Famosa por não divulgar seus números de audiência, a Netflix revelou alguns números sobre Beasts of no nation, o primeiro longa comprado pelo serviço de VoD, que foi lançado simultaneamente em 31 salas de cinema nos EUA e na plataforma de streaming para todos os assinantes no último dia 16.

Em entrevista ao site Deadline, Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix, afirmou que o longa teve 3 milhões de views na América do Norte até a última terça. “Creio que é um público maior do que qualquer filme de nicho poderia esperar nas suas primeiras semanas de lançamento, talvez em toda a carreira”, comentou.

Como comparação, Steve Jobs, lançado em 493 cinemas nos EUA no último dia 23, fez aproximadamente 40% do público de Beasts até o último domingo. O último rei da Escócia (2006), longa de temática similar ambientado na Uganda que deu o Oscar de melhor ator a Forest Whitaker, chegou perto dos 3 milhões de público nos cinemas em toda a carreira.

Público dentro e fora dos cinemas

Segundo o executivo, em sua primeira semana online, Beasts foi o filme mais visto no Netflix em todos os 50 países nos quais a plataforma já opera – ele citou Brasil, México e Japão como países em que o longa foi bem, sem citar números de views específicos para cada país.

Sarandos disse não estar decepcionado com o fraco resultado da bilheteria do longa nos cinemas americanos – uma receita de US$ 83,8 mil até o último domingo. “Dissemos que entregaríamos o filme para um grande público, e é o que estamos fazendo. Podemos disponibilizar o filme nos cinemas e tentar programá-lo, mas se os exibidores não quiserem, não vão programar. Seja no cinema ou em casa, nosso foco é o público total do filme”, rebateu.

“Não queremos salas”

O executivo descartou a hipótese de a Netflix comprar um pequeno número de salas nos EUA para estrear na tela grande suas produções próprias – entre elas os novos filmes de Adam Sandler, Brad Pitt e Angelina Jolie. “Administrar cinemas não está nos nossos planos. Já temos muito o que fazer, operando o maior serviço de streaming do mundo. […] Se você quer sair e ver um filme numa sala escura com estranhos, essa não é uma experiência que dá para reproduzir em casa. Mas é uma ótima experiência assistir um filme em 4K no conforto da sua sala. Esse é o modo como a maioria das pessoas vê seus filmes hoje.”

Sobre a produção de seus filmes exclusivos, Sarandos afirma que não há um limite de orçamento que a Netflix possa investir num longa. “Se você pega War Machine [estrelado por Brad Pitt] ou The ridiculous six [com Adam Sandler], eles têm orçamento de grandes estúdios. Não os fizemos com menos do que a Warner ou a Sony fariam. Mas espero que as pessoas vejam aqui filmes de que vão gostar, mas que estão cada vez mais difíceis de serem feitos, com um certo orçamento e com certos temas. Se não é um espetáculo de efeitos especiais, não há mais espaço para um filme nas bilheterias globais.

do site Filme B

Facebook Comments