Depois de demorar 26 anos para tirar do papel seu filme anterior, Silêncio, Martin Scorsese finalizou “O Irlandês”, seu novo projeto, em ‘apenas’ 12 anos. Parece adequado para uma história tão enérgica quanto intimista que aborda como o tempo afeta a vida de pessoas violentas. Com três horas e meia, é o filme mais longo da carreira do célebre cineasta, mas com o vigor e a técnica em cena, o tempo voa.

Quase todo drama de máfia acaba sendo comparado com outro filme de Scorsese: “Os Bons Companheiros“, clássico absoluto do gênero. Ao escalar Robert de Niro e Joe Pesci em papéis principais, “O Irlandês” se presta facilmente a essa comparação, mas o ponto de vista aqui é completamente distinto – de certa forma, eles são lados opostos da mesma moeda.

O irlandês do título é Frank Sheeran (De Niro), que, velho e preso a uma cadeira de rodas, relembra a sua vida de matador para o clã mafioso comandado por Russell Bufalino (Pesci), no noroeste dos Estados Unidos. A serviço do grupo, ele se tornou o ponto de contato entre os mafiosos e o líder sindical Jimmy Hoffa (Al Pacino), com quem desenvolve uma forte amizade. Eventualmente, os interesses da máfia e de Hoffa divergem, colocando Sheeran num dilema.

Só esse conflito já daria um filme, mas o roteiro de Steven Zaillian – baseado no livro de não-ficção do promotor Charles Brandt, que colheu diversos depoimentos de Sheeran – está mais interessado em fazer um retrato macroscópico da vida no crime e de como o tempo eventualmente consome tudo, não deixando nada além de mágoa e arrependimento em seu rastro.

 HUMOR, CGI, GIGANTES DA ATUAÇÃO: OS PONTOS ALTOS

Por conta disso, o longa tem um ritmo muito mais lento que o esperado de um feito por Scorsese. No entanto, ele confirma um talento do diretor que não costuma receber muito alarde: seu timing cômico impecável. Na medida em que o ponto de vista principal é o de um matador em seus últimos dias, ele lembra com humor das execuções e das brigas entre mafiosos, na ciência de que todas as pessoas que conheceu estão mortas e que nada pode ser feito contra ele.

De Niro, Pesci e Pacino estão impecáveis, ainda que a tecnologia que os rejuvenesceu e permitiu que interpretassem seus papeis durante todo o período da história (por volta de 50 anos) chegue a distrair nos primeiros minutos de flashback. No entanto, passada a sensação de estranhamento, é possível apreciar o trabalho do departamento de efeitos visuais – um dos mais impressionantes desde o oscarizado “As Aventuras de Pi”, de Ang Lee.

A despeito da técnica, as camadas de CGI não seriam nada sem o peso da experiência que os artistas trazem para o filme. Tanto Scorsese e seu trio de atores principais já ultrapassaram os 75 anos e é através desse prisma que a máfia é vista em “O Irlandês” – o prisma de quem sabe que nem todo o dinheiro nem todo o sangue do mundo prepara alguém para o fim.

‘Delia Derbyshire: The Myths and Legendary Tapes’, o retrato multifacetado de uma viajante do tempo

https://www.youtube.com/watch?v=CM8uBGANASc O tradicional seriado “Doctor Who” completou 57 anos em novembro de 2020. A música-tema - um dos primeiros inteiramente eletrônicos criados para a televisão - entrou para os anais da ficção científica e, ainda que diversos...

‘David Byrne’s American Utopia’, a sequência espiritual de ‘Stop Making Sense’

Em certo ponto de "David Byrne's American Utopia", filme que registra o recente show que Byrne apresentou na Broadway, o músico faz questão de lembrar o público do Teatro Hudson, em Nova York, de que tudo o que eles estão ouvindo é gerado ao vivo. Ele admite não ter...

‘Cicada’: delicado romance marcado por traumas masculinos

Com uma poderosa abordagem sobre traumas masculinos, "Cicada" é um corajoso drama que aponta Matthew Fifer como uma nova voz do cinema queer dos EUA. O filme de Fifer e Kieran Mulcare, que estreou no Festival Outfest em Los Angeles e foi exibido no Festival de Londres...

‘Ammonite’: um cansativo sub-‘Retrato de uma Jovem em Chamas’

Depois do sucesso de seu primeiro longa, "O Reino de Deus", Francis Lee torna a apostar em um romance LGBT em sua nova produção, "Ammonite". No entanto, as semelhanças entre os filmes acabam por aí. Mesmo contando com performances poderosas de Kate Winslet e Saoirse...

‘A Voz Humana’: Tilda Swinton hipnotiza em Almodóvar menor

Unindo dois titãs do cinema, "A Voz Humana" é um filme cuja primeira foto de bastidor já foi suficiente para quebrar a internet cinéfila. A visão do diretor espanhol Pedro Almodóvar ao lado da atriz britânica Tilda Swinton veio cheia de promessa e o curta - que...

‘Um Crime Comum’: angústia da culpa domina belo thriller argentino

Combinando thriller psicológico e drama social, "Um Crime Comum", novo filme de Francisco Márquez, vê uma mulher entrar em colapso diante de um senso de culpa coletiva. Uma co-produção Argentina-Brasil-Suíça, o longa, que estreou na Berlinale, marca a única presença...

‘Another Round’: Mads Mikkelsen arrasador em comédia ácida

Se você queria ver Mads Mikkelsen bebendo até cair e mostrando um certeiro timing cômico, você acaba de achar seu filme do ano. "Another Round", longa de Thomas Vinterberg que estreou em Toronto e foi exibido no Festival de Londres deste ano, reúne o cineasta com o...

‘Fábulas Ruins’: conto italiano totalmente perdido

Era uma vez, nos subúrbios de Roma, crianças que tentaram sobreviver às férias de verão a despeito de seus pais e responsáveis. Esse é o mote de "Fábulas Ruins", drama italiano que estreou na Berlinale - onde ganhou o prêmio de melhor roteiro - e foi exibido no...

‘El Prófugo’: suspense digno dos clássicos do ‘Supercine’

Após um evento traumático, uma dubladora se vê às voltas com um estranho fenômeno em "El Prófugo", suspense argentino que estreou na Berlinale e foi exibido no Festival de Londres deste ano. Depois de brincar com a comédia policial em seu primeiro longa "Morte em...

‘Never Gonna Snow Again’: curiosa história de um super-herói do leste europeu

De uma terra desolada pela radiação, um viajante chega a uma cidade e, com estranhos poderes, se dedica a mudar a vida de seus habitantes. "Never Gonna Snow Again", drama polonês exibido no Festival de Londres deste ano, pode não pertencer à franquia da Marvel ou da...