Filme: Atentado ao Hotel Taj Mahal

Direção: Anthony Maras

Elenco: Dev Patel, Armie Hammer, Amandeep Singh, Suhail Nayyar, Manoj Mehra, Dinesh Kumar

Sinopse: Uma história real de humanidade e heroísmo, baseada nos ataques terroristas ao famoso Hotel Taj Mahal em Mumbai, na Índia. Entre os sobreviventes, estão o renomado chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) e o garçom Arjun (Dev Patel), que escolhem arriscar suas vidas para proteger as demais vítimas. Em meio ao caos, um casal de hóspedes (Armie Hammer, Nazanin Boniadi) se vê forçado a lutar por sobrevivência para salvar a vida de seu filho recém-nascido.

Horários 

Cinépolis Millenium Shopping –  17h30, 20h30 (Legendado)

Filme: A Pequena Travessa

Direção: Joachim Masannek

Elenco: Malu Leicher, Christoph Maria Herbst, Meret Becker

Sinopse: Lilli Susewind tem a habilidade de falar com animais, mas fora seus pais e sua avó, ninguém sabe deste segredo. Quando ela conhece Jess, um menino divertido e misterioso, decide contar para ele. Juntos, os dois precisam achar o filhote de elefante que foi roubado do zoológico.

Horários 

Cinépolis Manaus Plaza Shopping – 13h45, 16h15 (Dublado)

Playarte Manauara Shopping – 12h50, 15h10, 17h30 (Dublado)

UCI Sumaúma Park Shopping – 13h00, 15h15, 17h30 (Dublado)

Filme: A Espiã Vermelha

Direção: Trevor Nunn

Elenco: Judi Dench, Sophie Cookson, Tom Hughes

Sinopse: Filme se passa na Inglaterra, em 2000. A cientista Joan Stanley, de 88 anos, é presa pelo MI5 acusada de fornecer informações à Rússia comunista durante o período da 2ª Guerra Mundial quando trabalhou na pesquisa secreta para a criação da bomba atômica. O Serviço Secreto sabe que em 1938, então estudante de física em Cambridge, ela se apaixonou pelo jovem comunista Leo Galich e procura obter a sua confissão dos motivos que a levaram a trair não apenas o seu País, mas todo o mundo democrático e Ocidental.

Horários 

Cinépolis Shopping Ponta Negra – 15h10 (sábado e domingo), 19h20 (segunda a sexta-feira)

Filme: O Olho e a Faca

Direção: Paulo Sacramento

Elenco: Rodrigo Lombardi, Débora Nascimento, Caco Ciocler, Maria Luisa Mendonça

Sinopse: Roberto (Rodrigo Lombardi) trabalha numa base de petróleo, e passa longos meses afastado da esposa e dos dois filhos. Nos momentos de distância, inicia um relacionamento com outra mulher. Um dia, Roberto recebe uma promoção no emprego, forçando-o a ficar ainda menos presente para a família e os amigos.

Horários 

Cine Casarão – 16h00 (sábado), 17h00 (domingo), 18h30 (sexta-feira), 20h30 (quinta-feira)

Filme: Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar

Direção: Marcelo Gomes

Sinopse: Na cidade de Toritama, considerada um centro ativo do capitalismo local, mais de 20 milhões de jeans são produzidas anualmente em fábricas caseiras. Orgulhosos de serem os próprios chefes, os proprietários destas fábricas trabalham sem parar em todas as épocas do ano, exceto o carnaval: quando chega a semana de folga eles vendem tudo que acumularam e descansam em praias paradisíacas.

Horários 

Cine Casarão – 18h30 (quinta-feira)

‘Tina’: documentário para celebrar uma gigante do Rock

Das várias injustiças cometidas contra Tina Turner - a Rainha do Rock -, talvez a mais louca a persistir até hoje seja o fato de ela não constar como artista solo no Hall da Fama do estilo que rege. Os eleitores da organização podem corrigir esse fato em 2021, já que...

‘Os Segredos de Madame Claude’: desperdício de um ícone em filme tão fraco

Tenho um pé atrás com produções que buscam abordar personagens reais com o intuito de vender diversidade e inclusão. Essa sensação é mais aguda diante de projetos que discutem personalidades femininas como “Maria Madalena” (Garth Davis, 2018) e “Joana D’Arc” (Luc...

‘Amor e Monstros’: pouco mais de ousadia faria um grande filme

Os melhores momentos de Amor e Monstros, parceria dos estúdios Paramount Pictures com a Netflix, estão logo no início do filme. É quando o narrador da história, o jovem Joel, reconta o apocalipse que devastou a Terra e que transformou insetos e animais em criaturas...

‘We’: o cinema como construtor de uma memória coletiva

"We", o novo filme de Alice Diop, é várias coisas: uma lembrança familiar, uma celebração das vidas comuns e uma busca pela identidade da França nos dias de hoje. Acima de tudo, o documentário, que ganhou o prêmio de Melhor Filme da mostra Encontros do Festival de...

‘Chaos Walking’: ótimo conceito nem sempre gera bom filme

Toda vez que se inicia a produção de um filme, cineastas participam de um jogo de roleta: por mais bem planejada que seja a obra e não importando o quão bons sejam os colaboradores que eles vão reunir para participar dela, tudo ainda pode acabar mal. Cinema é...

‘Locked Down’: dramédia na pandemia sucumbe à triste realidade

Dentre tantas situações inesperadas da pandemia da Covid, com certeza, a quarentena forçada foi uma grande bomba-relógio para conflitos conjugais e familiares. Agora, se conviver ininterruptamente com quem se ama já é desafiador, imagine passar semanas, meses dentro...

‘Godzilla Vs Kong’: sem vergonha de ser uma divertida bobagem

Não há como contornar: Godzilla vs Kong é um filme bobo. Todos os filmes “versus” feitos até hoje na história do cinema, com um personagem famoso enfrentando outro, foram bobos, e essa nova investida do estúdio Warner Bros. no seu “Monsterverse” – a culminação dele,...

‘Collective’: aula sobre o fundamental papel do jornalismo investigativo

“Collective” é, provavelmente, o filme mais marcante desta temporada de premiações. O documentário dirigido por Alexander Nanau traz à tona denúncias concernentes à corrupção no Ministério da Saúde romeno, algo super atual no período pandêmico e que dialoga com...

‘Moon, 66 Questions’: drama familiar foge do convencional em narrativa ousada

Livremente inspirado em tarô e mitologia, "Moon, 66 Questions" explora as falhas de comunicação e os conflitos geracionais de uma família através dos olhos de uma adolescente. O drama grego, exibido na mostra Encontros do Festival de Berlim deste ano, é carregado de...

‘Fuja’: suspense protocolar impossível de desgrudar da tela

Suspenses domésticos, quando bem feitos, acabam rendendo boas experiências. É o caso deste Fuja, lançado na Netflix – iria originalmente para os cinemas, mas a pandemia alterou esses planos. Não há nada nele que já não tenhamos visto antes, em outras obras tanto...