A carta assinada pelos principais protagonistas de “Guardiões da Galáxia” não parece ter comovido a Walt Disney Studios em rever a decisão pela demissão do diretor James Gunn da franquia. Segundo o site da Variety, o estúdio considera que os comentários feitos pelo cineasta com tons pedófilos em plena era #MeToo são de mau tom e inaceitáveis, não passando a imagem familiar da empresa para o público.

A Disney não acredita que os astros da série, Chris Pratt e Zoe Saldana, deixem os personagens que interpretam em futuros filmes até por questões contratuais. “Não vejo a Disney recontratando Gunn. Aqueles tweets foram horríveis e a Disney tem um comportamento diferente dos outros estúdios nestas questões”, afirmou uma fonte do site estrangeiro.

Quanto ao substituto do diretor, o estúdio do Mickey não terá pressa para a escolha e cogita até mesmo a contratação de um importante cineasta, além de nomes já conhecidos do Universo Marvel como Jon Favreau (“Homem de Ferro”), Taika Waititi (“Thor: Ragnarok”), ou os irmãos Russo (“Vingadores: Guerra Infinita”). Não ter divulgado a data oficial de estreia do longa nos cinemas mundiais ajuda neste processo da Disney. Porém, há uma expectativa de que as gravações de “Guardiões da Galáxia 3” possam iniciar em fevereiro de 2019.

Facebook Comments