Oscar bastante controverso. Não pela derrota da Frances McDormand, mas, pela sim pela Michelle Pfeiffer, de “Ligações Perigosas”, não ter vencido. 

4. NOMADLAND 

A terceira estatueta da carreira da Frances McDormand veio em 2021 com “Nomadland”. 

Antítese dos Oscars baits comuns às categorias de atuação, o trabalho da atriz é silencioso e internalizado no belo longa da Chloé Zhao.

Isso, entretanto, não impede o público de criar uma empatia instantânea com Fern em sua jornada para seguir adiante após perder tudo, algo tão comum a milhões de pessoas nestes tristes tempos em que vivemos. 

3. QUASE FAMOSOS 

 Começamos o pódio pela indicação dela a Melhor Atriz Coadjuvante em 2001. 

Mães preocupadas com seus rebentos descobrindo as delícias e perigos da vida são uma constante no cinema.

O talento da Frances McDormand, porém, amplifica isso ao entregar uma figura genuína e comovente de fácil identificação ao mesclar o entendimento da importância do jovem repórter seguir adiante, enquanto tenta protegê-lo a todo custo.  

Em 2001, ela perdeu para a estatueta para a Marcia Gay Harden, por “Pollack”. Na minha opinião, se era para a Frances sair derrotada que fosse para a colega de “Quase Famosos”, a Kate Hudson lindíssima como a Penny Lane. 

2. TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME 

“Três Anúncios para um Crime” pode até ser um filme superestimado, porém, o mesmo não dá para dizer do trabalho da Frances McDormand. 

Ao fazer Mildred Hayes, a atriz subverte aquilo que se espera de uma mãe em luto ao deixar a tristeza em segundo plano para dar lugar à vingança e o desejo de justiça com as próprias mãos.

Desta forma, cada palavra dita pela personagem sai como uma lâmina prestes a detonar seu receptor e a ações são extremas ainda que a dor esteja lá de forma perceptível. 

Curioso que o Oscar 2018 de Melhor Atriz tinha tudo para ser bem equilibrado com as presenças da Sally Hawkins, do favorito “A Forma da Água”, e da Saoirse Ronan, de “Lady Bird”, porém, a Frances McDormand estava tão bem que dominou sem maiores dificuldades. 

1. FARGO 

O maior trabalho da Frances McDormand vencedor do Oscar veio de forma surpreendente. 

Apesar de ser uma das protagonistas de “Fargo”, a atriz aparece somente após os 33 minutos da projeção em um filme de 98 minutos.

Mas, quando surge em cena, a Frances McDormand domina tudo como o ponto de racionalidade de uma história bizarra.

A policial grávida não apenas consegue ser um necessário contraponto de lucidez como também se impõe com a firmeza necessária para resolver aquele caos. 

Havia quem a apontasse mais coadjuvante do que protagonista em “Fargo”, mas, de qualquer modo, ela sairia premiada daquele Oscar. Era impossível qualquer resultado diferente. 

A MAIOR ESNOBADA – “QUEIME DEPOIS DE LER”

Chegamos à minha parte favorita: qual foi a maior esnobada? 

Ainda que a Frances McDormand tenha feito dois clássicos dos irmãos Coen ali no início da carreira – “Gosto de Sangue” e “Arizona Nunca Mais” – fico com uma parceria mais recente. 

Em “Queime Depois de Ler”, a atriz está divertidíssima como a funcionária de uma academia em meio a uma inesperada e maluca conspiração governamental. Junto com o Brad Pitt, a McDormand forma uma dupla hilária pela caricatura, causando uma estranheza bem-vinda para uma trama tão maluca quanto eles.  

“Queime Depois de Ler” foi um dos raros filmes recentes dos Coens completamente esnobados. Em relação à Frances McDormand, a categoria de Melhor Atriz Coadjuvante era justamente a mais pesada daquele Oscar 2009. Ainda assim, teria tirado a Taraji P. Henson, de “Benjamin Button”, para colocá-la na disputa. 

Oscar 2022 de Melhor Direção: Previsões Iniciais

De Steven Spielberg a Kenneth Branagh, Caio Pimenta apresenta a lista de candidatos ao Oscar 2022 de Melhor Direção. https://www.youtube.com/watch?v=k7yCO2R6RIs CHANCES MÍNIMAS  Já que iniciei falando de mulheres na direção, algumas delas parecem bem distantes da...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Kate Winslet

De "Razão e Sensibilidade" a "Steve Jobs", Caio Pimenta analisa quais as melhores e piores indicações de Kate Winslet no Oscar. https://www.youtube.com/watch?v=nfP509-GoY0&t=249s 7. IRIS  Em 2002, a Kate Winslet disputou melhor atriz coadjuvante por “Iris”.  No...

Oscar 2022 de Melhor Ator: Previsões Iniciais

De Clint Eastwood a Will Smith, Caio Pimenta apresenta as chances das principais candidatas ao Oscar 2022 de Melhor Ator.  https://www.youtube.com/watch?v=3R1FHc5qXlI CHANCES MÍNIMAS    Tem muita gente sem grandes chances no Oscar 2022 de Melhor Ator. Quatro...

Oscar 2022 de Melhor Atriz: Previsões Iniciais

De Rachel Zegler a Lady Gaga e Kristen Stewart, Caio Pimenta apresenta as chances das principais candidatas ao Oscar 2022 de Melhor Atriz.  https://www.youtube.com/watch?v=IwUGzahLr6c CHANCES MÍNIMAS     Apesar dos muitos elogios a elas, três candidatas parecem...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Leonardo DiCaprio

De "Gilbert Grape" a "Era uma vez em Hollywood", Caio Pimenta analisa quais as melhores e piores indicações de Leonardo DiCaprio no Oscar. https://www.youtube.com/watch?v=zjIqnog1h8Y 6. O REGRESSO  Igual fiz com o Martin Scorsese, começo com o desempenho que valeu o...

Museu da Academia em Los Angeles abre e promete passeio cinéfilo inesquecível

Chegou o dia: o Museu da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas está aberto para todo o público em Los Angeles. A cerimônia de inauguração aconteceu nesta quinta-feira, 30 de setembro, na The Walt Disney Company Piazza. O passeio promete ser parada obrigatória...

Oscar 2022 de Melhor Filme: Previsões Iniciais – Parte II

Angelina Jolie, Clint Eastwood, Nicole Kidman, Paul Thomas Anderson, Guillermo del Toro e Lady Gaga estão na segunda parte das previsões iniciais do Cine Set para o Oscar 2022 de Melhor Filme.  https://www.youtube.com/watch?v=GIHfiW9th-A CHANCES MÍNIMAS  Três filmes...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Anthony Hopkins

De "O Silêncio dos Inocentes" a "Meu Pai", Caio Pimenta analisa quais as melhores e piores indicações de Anthony Hopkins no Oscar. https://www.youtube.com/watch?v=02BMDi_x_3Y 6. AMISTAD  Em 1998, o Anthony Hopkins foi indicado a Melhor Ator Coadjuvante por “Amistad”. ...

Oscar 2022 de Melhor Filme: Previsões Iniciais – Parte I

Chegou a hora de falar do Oscar 2022: a partir de agora até o dia 27 de março, tudo sobre o evento mais popular do cinema você encontra aqui no canal do Cine Set no YouTube.  Para começar, vamos com as previsões iniciais para Melhor Filme. Nesta primeira parte, tem...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Martin Scorsese

Pode-se dizer sem pestanejar que Martin Scorsese seja o maior diretor vivo do cinema dos EUA. Na história, está ao lado de D.W Griffith e John Ford como os maiores de todos os tempos.  As obras de Scorsese são fundamentais para entender a criação, formação e as...