Curta paraibano selecionado para a Mostra Panorama da Mostra de Cinema Tiradentes de 2021, “Animais na Pista” adapta o conto “Relato de ocorrência em que qualquer semelhança não é mera coincidência”, de Rubem Fonseca. O diretor Otto Cabral consegue captar a aura descritiva da obra literária em sua essência com uma criação de atmosfera absurda através da execução do ótimo plano-sequência que carrega a obra, porém, esquece de dar maior dimensão aos personagens daquela história.  

“Animais na Pista” acompanha o desenrolar de um acidente de trânsito em uma rodovia no interior do Brasil. Enquanto uma vítima está estirada no chão, os moradores mais próximos da região lutam para arrancar os melhores pedaços de uma vaca também atingida na colisão. 

Quase metade dos nove minutos do curta traz um plano-sequência sufocante em que os detalhes da tragédia se revelam gradualmente. As luzes vermelhas piscando dos carros se fundem à escuridão do asfalto parcialmente iluminado pelos faróis e do próprio pôr-do-sol, dando um tom ainda mais trágico para um cenário desalentador. Méritos do trabalho soberbo do diretor fotografia Rodolpho Barros, da equipe de som e da execução precisa da mise-en-scène. 

Por outro lado, “Animais na Pista” peca por não conseguir desenvolver nada sobre aquelas figuras vistas no filme. Se Rubem Fonseca consegue dar uma dimensão da miséria social através da descrição meticulosa, por exemplo, do protagonista Elias, o drama paraibano passa longe de qualquer tentativa disso. Falta ao roteiro se dedicar à construção mínima dos personagens, o que prejudica qualquer elo emocional com o desfecho que se pretendia emocionante. A mão pesada com uma trilha onipresente ainda parece busca fazer este trabalho na marra em uma tentativa de provocar choro a qualquer custo. 

Diante deste problema, mesmo que a intenção possa nem ser essa por parte da equipe, o próprio título do curta ganha mais uma conotação de julgamento daquelas pessoas e não da condição de miséria. No fim das contas, “Animais na Pista” brilha na técnica enquanto deixa lacunas graves no seu discurso. 

CRÍTICA | ‘Greice’: graça de comédia de situações sobre mentirosa da geração Z está muito além do texto

Mentirosa compulsiva, Greice, a personagem título, parece inventar certas histórias para tirar algum sentido do acaso. Inventa que vai gravar um videoclipe para descolar uma piscina em um dia quente de Lisboa. Acaba gravando o vídeo. Como se manifestasse uma realidade...

CRÍTICA | ‘Divertida Mente 2’ repete fórmula sem deixar de encantar

Crianças crescem e o grande mérito de Divertida Mente 2, sequência do querido filme animado dos estúdios Pixar e Disney de 2015, é ser orgânica e natural. Ora, no primeiro filme, as emoções que viviam na mente da garotinha Riley – especialmente a Alegria e a Tristeza...

CRÍTICA | ‘A Cápsula’: ficção científica distópica vinda do interior do Paraná não articula bem suas ideias cinematograficamente

Filme de intenções bem claras, "A Cápsula" parece se orgulhar muito de sua premissa, de sua trama, de seus simbolismos. Uma distopia de ficção científica filmada e ambientada em Maringá e em outros lugares do interior do Paraná. O que é interessante por si no papel,...

CRÍTICA | Tudo o que senti assistindo a ’13 Sentimentos’

O que é a vida senão o sentir? Enquanto estamos vivos, sentimos. Sentimentos bons, ruins, o sentir do não-sentir, enfim. Há muitos sentimentos envolvidos nas nossas experiências pessoais e coletivas. O fim de um término de um longo relacionamento manifesta os mais...

CRÍTICA | ‘Caminhos cruzados’: Levan Akin faz de história de procura de personagem desaparecida um filme de encontros

“Nada mudou”, diz o personagem de Lucas Kankava quando ele e Mzia Arabuli passam pelo prédio público que está na fronteira entre Geórgia e Turquia. Como se esperasse que, ao por os pés para fora do seu país, encontrasse ou sentisse algo de diferente. Como se a...

CRÍTICA | ‘Caixa de Areia’: filme gravado dentro do GTA filosofa sobre civilização fadada a repetir erros

Quando Marx fala da repetição da história como tragédia e depois como farsa, aposto que ele não tinha ideia de como ambientes virtuais do século XXI no capitalismo tardio fariam parte disso. Espaços. Ou melhor “espaços” que teoricamente não dependem das limitações...

CRÍTICA | ‘Lula’: estrutura protocolar não impede documentário de emocionar

“Lula” pode ser definido como um documentário protocolar que apresenta a figura de Luiz Inácio Lula da Silva ao mundo, mas não é como se ele precisasse disso. A história do metalúrgico que virou líder sindical e depois Presidente da República já seria irresistível de...

CRÍTICA | ‘Mallandro – O Errado Que Deu Certo’: pegadinha constrangedora de ruim

Eu não me lembro de ter encarado a saída de emergência de uma sala de cinema por tanto tempo e com tanta força antes.  A princípio a gente até acha que o problema de "Mallandro - O Errado Que Deu Certo" é um mero erro de cálculo. Isso porque, vá lá, a ideia de um...

CRÍTICA | ‘Os Paraísos de Diane’: potência inicial perde força em drama sobre depressão pós-parto

A unanimidade sobre “Os Paraísos de Diane” parece a de ser que ele começa muito bem. E começa mesmo. De um jeito muito seco e muito direto. Com uma cena de sexo. Um parto. E um abandono logo em seguida. Quando a protagonista que parecia bem com a sua gravidez não...

CRÍTICA | ‘Anora’: o encantamento em meio ao caos

Quando exibido no Festival de Cannes, “Anora” teve lá suas comparações com “Uma Linda Mulher”, e também assumo a culpa. Afinal, é a história de uma jovem stripper que se casa com um herdeiro. Mas, a despeito de talvez representar uma virada de chave na carreira de...