Novo capítulo na luta por mais direitos das mulheres em Hollywood: Jennifer Lawrence desferiu duras críticas contra a diferença salarial dele para os colegas de elenco de “Trapaça”. A estrela de “Jogos Vorazes” descobriu os valores pagos aos atores do filme de David O. Russell após o vazamento de dados da Sony.

“Quando houve o Sonygate e eu descobri o quanto menos ganhei do que os sortudos com ‘pintos’, eu não fiquei com raiva da Sony. Fiquei brava comigo mesma. Falhei como negociadora por ter desistido cedo. Não quis continuar lutando por mais alguns milhões de dólares. Por estar em duas franquias (“Jogos Vorazes” e “X-Men”), não preciso desse dinheiro”, afirmou.

LEIA TAMBÉM: 3 melhores (e a pior) atuações de Jennifer Lawrence

Jennifer Lawrence afirmou que não lutou pela igualdade salarial em “Trapaça” pelo necessidade de se sentir bem com o resto da equipe, além de temer ser considerada difícil e mimada. Ela atribui essas escolhas à idade que tinha na época e à própria personalidade. “Naquele momento, parecia uma ideia tranquila até que vi, na Internet, os pagamentos e percebi que para todos os homens que trabalharam comigo não existia esses problemas de temer ser difícil ou mimada”, declarou.

A vencedora do Oscar de Melhor Atriz por “O Lado Bom da Vida” disse que está tentando encontrar formas de colocar suas opiniões e continuar sendo querida dentro da indústria. “Eu não acho que  trabalhei para algum homem que passou um tempo pensando como poderia ser ouvido dentro da indústria. Ele é simplesmente ouvido. Jeremy Renner, Christian Bale e Bradley Cooper todos lutaram e conseguiram negociar acordos poderosos para si próprios. Se qualquer coisa acontecer, eu tenho certeza que eles foram elogiados por serem ferozes e táticos, enquanto eu estava ocupada se preocupada em agradar e não recebendo o que merecia por direito”, afirmou.

“Repito: isso não tem a ver com a minha vagina, mas não estarei errada se um outro vazamento da Sony surgir com um produtor se referindo como mimada a uma atriz que negocia seus salários. Por alguma razão, não imagino o mesmo acontecendo com um homem”, afirmou J.Law.

Feminismo em alta no cinema

Os vazamentos dos documentos da Sony por hackers, no final de 2014 e início de 2015, revelaram que agentes de Jennifer Lawrence reclamaram, junto à Columbia e Sony Pictures, da participação dela nos lucros de “Trapaça”. A atriz e Amy Adams receberiam uma porcentagem de 7% contra 9% do trio masculino do filme Jeremy Renner, Christian Bale e Bradley Cooper. Os valores finais dessa negociação, entretanto, não foram divulgados pelos estúdios.

Facebook Comments