A atriz e cantora egípcia Shadia, autêntico ícone do mundo árabe, faleceu aos 86 anos, anunciaram veículos locais nesta terça-feira (28).

Seu famoso hino patriótico, “Ya Habebty Ya Masr” (Oh meu Egito querido), se tornou um dos cantos da revolução de janeiro de 2011 que pôs fim à ditadura de Hosni Mubarak.

Shadia lutava contra uma doença e entrou em coma após sofrer uma hemorragia cerebral.

Nascida no Cairo em 1931 e conhecida como a “menina má do cinema egípcio”, Fatima Shaker se tornou um ícone cinematográfico ao interpretar mulheres descaradas, rompendo as tradições.

Estrela da idade de ouro do cinema egípcio dos anos 1950-1970, Shadia protagonizou uma centena de filmes, como “Zuga 13” (A 13ª mulher), “Marati Mudir Aam” (Minha mulher é diretor-geral) e “Shi Min El Juf” (Um pouco de medo).

Shadia, cujo nome artístico significa “a que canta”, também era conhecida como cantora graças aos musicais em que participou.

da Agência France Press

Facebook Comments