Com as salas de cinema fechadas desde março pela pandemia da COVID-19, a opção para cinéfilos mundo afora acabou sendo um velho conhecido: os drives-in. Esta nostalgia chegou à Manaus na noite do último domingo (21) com uma sessão promovida no estacionamento do restaurante argentino ‘La Vaca Negra’, localizado na Rua Belo Horizonte, zona centro-sul da capital. O filme escolhido foi o premiado “Relatos Selvagens”, dirigido por Damián Szifron e protagonizado por Ricardo Darín.

Intitulada ‘La Vaca Sessions’, a sessão contou com 20 carros. Os convidados da sessão especial foram familiares e amigos do proprietário do espaço, o empresário Robin Daniel Rodriguez, além de clientes mais assíduos do restaurante.

“O retorno foi muito legal! Todo mundo se surpreendeu no formato, gostaram, acharam super diferente”, disse Rodriguez. A sessão contou com público estimado de 60 pessoas, somando quem ficou nos carros e também na parte externa do restaurante.

COMO FUNCIONA

A ideia para o drive-in surgiu logo no começo da quarentena, mas, o temor das pessoas saírem de casa aliado à disparada dos casos de COVID-19 em Manaus adiaram a proposta. Com a redução do número de óbitos e hospitalizações, a proposta voltou a ganhar força e os primeiros testes começaram há pouco mais de 40 dias, segundo Rodríguez.

Para a primeira sessão, a saída para respeitar as normas sanitárias foi apostar na tecnologia. “Os pedidos de bebidas e comidas foram todos feitos por Whatsapp: quando a pessoa chegava, ela já ganhava um número referente ao carro. Enviamos também o cardápio, orientações sobre como fazer o pedido e informações sobre a sessão. Os nossos funcionários entregavam tudo no carro do cliente, incluindo uma porção de Las Pelotitas de Papa para substituir a pipoca. Quem chegou mais cedo, por volta das 18h, podia ficar na área externa comendo e bebendo. Na hora marcada da sessão, às 19h30, desliguei as luzes e começou o show”, afirmou o empresário.

O sistema de áudio funcionava através de caixas externas e frequências de rádio. “Tínhamos uma mensagem na tela para a pessoa sintonizar na frequência. Quanto às legendas, adaptei para a letra amarela e aumentei para ficar bem visível”.

NOVAS SESSÕES?

Dois dias antes da sessão no La Vaca Negra, na sexta-feira (20), o governo do Amazonas autorizou a realização de eventos no modelo drive-in em todo o Estado. A medida exige que os organizadores adotem medidas sanitárias para saúde e segurança dos espectadores, os quais somente poderão acessar aos locais em carros de passeio e permanecer no interior dos veículos durante todo o evento. Caberá à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa autorizar a realização da atividade.

A continuidade do ‘La Vaca Sessions’, segundo Rodriguez, deve ser mantida com sessões previstas para acontecerem duas vezes por mês, sempre aos domingos. Pela proposta, a ideia é manter o foco em filmes argentinos ou expandir para produções faladas em espanhol. “Estamos vendo a parte legal caso eu queira transformar em negócio – se poderei cobrar, se será apenas para convidados ou se amplia – mas, não é o nosso principal foco. É mais uma brincadeira de bom gosto”, afirmou o empresário, acrescentando que a expectativa é que, a próxima sessão, possa receber 30 carros. A divulgação será feita na página do restaurante no Instagram.

Nas próximas semanas, a expectativa é que novos cinemas drive-in surjam em Manaus. O Cine Set trará todos os detalhes.

O PRIMEIRO DRIVE-IN DE MANAUS

No dia 1º de setembro de 1975, Manaus inaugurou o seu primeiro cinema drive-in: o Auto-Cine Marrocos. Localizado na Avenida Torquato Tapajós, próximo ao Clube Municipal, na zona centro-oeste da cidade, o espaço teve como filme de abertura “Contrato em Marselha”, de Robert Parrish.

Segundo o pesquisador Durango Duarte no livro “A Sétima Arte em Manaus”, o Auto-Cine Marrocos tinha capacidade para 300 carros. “Possuía tela panorâmica, medindo 18x10m, considerada uma das maiores do País, à época. Seu último anúncio em jornal data de 1º de setembro de 1976”, informa o livro.

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...

Quatro filmes representam o Amazonas na Mostra Histórias do Brasil Profundo

Fruto das políticas públicas de regionalização do audiovisual brasileiro, o atual momento do cinema amazonense alcançou feitos considerados impossíveis décadas atrás, incluindo, desde o surgimento de eventos locais importantes como o Amazonas Film Festival, Olhar do...

Em Manaus, curso gratuito prepara realizadores para primeiro filme

Formação cultural através do audiovisual. Essa é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, através do Prêmio Feliciano Lana da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O curso propõe um panorama dos principais setores...

Curtas de Begê Muniz e Lucas Martins representam o Amazonas no CineFantasy

O cinema amazonense estará representado em dose dupla no 11.º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico. Os curtas "À Beira do Gatilho", de Lucas Martins, e "Jamary", de Begê Muniz, serão exibidos no evento previsto para ocorrer entre os dias 16 e 29...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 7: O Que Esperar do Futuro?

Caio Pimenta fala sobre o que esperar do futuro do cinema amazonense e os desafios impostos ao audiovisual local.  https://www.youtube.com/watch?v=rQ79UdbQ4yQ O FUTURO PÓS-ALDIR BLANC A curto prazo, o cinema do Amazonas deve ter um bom 2021 e, talvez, 2022. Falo isso...

Cinemas de Joaquim Marinho no Centro de Manaus serão tema de websérie

Muito antes dos multiplexs dos shoppings centers, os cinemas de rua do Centro de Manaus foram referências de cultura e entretimento durante décadas - atualmente restou apenas o resiliente Casarão de Ideias. Durante os anos 1970 ao início do século XXI, as salas de...

Plataforma digital reunirá dados sobre o audiovisual do Amazonas

Uma plataforma digital com o catálogo de profissionais e empresas de audiovisual do Amazonas somado a um observatório com pesquisas e estudos sobre o setor. Esta é a proposta do projeto Tela Amazônia, da produtora Leão do Norte, organizadora do Matapi – Mercado...

‘O Barco e o Rio’ entra no TOP 10 da Abraccine dos melhores curtas de 2020

A trajetória bem-sucedida do filme amazonense "O Barco e o Rio" segue firme em 2021: a produção dirigida por Bernardo Ale Abinader entrou no TOP 10 dos melhores curtas-metragens de 2020 da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). A lista foi divulgada...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 6: A Tônica da Descontinuidade

Caio Pimenta fala sobre um dos maiores e históricos problemas do cinema produzido no Amazonas: a descontinuidade.  https://www.youtube.com/watch?v=3rosA6214mc ‘A Tônica da Descontinuidade’. Este é o título do livro mais importante sobre o cinema do Amazonas. O autor é...

Cine Set está credenciado para a cobertura do Festival de Berlim 2021

O Cine Set se prepara para uma nova cobertura internacional: a partir de março, o site de cinema produzido em Manaus traz as novidades sobre o Festival de Berlim 2021. O nosso correspondente internacional, Lucas Pistilli, já está credenciado para o evento online...