“After the Winter”, longa de estreia do cineasta Ivan Bakrač, é uma ode à amizade e ao amadurecimento. A co-produção Montenegro-Sérvia-Croácia, que teve sua première mundial na seção Leste do Oeste do Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano, retrata um ano conturbado na vida de um grupo de amigos e é dividido em três episódios. Ainda que ancorado em boas atuações de seu elenco principal, as parcas conexões entre suas partes tornam a produção pouco coesa.

O longa se foca em cinco amigos de vinte e poucos anos que cresceram juntos e mantém forte relação mesmo espalhados em diversos cantos dos Balcãs: Mladen (Momčilo Otašević) e Danilo (Petar Burić) estão no frenesi de Belgrado (Sérvia), Marija (Ana Vučković) e Jana (Ivona Kustudić) se mantém na pequena Kotor (Montenegro) e Bubi (Maja Šuša) vive isolada dos demais em Novi Sad (Sérvia). No decorrer de um ano, grandes acontecimentos lhes forçam a rever suas vidas e atitudes de maneira repentina.

Esta é uma história sobre como crescer em novas repúblicas é um processo com intrínsecas dificuldades. O roteiro, assinado pelo diretor, acerta ao relacionar o que acontece aos seus protagonistas com o seu pano de fundo geopolítico. Como os países da ex-Iugoslávia onde vivem, os jovens precisam achar um caminho para o futuro enquanto lidam com o peso do passado. Sua transição do interior para as cidades, por exemplo, reflete o contexto da região, acirrado no período pós-Tito.

POUCA CONEXÃO ENTRE AS PARTES

No entanto, esse subtexto é insuficiente para dar liga às três seções de “After the Winter”. Enquanto a primeira é uma historieta de flertes de verão (e suas consequências), a segunda é uma road trip misteriosa e a terceira um conto de recuperação – cada uma durando meia hora em média e não apresentando real conclusão. A cada 30 minutos, o espectador é puxado de supetão de uma história para a próxima, aparentemente sem explicação e com pouco conectando uma e outra.

Das três, a road trip de Mladen e Danilo é a que melhor ressalta os temas do longa. Ambos estão tentando realizar seus sonhos na cidade grande, mas sabem que não são urbanos. A ânsia por um senso de lar paira sobre suas cabeças. O vilarejo que eles deixaram, além de não oferecer educação ou trabalho, vem carregado de um passado de guerra civil que não lhes pertence, mas que afeta suas vidas até hoje.

Quando esse passado vem bater à sua porta e Mladen recebe a missão de recuperar e transportar um importante pacote para o seu pai, que lutou no conflito, ele aceita relutantemente e convida Danilo para dar apoio moral. Fica claro que os jovens estão no caminho buscando mais os desvios do que o destino. Essa evasão do passado – e a súbita necessidade de tomar atitudes maduras – é o momento mais acertado da produção.

Aos 90 minutos de projeção, quando todos os amigos se reúnem para um epílogo, o drama de Bakrač consegue uma ressonância tocante ainda que o todo continue não sendo maior do que a soma de suas partes. “After the Winter” é um filme imperfeito, com grandes sentimentos, mas pouco conectado – como grande parte das amizades de infância que sobrevivem à vida adulta. 

‘Adeus Leonora’: a carta de despedida do mestre Paolo Taviani

A morte é a grande protagonista de “Leonora Adeus”, recente filme do lendário diretor italiano Paolo Taviani. Ele mesmo, no alto dos seus 91 anos, constrói uma narrativa tragicômica da morte e como ela permeia o nosso universo ao redor. Com um olhar melancólico,...

‘Meu Álbum de Amores’: a linha tênue entre o amor e o brega

Ah, o amor. As delícias das paixões desenfreadas, cegas e absurdas. O amor latente, pulsante, que corre por entre as veias e explode em adrenalina e desespero. O amor é inexplicável. Há quem diga que só vivemos um grande amor por toda a vida. Há aqueles que vivem...

Festival de Karlovy Vary 2022: ‘Flux Gourmet’, de Peter Strickland

"Flux Gourmet", novo filme de Peter Strickland, é um prato reservado aos curiosos gastronômicos de plantão. O projeto do atual mestre do bizarro inglês foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano após estreia em Berlim e vem recheado das...

‘The Five Devils’: a falácia do mito do “lugar de gente de bem”

"The Five Devils", novo filme da francesa Léa Mysius, é um misto de drama familiar e thriller sobrenatural que leva o espectador por caminhos inesperados. O longa, que estreou na mostra Quinzena dos Realizadores em Cannes e foi exibido no Festival Internacional de...

‘Trem-Bala’: carisma de Brad Pitt faz longa pueril valer a pena

Eis que chega às telonas “Trem-Bala”, mais uma obra que segue o filão do cinema de ação espertinho à la Deadpool. Ou seja: temos aqui uma maçaroca de referências pop e piadas adolescentes que, se por um lado, não radicaliza nada, por outro não consegue bancar o peso...

‘Ela e Eu’: Andréa Beltrão domina melodrama sobre recomeço

Mãe e filha. 20 anos de convivência emocional e de ausência física. Reconfigurando afetos, Gustavo Rosa de Moura traz aos cinemas em “Ela e Eu” uma história forte, importante e comovente sobre novas e velhas formas de amar com Andrea Beltrão fazendo uma personagem do...

‘Tinnitus’: angustiante e ótimo body horror brasileiro

Uma atleta de saltos ornamentais em apuros guia a trama de "Tinnitus", novo filme do paulista Gregorio Graziosi (“Obra”) que teve estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano. Ancorado na sólida performance da atriz Joana de Verona, o...

‘Aos Nossos Filhos’: Marieta Severo brilha em drama de tom solene

Vera (Marieta Severo) está em um embate terrível com a filha Tânia (Laura Castro). A jovem, lésbica e casada, que quer a aprovação da matriarca para ser mãe, mas não vê forma de superar os próprios traumas e o dissabor da relação com a personagem de Marieta, uma...

‘O Palestrante’: Porchat aposta no seguro em comédia morna

Guilherme (Fábio Porchat) é um contador frustrado que perdeu o tesão na vida. Seu chefe é um babaca, a esposa o humilha e o sujeito simplesmente desliza pelos dias no piloto automático. Isto até ser confundido com um palestrante motivacional e se apaixonar por Denise...

Festival de Karlovy Vary 2022: ‘Close’, de Lukas Dhont

As dores de amadurecimento dão o tom de "Close", novo filme de Lukas Dhont que estreou em Cannes - onde dividiu o Grand Prix com "Both Sides of the Blade", de Claire Denis - e foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary. O drama confirma o diretor...