No final dos créditos do curta Você Tem Olhos Tristes, do diretor Diogo Leite, aparece a informação de que a produção foi filmada em dezembro de 2019. Seus realizadores não podiam imaginar que quase um ano depois o curta ganharia uma relevância insuspeita numa época de pandemia global, e na qual vários aspectos de nossas vidas, mais do que nunca, passaram a ser regidos por aplicativos.

Selecionado na mostra competitiva de curtas-metragens do Festival de Gramado 2020, Você Tem Olhos Tristes mostra o cotidiano de Luan (vivido por Daniel Veiga), um entregador de refeições por aplicativo. Ao longo do filme vemos o rapaz, que é negro, passar por umas poucas e boas aguentando clientes mal educados, grosseiros e até um que comete um ato de loucura, além do insidioso racismo sempre presente sob a superfície, até mesmo em pessoas “do bem” e aparentemente simpáticas.

É um filme com uma precisão e uma economia narrativa admiráveis. É filmado de forma precisa e inteligente, e que constrói situações de tensão ou de humor com poucos planos ou com o uso calculado da movimentação de câmera. A condução dos atores também é muito boa, com todos os intérpretes se mostrando bem naturais. Veiga, com seu olhar forte, conduz o filme e seu rosto acaba sendo a imagem que fica da obra com o espectador ao seu final. E também merece destaque a divertida participação do escritor, crítico de cinema e cineasta Jean-Claude Bernadet como o sujeito maluco com quem Luan se depara numa das suas entregas.

Graças às atuações naturalistas e ao modo como foi filmado, Você Tem Olhos Tristes acaba sendo um pequeno e singelo conto sobre os nossos tempos. Apesar de enfocar o drama de uma categoria de trabalhadores que sustentaram o Brasil nesta época tumultuada, e que mesmo assim continua desvalorizada, o filme acaba misturando isso com doses de humor e tensão numa narrativa bem contada. No curta de Diogo Leite, o problema social é importante, mas o enfoque cinematográfico e humano é tão importante quanto. Por isso, ao final dos seus 17 minutos, fica-se com uma sensação forte, de termos visto um pedaço da vida de alguém. Mesmo que esse alguém seja fictício, esse pedaço da vida adquire significado e ressonância, justamente por parecer tão próximo a nós. Ainda mais em 2020.

‘O Peso do Talento’: comédia não faz jus ao talento de Nicolas Cage

Escute esta premissa: Nicolas Cage, ator atribulado de meia-idade, teme que sua estrela esteja se apagando; o telefone já não toca mais, as propostas se tornaram escassas e o outrora astro procura uma última chance de voltar aos holofotes com tudo. Vida real, você...

‘O Soldado que não Existiu’: fake news para vencer a guerra

Em 1995, Colin Firth interpretou o senhor Darcy na série da BBC que adaptou “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen. Dez anos depois, Matthew Macfadyen eternizou o personagem no filme de Joe Wright, tornando-se o crush de muitas jovens e adolescentes. John Madden...

‘@ArthurRambo: Ódio nas Redes’: drama sintetiza a cultura do cancelamento

A cultura do cancelamento permeia a internet às claras. Para o público com acesso  frequente, é impossível nunca ter ouvido falar sobre o termo. Vivemos o auge da exposição virtual e como opera a massificação para que os tais alvos percam - merecidamente - ou não -...

‘Águas Selvagens’: suspense sofrível em quase todos aspectos

Certos filmes envolvem o espectador com tramas bem desenvolvidas, deixando-nos mais e mais ansiosos a cada virada da história; outros, apresentam personagens tão cativantes e genuínos que é impossível que não nos afeiçoemos por eles. Mas existe também uma categoria...

‘Ambulância – Um Dia de Crime’: suco do cinema de ação dos anos 2000

Vou começar com uma analogia, se me permitem. Hoje em dia, o ritmo e consumo de coisas estão rápidas e frenéticas. Com o Tik Tok e plataformas similares, esse consumo está ainda mais dinâmico (e isso não é um elogio) e a demanda atende às exigências do mercado. A...

‘Eduardo e Mônica’: para deixar Renato Russo orgulhoso

Se há algo que é difícil de ser respeitado no mundo cinematográfico atual é a memória e o legado do artista. Por isso, ver o legado de Renato Russo e da Legião Urbana sendo absorvido pelo cinema com um grau de respeito e seriedade acaba por fazer a situação inusitada,...

‘Doutor Estranho no Multiverso da Loucura’: barreiras da Marvel travam Sam Raimi

“Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” apresenta uma das suas passagens mais interessantes quando o protagonista (Benedict Cumberbatch) e America Chavez (Xochitl Gomez) cruzam uma série de mundos em poucos segundos. De universos mais sombrios aos realistas até...

‘Cidade Perdida’: um estranho no ninho dos blockbusters

É mesmo surpreendente uma atriz como Sandra Bullock ainda não ter protagonizado um filme de super-herói. A atriz de 57 anos, conhecida pela filmografia repleta de comédias e até mesmo filmes de ação, afirmou que chegou perto de estrelar um longa produzido por Kevin...

‘Pureza’: história impressionante vira filme raso e óbvio

Inspirado em uma história real, “Pureza” retrata a história de uma mulher homônima, interpretada por Dira Paes, na incessante busca por encontrar e libertar o filho. O jovem Abel (Matheus Abreu) saiu de casa na esperança de conseguir trabalho no garimpo, mas some sem...

‘The Humans’: um jantar de Ação de Graças sobre ausências

“The Humans” é a adaptação da peça de teatro homônima de Stephen Karam, premiada com o Tony de melhor peça em 2016. A história serve de début para o dramaturgo como diretor de filmes. Nela acompanhamos o jantar de Ação de Graças de uma família no novo apartamento da...