O filme de super-heróis mais interessante de 2018 – se não for a melhor coisa que o Marvel Studios já fez, na verdade – ganha o prêmio histórico de Melhor Trilha Sonora. Uma categoria que normalmente passa longe de filmes baseados em quadrinhos – mas esse, afinal, é um trabalho que só vem derrubando barreiras desde o lançamento: com seu elenco majoritariamente negro, sua ambientação africana, sua estética orgulhosamente negra e futurista, “Pantera Negra” é uma necessária celebração da cultura afro pelo cinema mainstream.

A música de Ludwig Göransson para o longa é uma parte fundamental dessa equação. Com seus tons tribais, o forte ritmo percussivo, os sintetizadores eletrônicos, é um tipo de música que não parece em nada com a estética habitual da música pra cinema: sem orquestras grandiloquentes, sem aquela terrível inclinação pro meloso, só o ritmo insistente e agitado que dá o tom exato das aventuras do príncipe T’Challa.

Confesso que não me empolguei tanto assim pela música de Göransson – dois outros candidatos, o belo e nostálgico “O Retorno de Mary Poppins”, de Marc Shaiman, e, principalmente, o poderoso “Infiltrado na Klan”, de Terence Blanchard, mereciam bem mais o prêmio –, mas, só por estar fugindo ao padrão, o Oscar dado a “Pantera” já deveria ser celebrado.

Dentro do histórico de premiações dessa década, eu colocaria “Pantera Negra” em último lugar entre as trilhas mais marcantes do período – não é nem tão inovadora quanto a de “A Rede Social” (Trent Reznor e Atticus Ross, 2011) ou “Gravidade” (Steven Price, 2014), nem tão memorável quanto a de “Os Oito Odiados”(Ennio Morricone, 2016) ou “A Forma da Água” (Alexandre Desplat, 2018), nem chega às alturas tão perfeitas e emocionantes de “Up: Altas Aventuras” (Michael Giacchino, 2010) e “O Grande Hotel Budapeste” (Desplat, 2015).

Últimos vencedores:

2018 – A Forma da Água (Alexandre Desplat)

2017 – La La Land: Cantando Estações (Justin Hurwitz)

2016 – Os Oito Odiados (Ennio Morricone)

2015 – O Grande Hotel Budapeste (Alexandre Desplat)

2014 – Gravidade (Steven Price)

2013 – A Vida de Pi (Michael Danna)

2012 – O Artista (Ludovic Bource)

2011 – A Rede Social (Trent Reznor e Atticus Ross)

2010 – Up: Altas Aventuras (Michael Giacchino)

CONFIRA TAMBÉM: