O Oscar 2020 teve um feito histórico: com a vitória de Joaquin Phoenix em Melhor Ator, o Coringa juntou-se ao Don Vito Corleone como os únicos personagens a terem rendido prêmios para diferentes atores. Na saga comandada por Francis Ford Coppola na década de 1970, Marlon Brando ganhou Melhor Ator no longa original (1973), enquanto Robert De Niro venceu fazendo a versão mais jovem do maior mafioso da história do cinema (1975). Já o antagonista do Batman rendeu uma estatueta póstuma para Heath Ledger, por “O Cavaleiro das Trevas” (2009), e, agora para Phoenix (2020). 

Em comum, Don Vito Corleone e Coringa simbolizam dois dos grandes anti-heróis da história do cinema e da cultura pop. Segundo artigo publicado no blog da Betway Cassino, são figuras muito longe do ideal ético e moral da nossa sociedade, mas, que devido aos seus conflitos, complexidades e possibilidade de terem atitudes às quais nunca iremos (ou devemos) fazer, acabam ganhando a admiração do público.  

É como se a plateia criasse um acordo com aquela figura: dentro daquele tempo-espaço da narrativa fílmica e do ambiente da sala de cinema, local da suspensão da realidade, tais atos fossem toleráveis em prol do entretimento e/ou diversão. 

Sendo assim, o fascínio pelos anti-heróis está presente nos cinemas desde seus primórdios seja pelos assaltantes do clássico “O Grande Roubo do Trem” (1903) passando pelos faroestes iniciais até chegar à primeira versão de “Scarface – A Vergonha de uma Nação”, de 1932. O sucesso comercial e de crítica da obra-prima de Howard Hawks permitiu com que Hollywood explorasse este filão ainda mais. 

Anti-heróis dos mais variados tipos surgiram no cinema americano: dos mais perturbados pelos problemas sociais como Alex DeLarge (“Laranja Mecânica”), William “D-Fens” Foster (“Um Dia de Fúria”), Tyler Durden (“Clube da Luta”) e Travis Bickle (“Taxi Driver”); os agentes da lei de moral duvidosa como Harry Callahan (“Perseguidor Implacável”) e Jimmy ‘Popeye’ Doyle (“Operação França”); os psicopatas Hannibal Lecter (“O Silêncio dos Inocentes”) e Patrick Bateman (“Psicopata Americano”); os vingativos Max Rockatansky (da série “Mad Max”) e A Noiva (“Kill Bill Vol 1 e 2”); até os excêntricos Jack Sparrow (“Piratas do Caribe”), Loki (Universo Marvel) e Deadpool (“Deadpool 1 e 2”). 

O cinema brasileiro também se aproveitou dos anti-heróis para criar personagens icônicos, principalmente, Zé Pequeno, de “Cidade de Deus”, e Capitão Nascimento, de “Tropa de Elite”. A televisão americana entrou na onda deste tipo de personagens em sua Era de Ouro ao consagrar Tony Soprano (“Os Sopranos”), Don Draper (“Mad Men”), Gregory House (“House M.D”) e Walter White (“Breaking Bad”). 

Pensando em revelar mais detalhes deste universo de personagens assustadores e fascinantes, o infográfico produzido pelo site de roleta online Betway, mostra as características dos cinco anti-heróis mais conhecidos do mundo do cinema e cria um ranking levando em consideração os seguintes fatores: crueldade, empatia e nível de moralidade. 

Festival de Cinema de Vitória anuncia seleção de filmes sem grande destaque para o Norte do Brasil

Representando São Paulo e Pará, "Quebrante" é a única produção nortista no Festival de Cinema de Vitória. A obra dirigida por Janaína Wagner integra a mostra nacional competitiva de curtas-metragens do maior evento audiovisual do Espírito Santo. Desta maneira, este...

Cinco filmes nortistas disputam vaga no Prêmio Grande Otelo 2024

Considerado o Oscar do cinema brasileiro, o Prêmio Grande Otelo anunciou os filmes que disputam o primeiro turno do evento. O Norte do Brasil está bem representado com cinco produções: "Uýra - A Retomada da Floresta" está na corrida de longas-metragens de...

CEO da Disney promete reduzir ritmo de estreias da Marvel

A Disney está planejando reavaliar o ritmo de lançamento de filmes e programas de TV dos Estúdios Marvel, com a empresa preparada para reduzir sua produção proveniente do estúdio da franquia de quadrinhos. "Tenho trabalhado arduamente com o estúdio para reduzir a...

‘Jimpa’| Olivia Colman será protagonista de drama LGBTQIA+

Olivia Colman e John Lithgow lideram o elenco de "Jimpa", uma história familiar multigeracional envolvendo um adolescente não-binário e sua mãe que fazem uma viagem para visitar seu avô gay. O filme, ambientado na Austrália e na Europa, é dirigido por Sophie Hyde,...

Wandinha | Netflix inicia gravações da segunda temporada

A Netflix anunciou, nesta terça-feira (7), o início das gravações da segunda temporada de Wandinha na Irlanda. Com os retornos de Jenna Ortega, Catherine Zeta-Jones, Luis Guzmán, Isaac Ordonez e Luyanda Unati Lewis-Nyawo, a série ganha a adesão no elenco de Steve...

Como a Mentalidade Pode Impactar o Seu Sucesso no Jogo Tigrinho

Você sente que o jogo não está mais permitindo que você progrida? Ou passou pela sua mente que você teve azar de ganhar o jogo? Você fica irritado quando alguém aponta suas falhas? Se você respondeu "sim" a alguma dessas perguntas, provavelmente identificou a...

‘Retrato de um Certo Oriente’ abre Festival Olhar de Cinema 2024 em Curitiba

Adaptação do sucesso premiado de Milton Hatoum, "Retrato de um Certo Oriente" terá a primeira exibição no Brasil na abertura da 13ª edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Dirigido por Marcelo Gomes (“Paloma” e “Estou Me Guardando Para Quando o...

‘O Auto da Compadecida 2’ destaca Chicó e João Grilo nas primeiras imagens divulgadas

Protagonizado por Selton Mello e Matheus Nachtergaele e dirigido por Guel Arraes e Flavia Lacerda, o aguardado filme “O Auto da Compadecida 2” ganhou seu primeiro teaser. Na continuação de um dos maiores clássicos do cinema brasileiro, João Grilo (Matheus) e Chicó...

Embaúba Play amplia catálogo e investe em acessibilidade

A partir de 03 de maio, a EMBAÚBA PLAY, plataforma de streaming dedicada a exibir filmes brasileiros, com foco no cinema contemporâneo independente, inaugura uma nova etapa em sua história. Os recursos obtidos via Lei Paulo Gustavo serão investidos na ampliação de seu...

Hou Hsiao-Hsien será o grande homenageado do Olhar de Cinema 2024

De 12 a 20 de junho, o 13º Olhar de CInema - Festival Internacional de Curitiba reunirá curtas e longas-metragens de todo o mundo nas salas de cinema de Curitiba, com sessões no Cine Passeio, no Cinemark Mueller e na Ópera de Arame. O evento, que é um dos principais...