Principal evento de mercado audiovisual da Região Norte, o Matapi 2020’ chega à terceira edição com novo formato: o evento será 100% online entre os dias 25 e 28 de novembro. Debates sobre a produção audiovisual na Amazônia, bate-papo com players e mercados nacionais e internacionais, clínicas jurídicas, diálogos formativos e espaço de com áreas criativas farão parte da programação aberta para interessados de todo o Brasil. 

Organizado pelas produtoras amazonenses Dabacuri e Leão do Norte, o ‘Matapi – Mercado Audiovisual do Norte’ traz como principal missão reunir agentes e profissionais do audiovisual, estudantes e demais interessados em discutir, além de fomentar a cadeia produtiva do setor, contribuindo para a conexão de realizadores, produtores e players, a capacitação de profissionais do setor e o empreendedorismo visando a geração de novas oportunidades.  

Pacotes para participação no evento serão disponibilizados em breve no site do Matapi (clique aqui). Em 2020, diferente das duas primeiras edições, não serão realizadas rodadas de negócios, consultorias de projetos e pitchings. 

PAN-AMAZÔNIA EM DEBATE 

 

“Quem faz e para quem é feito o audiovisual nortistaamazoneidades, representatividades diversas, desconstrução do pensamento exotificante, articulação com os países da Pan-Amazônia e análise dos novos formatos narrativos”. Estes serão, segundo a organização, pensamentos norteadores a serem debatidos durante os três dias de evento.  

Trazendo o recorte da Pan-Amazônia, o ‘Matapi 2020’ busca debater os desafios de produção, as temáticas afro-indígenas, o estágio e desigualdades das produtoras e seus projetos na perspectiva da regionalidade internacional. No caso da região Norte do Brasil, serão abordadas as singularidades de produção, as necessidades de formação específicas e as formas e estratégias de se inserir e dialogar com o movimento de mercado, até hoje, muito pautado a partir do sudeste do país.   

“Ao participarmos de uma mesa sobre a produção na Pan-Amazônia no Talents Latinoamerica, a convite do espaço de mercado do Festival de Guadalajara, em agosto de 2020, compreendemos que a discussão apenas se iniciava. Com o entendimento de que não nos pautamos a partir de um centro, mas que somos responsáveis pela criação de novos centros, tomamos para nós o desafio de fazer do Matapi, este espaço catalisador de pensar uma produção amazônica para além das fronteiras” afirma Rodrigo Antonio, sócio da Leão do Norte e organizador do evento.  

AMÉRICA LATINA EM FOCO E PARCEIROS

 

Desta forma, a programação do Matapi 2020 ainda terá como foco os diálogos e estudos de caso centrados em países da Centro-américa e Caribe, compreendendo a internacionalização de projetos a partir de filmes e trajetórias de realizadores que vivenciam o ser e estar da identidade sociopolítica como um aspecto fundante de suas obras.

“Acreditamos que as trocas com a América Latina podem despertar os produtores da região para construção de carreira de suas obras mais próxima de suas realidades de produção e temas”, complementa Rodrigo.

Segundo a organização, toda a programação do Matapi 2020 surge de forma complementar e dialógica com os outros eventos e iniciativas nacionais, regionais e locais através de uma rede de parcerias, incluindo, o goiano SAPI (Seminário Audiovisual Para Produtoras Independentes) e o NordesteLab, que já conta com mais de 35 players confirmados em suas rodadas de negócios e inscrições abertas até 13 de setembro.

com informações de assessoria

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 1: Apresentação

Sejam bem-vindos à websérie “Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense”. https://www.youtube.com/watch?v=n2TLnLspBXA Este é o novo projeto do Cine Set e foi contemplado no Prêmio Feliciano Lana, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa com recursos...

Com influência de ‘Oliver Twist’, Augustto Gomes prepara roteiro de longa

Augustto Gomes conseguiu circular festivais do Brasil afora com “Zana - O Filho da Mata”: a aventura infantil chegou a vencer 12 prêmios. Agora, o diretor retorna a esse universo com “Não me Deixe Dormir”, roteiro de longa-metragem em desenvolvimento contemplado...

Série amazonense em desenvolvimento aborda amores em ‘tempos líquidos’

O cenário contemporâneo de uma Manaus urbana e conectada é o pano de fundo para esta série que narra as desventuras compartilhadas por um grupo de amigos de trinta de tantos anos. É protagonizada por Letícia, uma mulher solteira  com conflitos de relacionamento, uma...

Websérie do Cine Set destaca filmes e diretores do atual cinema amazonense

Os avanços do audiovisual do Amazonas neste século com filmes premiados em festivais ao redor do planeta e o surgimento de eventos em larga escala como o Amazonas Film Festival, Matapi e Olhar do Norte serão o foco da websérie “Terceiro Ciclo do Cinema Amazonas”. O...

Cinemas de Manaus registram queda de 75,4% nas bilheterias em 2020

A crise provocada pela pandemia da COVID-19 levou os cinemas de Manaus aos piores números em anos. Fechadas por mais de cinco meses entre março a agosto, as salas tiveram reduções no faturamento total, do público e dos filmes exibidos, segundo dados do Observatório...

Zeudi Souza retorna ao cinema com terror psicológico sobre violência doméstica

Zeudi Souza anunciou uma pausa no audiovisual em 2017 durante uma entrevista aqui no Cine Set. Para o bem do cinema amazonense, o recesso não durou muito tempo e, pouco mais de três anos depois, ele realiza dois novos projetos: o curta-metragem “O Buraco” e o...

Moacyr Massulo retorna ao cinema com relatos de nomes do audiovisual amazonense

“É um filme sobre cinema. É um filme sobre o amor ao cinema. Sobre o despertar do olhar cinematográfico”.  Moacyr Massulo define assim o curta-metragem “Arte Inspira Arte”. Projeto contemplado no Prêmio Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc – Audiovisual, o...

Policial manauara ‘À Beira do Gatilho’ é o novo filme de Lucas Martins

Lucas Martins realizou os dois primeiros curtas-metragens da carreira sem qualquer tipo de verba com tudo feito na base da amizade, força de vontade e muita criatividade. Superando as adversidades, “Barulhos” e “O Estranho sem Rosto” se revelaram boas surpresas do...

Walter Fernandes Jr. realiza primeiro curta feito em Manaus na direção

Dentro do cinema do Amazonas, Walter Fernandes Jr. já atuou em diversas funções: de professor do antigo curso de audiovisual da Universidade do Estado do Amazonas a idealizados do curso ‘Cineastas em Formação’, no Casarão de Ideias, até jurado e mediador de debates do...

Trajetória de candidata no Miss Amazonas Gay vira tema de curta-metragem

Transformistas fazem parte da cultura brasileira – underground ou não – há décadas. A história registra a presença desses artistas em palcos pelo menos desde os anos de 1920, fora suas marcas pelos carnavais do país. E, dentro ou fora do mainstream, essa...