MELHOR COADJUVANTE DO CINEMA EM 2015

  1. J.K Simmons – “Whiplash” – 193 pontos
  2. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?” – 102 pontos
  3. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens” – 52 pontos
  4. Julianne Moore – “Mapas Para as Estrelas” – 48 pontos
  5. Edward Norton – “Birdman” – 43 pontos

Caio Pimenta
  1. J.K.Simmons – “Whiplash”
  2. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  3. Julianne Moore – “Mapas Para as Estrelas”
  4. Benicio Del Toro – “Sicario”
  5. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens”
  6. Katherine Waterson – “Vício Inerente”
  7. Mark Rylance – “Ponte dos Espiões”
  8. Edward Norton – “Birdman”
  9. Jessica Chastain – “O Ano Mais Violento”
  10. Idris Elba – “Beasts of no Nation”

Comentários

J.K Simmons, sem dúvida, fez um dos personagens mais vibrantes dos últimos anos do cinema e recebeu o reconhecimento devido após anos de ótimos serviços prestados. Camila Márdila foi a fagulha no palheiro para expor o Brasil arcaico com o moderno, enquanto Julianne Moore apresenta o papel pelo qual realmente merecia ganhar o Oscar.

Benicio Del Toro voltou depois de um tempo apagado em um personagem que rouba a cena no ótimo “Sicario”; Kristen Stewart se recupera do desastre chamado “Crepúsculo” e mostra potencial em “Acima das Nuvens”; Katherine Waterson hipnotiza Joaquin Phoenix e o público a cada aparição. Se Mark Rylance impressiona pela sutileza, Edward Norton mostra a vitalidade que, às vezes, faz questão de esquecer. Jessica Chastain mostra ser uma das atrizes mais talentosas da atual geração e Idris Elba tem o papel da carreira no filme do Netflix.

Camila Henriques
  1. J.K.Simmons – “Whiplash”
  2. Andréa Beltrão – “Chatô – O Rei do Brasil”
  3. Julianne Moore – “Mapas Para as Estrelas”
  4. Adam Driver – “Star Wars – O Despertar da Força”
  5. Jessica Chastain – “O Ano Mais Violento” e “A Colina Escarlate”
  6. Idris Elba – “Beasts of no Nation”
  7. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens”
  8. Edward Norton – “Birdman”
  9. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  10. Evan Bird – “Mapas Para as Estrelas”

Comentários

Não teve jeito. J.K Simmons ganhou tudo que é prêmio pelo seu professor exigente até a última gota, e aqui não poderia ser diferente. Se “Whiplash” foi uma das grandes surpresas da temporada de premiações, muito se deve ao trabalho visceral de um ator que, com tantos anos de carreira, ainda não tinha conseguido uma chance à altura de seu talento.

Vencedora do Oscar de melhor atriz por “Para Sempre Alice”, Julianne Moore esteve bem mesmo foi neste ácido filme de David Cronenberg. Como uma estrela caída, ela evocou Lindsay Lohan e roubou a cena a cada minuto.

O milagre do ano, “Chatô” surpreendeu não só pela qualidade, mas também pelo belo trabalho de Andréa Beltrão, que formou uma grande dobradinha com Marco Ricca. Outro que segurou a onda foi Adam Driver, que construiu o personagem mais complexo e promissor dessa nova leva de “Star Wars”.

Jessica Chastain voltou a entregar múltiplos trabalhos de qualidade no mesmo ano, com duas antagonistas de peso em “O Ano Mais Violento” e em “A Colina Escarlate”. Outro vilão que roubou a cena foi o de Idris Elba em “Beasts of No Nation”.

Kristen Stewart, quem diria, conseguiu bater de frente com Juliette Binoche e teve bons momentos em “Acima das Nuvens”. Edward Norton voltou à forma com “Birdman”. Camila Márdila construiu uma personagem cheia de honestidade e conquistou o espectador de cara em “Que Horas Ela Volta?” e Evan Bird nos fez odiar todas as estrelas mirins de Hollywood no já citado “Mapa para as Estrelas”.

Danilo Areosa
  1. J.K.Simmons – “Whiplash”
  2. Camilla Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  3. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens”
  4. Andréa Beltrão – “Chatô – O Rei do Brasil”
  5. Mark Ruffalo – “Foxcatcher”
  6. Jessica Chastain – “O Ano Mais Violento”
  7. Mark Rylance – “Ponte dos Espiões”
  8. Marcelo Novaes – “Casa Grande”
  9. Elena Lyadova– “Leviatã”
  10. Roman Madyanov – “Leviatã”

Comentários

É difícil alguém ter superado a atuação monstruosa de Simmons este ano por Whiplash. Talvez desde Heath Ledger não tivéssemos uma interpretação tão intensa de um vencedor do Oscar na categoria. Por sua vez, a estreante Camila Márdilla em Que Horas Ela Volta? é a força motriz crítica do filme, mostrando talento e ousadia na sua estreia. A sua colega veterana Andréa Beltrão também não fez feio no mais do que esperado e polêmico Chatô – O Rei do Brasil. Sua Vivi é maliciosamente deliciosa. Entre elas, uma Kristen Stewart exalando maturidade e presença de cena mesmo do lado da magistral Julieta Binoche, não deixando ser eclipsada pela veterana atriz em Acima das Nuvens. Já Ruffalo em Foxcatcher mais uma vez denota seu talento de criar personagens carismáticos, sem esquecer o viés dramático.

Se em 2014, Jessica Chastain já tinha mostrado seu potencial, 2015 serviu para confirmar que ela não é fogo de palha com destaque para sua femme fatale no ótimo O Ano Mais Violento. Já no âmbito das surpresas, o desconhecido Rylance é o destaque do ótimo (e sóbrio) Ponte dos Espiões, destilando humanidade e complexidade na pele de um espião russo. E quem diria que um galã de novela global, Marcelo Novaes, roubaria a cena como um pai coxinha no ótimo Casa Grande. Sem dúvida, uma grata surpresa. Diretamente da Europa, tivemos dois atores desconhecidos se apresentando para o mundo no mesmo filme: Lyadova como a depressiva e reprimida esposa e Madyanov como um político asqueroso e vingativo no melancólico Leviatã.

Camila Márdila - "Que Horas Ela Volta?"

Gabriel Oliveira
  1. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  2. J.K. Simmons – “Whiplash – Em Busca da Perfeição”
  3. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens”
  4. Adam Driver – “Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força”
  5. Naomi Watts – “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)”
  6. Mia Wasikowska – “Mapas para as Estrelas”
  7. Mark Rylance – “Ponte dos Espiões”
  8. Nicholas Hoult – “Mad Max – Estrada da Fúria”
  9. Eva Green – “Pássaro Branco na Nevasca”
  10. Julianne Moore – “Jogos Vorazes: A Esperança – O Final”

Comentários

A casa dos patrões de Val em Que Horas Ela Volta? não é mais a mesma depois da passagem meteórica da filha da empregada, interpretada pela revelação Camila Márdila – e nem poderia ser, já que a personagem é a agente que desencadeia uma série de transformações e conflitos na residência, e Camila o faz de maneira natural e forte. Despertando também conflitos e reações importantes para a trama, J.K. Simmons mostra que seu Oscar foi mais que merecido, não só por jogar a cadeira em seus alunos, mas pela obsessão, intensidade e arrogância de seu personagem em Whiplash; e, finalmente, Kristen Stewart se livra de vez do fardo da “saga” Crepúsculo, atuando mais como uma coprotagonista do que coadjuvante, à altura da parceira Juliette Binoche, no belo Acima das Nuvens.

Saindo do “top 3”, Adam Driver encara a responsabilidade de criar um vilão tão memorável quanto Darth Vader no novo Star Wars; Naomi Watts é pura fragilidade e insegurança em Birdman; Mia Wasikowska embarca na viagem quase lisérgica de Mapas para as Estrelas; Mark Rylance e Nicholas Hoult surpreendem em Ponte dos Espiões Mad Max, respectivamente; e, fechando a escalação feminina, Eva Green é a mãe arruinada psicologicamente por um casamento infeliz em Pássaro Branco na Nevasca – e também coroando seu ano com mais um tour de force na TV, em Penny Dreadful -, enquanto Julianne Moore traz sua classe e competência habituais para uma das personagens mais ambíguas do último Jogos Vorazes.

Lucas Jardim
  1. J.K. Simmons – “Whiplash”
  2. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  3. Bill Hader e Ben Schwartz – “Star Wars: O Despertar da Força”
  4. Adriana Barraza – “Cake”
  5. Chiwetel Ejiofor – “Perdido em Marte”
  6. Joel Edgerton – “Aliança do Crime”
  7. Keira Knightley – “O Jogo da Imitação”
  8. Jada Pinkett-Smith – “Magic Mike XXL”
  9. Simon Pegg – “Missão Impossível: Nação Secreta”
  10. Naomi Watts – “Birdman”

Comentários

Foi um bom ano para contrapontos cômicos. Muitos coadjuvantes se sagraram com sua habilidade de acompanhar e colaborar com o timing do protagonista, como a ótima Adriana Barraza em Cake e Chiwetel Ejiofor em Perdido em Marte. No mais, o desempenho de atrizes como Camila Márdila, Keira Knightley e Jada Pinkett-Smith reafirmaram o poderio feminino na indústria. No entanto, J.K. Simmons entregou uma das performances de sua vida como o coadjuvante/antagonista de Whiplash e não teve para ninguém: ele encerra o ano com um Oscar e uma carreira revigorada.

Ivanildo Pereira
  1. J. K. Simmons – “Whiplash”
  2. Idris Elba – “Beasts of No Nation”
  3. Mark Rylance – “Ponte dos Espiões”
  4. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  5. Mark Ruffalo – “Foxcatcher”
  6. Kristen Stewart – “Acima das Nuvens”
  7. Alicia Vikander – “Ex Machina”
  8. John Boyega – “Star Wars: O Despertar da Força”
  9. Jessica Chastain – “O Ano Mais Violento”
  10. Harrison Ford – “Star Wars: O Despertar da Força”

Comentários

Meus escolhidos têm, na minha concepção, a verdadeira tarefa de suporte a outros desempenhos marcantes, que não teriam a mesma força sem o apoio destes companheiros. Alguns desses desempenhos deverão ser meio ignorados nas premiações, e alguns realmente já foram, como o de Chastain no Oscar. Mas são todos trabalhos sólidos e o primeiro colocado assumiu a ponta por conseguir não apenas roubar a cena, mas também por ter potencial para se tornar icônico: ele é uma figura que transcende a tela e fica na memória de qualquer um que veja o filme. Imagino que daqui a alguns anos veremos o professor Fletcher ser tão citado e reconhecido quanto um personagem de Tarantino ou dos irmãos Coen são hoje.

Renildo Rodrigues
  1. J. K. Simmons – “Whiplash: Em Busca da Perfeição”
  2. Julianne Moore – “Mapas para as Estrelas”
  3. Edward Norton – “Birdman, ou a Inesperada Virtude da Ignorância”
  4. Idris Elba – “Beasts of No Nation”
  5. Paul Dano – “Love & Mercy”
  6. Alina Rodríguez – “Numa Escola de Havana”
  7. Mark Rylance – “Ponte de Espiões”
  8. Alicia Vikander – “Ex Machina: Instinto Artificial”
  9. Andréa Beltrão – “Chatô: O Rei do Brasil”
  10. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”

Comentários

Mais uma vez, o foco parece ser excessivamente americano, mas 2015 foi um ano sui generis, confirmando a mistura (ou bagunça) heterogênea que fez do último Oscar um dos mais ricos em indicações em muito tempo. Também é a última chance para prestar a devida reverência ao trabalho assombroso e mais do que premiado de J. K. Simmons (Whiplash) e Julianne Moore (Mapas para as Estrelas).

No mais, muita gente incrível que passou ao largo dos cinemas de Manaus, mas que precisa urgentemente ser vista: Idris Elba (Beasts of No Nation, que firmou o Netflix na disputa criativa do cinema americano), Paul Dano (Love & Mercy, a ótima cinebiografia de Brian Wilson, dos Beach Boys, que ficou restrita à Mostra de São Paulo), Alina Rodríguez (Numa Escola de Havana, que passou – sim! – em Manaus, na sessão Cinema de Arte do Cinépolis) e Alicia Vikander (forte candidata ao Oscar também por A Garota Dinamarquesa, mas que aparece aqui pelo fenomenal Ex Machina, que foi direto para o DVD).

Por fim, duas brasileiras que abrilhantaram as telas nas poucas produções mais ambiciosas desse ano: Andréa Beltrão, por Chatô, e Camila Márdila, por Que Horas Ela Volta?. E tenho dito.

Susy Freitas
  1. J.K. Simmons – “Whiplash”
  2. Edward Norton – “Birdman”
  3. Oscar Isaac – “Ex Machina”
  4. Greta Gerwig – “Mistress America”
  5. Adam Driver – “Star Wars – O Despertar da Força”
  6. Camila Márdila – “Que Horas Ela Volta?”
  7. Nicholas Hoult – “Mad Max – Estrada da Fúria”
  8. Mark Ruffalo – “Foxcatcher”
  9. Jesse Eisenberg – “O Duplo”
  10. Chiara D’Anna – “O Duque de Burgundy”

Comentários

Difícil tirar a coroa de J.K. Simmons como o melhor coadjuvante de 2015 por seu trabalho em Whiplash. A entrega e, ao mesmo tempo, controle do ator no papel do rígido professor Fletcher deu a ele um incontestável Oscar e primeira posição mais óbvia das listas do Cine Set esse ano. Também da leva reminiscente do Oscar, temos Steve Carell por “Foxcatcher” e Edward Norton por “Birdman” nas primeiras posições.

Já na cola do Oscar 2016, é uma menção mais que honrosa à presença do maluco Nux de Nicholas Hoult em “Mad Max: Estrada da Fúria”. Com esse papel, o ator sumariza toda a atmosfera insana do universo da saga. Também num universo muito diferente do nosso (ou melhor, numa galáxia distante!) entra, aos 45 do segundo tempo, Adam Driver por sua atuação como Kylo Ren em “Star Wars – O Despertar da Força”, trazendo à saga um senso de dubiedade entre bem e mal que soa novo num filme carregado pelo ar retrô e pela demarcação clara entre mocinhos e vilões.

Oscar Isaac, seu colega de elenco em Star Wars também merece lugar na lista, mas por outro filme: “Ex Machina”. Como Nathan, ele incorpora com maestria uma espécie de Steve Jobs da inteligência artificial que ameaça beirar a caricatura, para depois mostrar que possui muito mais camadas que o aparente ego inflado deixa transparecer. Falando em camadas, que dizer da indicação de Jesse Eisenberg como coadjuvante de si mesmo em “O Duplo”, um dos filmes mais esquisitos (e legais) de 2015? Nesse filme, ele sai um pouco da zona de conforto ao interpretar um “cara legal” que inferniza a vida de sua versão mala original!

Na ala feminina, seria difícil não citar a estreante Camila Márdila pela atuação em “Que Horas Ela Volta?”, que mostrou domínio ao administrar a força e a sensibilidade de sua personagem. Greta Gerwig é outra que, em “Mistress America”, quebra estereótipos tanto de feminilidade quanto da vida adulta de forma admirável, incorporando algo único à sua personagem com pitadas de Woody Allen. Fechando está Chiara D’Anno como uma masoquista controladora Evelyn em “O Duque de Burgundy”, um filme que entra fácil na lista de mais estranhos do ano.


COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PONTUAÇÃO DO CINE SET:

Cada um dos oito críticos do Cine SET elegem o seu ‘TOP 10’. Critério leva em conta filmes lançados no circuito comercial do Brasil entre 1o de Janeiro e 31 de Dezembro de 2015.

Para cada lista, fizemos a pontuação semelhante à da Fórmula 1:

1º lugar – 25 pontos

2º lugar – 18 pontos

3º lugar – 15 pontos

4º lugar – 12 pontos

5º lugar – 10 pontos

6º lugar – 8 pontos

7º lugar – 6 pontos

8º lugar – 4 pontos

9º lugar – 2 pontos

10º lugar – 1 ponto

Depois, tudo é somado e chegamos ao resultado final!


Veja as outras listas de 2015:

Melhor Cena do Ano

 

Facebook Comments