Os 50 anos da Tropicália e os 40 do punk serão o centro da temática da nona edição do Festival Internacional do Documentário. O evento acontece entre os dias 13 e 25 de junho na cidade de São Paulo. Ao todo, serão 60 filmes de 18 países.

O festival promove 2 sessões especiais de abertura com duas pré-estreias nacionais dos filmes “Sepultura Endurance”, no dia 13/06, às 21h, no Cine Bristol (só para convidados) e “Chasing Trane. The John Coltrane Documentary”, sobre o saxofonista John Coltrane, no dia 14/06, às 20h30, no CineSesc, com entrada gratuita.

 O diretor e músico britânico Don Letts é o convidado internacional. Um dos maiores nomes da cena punk mundial volta ao Brasil e ao In-Edit para apresentar seu documentário inédito “Two Sevens Clash (Dread Meets Punk Rockers)”, no dia 15/06, às 19h15, no CineSesc, e “Punk: Attitude” e participa de debates com o público nos dias 15, 16 e 17/06 – neste último, ao lado de Gastão Moreira

 No Panorama Mundial, 20 títulos de produções recentes vindos de 18 países. Entre eles, o destaque fica por conta do filme “Gimme Danger”, de Jim Jarmusch, sobre a banda The Stooges; a história de Whitney Houston em “Whitney. Can I Be Me?”; a gravação do disco Skeleton Tree, de Nick Cave, “One More Time With Feeling” (apresentado em branco e preto e em 3D); a história do assassinato do trompetista Lee Morgan em “I Called Him Morgan, entre outros.

O Panorama Brasileiro traz 29 títulos inéditos no circuito, retratando a música de todos os gêneros e regiões do país. Na Competição Nacional, um total de 5 títulos inéditos no circuito comercial. Três dos filmes fazem sua Première Mundial no evento: “O Piano que Conversa”, do diretor Marcelo Machado, que nos conduz a uma viagem com o pianista Benjamim Taubkin, “Serguei, o Último Psicodélico”, de Ching Lee, Zahy Tata Pur’gte, que traz depoimentos de gente que acompanhou as frenéticas aventuras de um dos maiores símbolos do rock brasileiro; e “Sotaque Elétrico”, de Caio Jobim e Pablo Francischelli, que analisam a evolução da guitarra elétrica no Brasil. Completam a competição os filmes “Perdido em Júpiter”, dirigido por Deo, que fez uma colagem construída de Júpiter Maçã através de vídeos encontrados em internet, e “Eu, Meu Pai e Os Cariocas – 70 anos de música no Brasil”, de Lúcia Veríssimo, que conta grande parte da música brasileira acompanhando seu pai, Severino Filho, do grupo Os Cariocas. O vencedor desta edição, definido por um júri de profissionais do cinema e da música, representará o Brasil na edição do In-Edit Barcelona, em outubro.

com informações de assessoria

Facebook Comments