A carreira de Woody Allen parece estar perto do fim com o crescimento do movimento feminista Time´s Up em Hollywood e o consequente apoio a Dylan Farrow nas acusações contra o cineasta por abuso sexual quando tinha 7 anos de idade. A novidade da vez fica por conta da notícia de que o novo longa do diretor, “A Rainy Day in New York”, corre o risco de não estrear nos cinemas do mundo inteiro. As informações são do site Indiewire.

Segundo um executivo de Hollywood ao jornal Page Six, as chances de “A Rainy Day in New York” não ser lançado ou ser deixado de lado pela Amazon são reais. O produtor, porém, criticou a demora de grandes nomes do cinema americano a se levantar contra Woody Allen. “É patético que o movimento #MeToo tenha sido necessário para estes atores criarem coragem. É vergonhoso que Allen tenha sido consagrado por tantos anos e constantemente indicado a prêmios. O mesmo com Roman Polankski”, afirmou em condição de anonimato.

Timothée Chalamet foi o primeiro ator de “A Rainy Day in New York” a doar o dinheiro recebido no filme para instituições de caridade. Em seguida, Selena Gomez, Rebecca Hall, Elle Fanning, Jude Law, Liev Schreiber, Diego Luna, Suki Waterhouse e Griffin Newman fizeram o mesmo.

Facebook Comments