Qual o tamanho de Matt Damon?
Não, engraçadinho.
Não me refiro ao 1,78 metro de altura do ator.

A pergunta aqui reside no talento dele como ator.

Diferente do amigo Ben Affleck, Matt Damon se mostrou sempre cuidadoso com os rumos da carreira, trabalhando com o melhor do cinema americano: Clint Eastwood, Steven Spielberg, Gus Van Sant, Steven Soderbergh, Anthony Minguella, Joel e Ethan Coen, Christopher Nolan, Ridley Scott. Nem mesmo quando arriscou ao estrelar uma série de ação, no caso a franquia Bourne, chegou a trabalhar com gente fraca; pelo contrário, encontrou em Paul Greengrass um parceiro e tanto.

Parceiros, aliás, Damon possui de sobra em Hollywood: George Clooney, Brad Pitt, Soderbergh, Julia Roberts, o próprio Ben Affleck. Sempre bem relacionado, o astro, apesar das últimas polêmicas, esteve sempre do lado das causas humanitárias como as ambientais e apoiou fortemente Barack Obama nas disputas das eleições americanas.

Ok, tudo isso é importante, mas, voltando à pergunta inicial: qual o tamanho de Matt Damon?

Para mim, a resposta é mediano. Ter o nome dele no cartaz de qualquer filme mostra uma segurança de que, dificilmente, o filme será ruim – afinal de contas, apenas “Os Irmãos Grimm” pode ser considerado uma bomba na filmografia dele. Por outro lado, comparado a nomes contemporâneos como Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Christian Bale, Matthew McConaughey e Michael Fassbender, a verdade é que Matt Damon trabalha em uma margem de segurança tão grande que o impede de realmente se arriscar para papéis mais ousados, ficando sempre naquele estilo bom moço durão conhecido há tanto tempo.

Não é à toa que Matt Damon, por incrível que pareça, possua apenas duas indicações ao Oscar: no longínquo 1997 com “Gênio Indomável” e por “Invictus” em 2010. Se formos contar que esta última nomeação é de uma boa vontade enorme da Academia pelo desempenho normal dele no filme de Clint Eastwood, não são números nada animadores.

Feito o resumo, lá vem a lista:

5. Os Infiltrados

Apesar de Leonardo DiCaprio, Mark Whalberg e Jack Nicholson roubarem a cena no premiado filme de Martin Scorsese, não dá para negar que Matt Damon manda bem em “Os Infiltrados”. A atuação contida pode até não aparecer tanto para o público, mas dá o contraponto exato ao perturbado personagem de DiCaprio.

4. O Talentoso Ripley

Despontando para o cinema, Matt Damon estrela esse charmoso suspense de Anthony Minguella e consegue uma aura de mistério em torno do personagem-título. Utilizando o rosto de garoto, o astro envolve não apenas o casal vivido por Jude Law e Gwyneth Paltrow, levando junto o público também em um jogo perigoso demais. Uma das poucas vezes em que no meio de um talentoso elenco não ficou em segundo plano.

3. Série Jason Bourne

O estilo durão de Matt Damon casa com Jason Bourne. O carisma de James Bond e o estilo aventureiro de Ethan Hunt somem no novo agente secreto, sempre pronto ao combate seja de onde e como vier. Aliado ao cuidado físico do astro, os filmes da franquia transformaram as tramas de espionagem no século XXI, sendo a urgência ponto crucial de definição.

2. Minha Vida com Liberace

Falei ali em cima sobre a tal margem de segurança em que Matt Damon atua sem se arriscar muito de personagem para personagem. Bem, “Minha Vida com Liberace” é a exceção à regra. Longe de cair na caricatura, o ator se entrega para valer, desde a pesada maquiagem até o tom delicado com que despeja cada palavra de Scott Thorson, amante do protagonista. A parceria com Michael Douglas em cena aumenta o nível do trabalho da dupla.

1. Gênio Indomável

Havia uma energia pulsante em Matt Damon no filme pelo qual venceu o Oscar de Melhor Roteiro Original. Não apenas pela jovialidade de um garoto com pouco mais de 20 anos trabalhando com o melhor amigo em Hollywood; em “Gênio Indomável”, o futuro astro transborda um ator sem amarras ou compromissos com sua imagem: há um moleque querendo jogar ali em Will Hunting toda a fúria e explosão em cena, lembrando o que fizera, guardadas às devidas proporções, Marlon Brando em “Uma Rua Chamada Pecado”. Onde foi parar tudo aquilo?

O pior: Além da Vida

Em uma carreira marcada pelas escolhas seguras fica até difícil achar um trabalho horrível. “Além da Vida”, porém, é um filme para lá de medíocre, um dos piores da carreira de Clint Eastwood. Sendo assim, Matt Damon também parece entrar no automático e entrega uma atuação sonâmbula em que parece desejar, a cada cena, o fim dela.

Facebook Comments