O drama da Lituânia, “The Lawyer”, é um conto comovente de pessoas que chegam a um acordo consigo mesmas. Combinando uma fotografia exuberante e comentários sociais pungentes de pano de fundo, o quarto longa de Romas Zabarauskas apresenta essa história de tristeza e amor em um filme certeiro e potente.

Marius (Eimutis Kvoščiauskas) é um advogado corporativo em Vilnius, capital da Lituânia, enfrentando uma crise de meia idade enquanto contempla o vazio de seu estilo de vida privilegiado. Ele anseia por um companheiro, mas acima de tudo, por algo que possa dar sentido à sua vida. Quando seu pai morre, o processo de luto o leva a encontrar Ali (Doğaç Yildiz), um refugiado sírio na Sérvia que ele conheceu através de sessões de sexcam. O encontro leva esses dois homens muito complicados a tentarem a salvação.

A força do roteiro, também escrito por Zabarauskas, é como ele se aventura além das fronteiras desse enredo enganosamente simples para lidar com muitas questões em torno da vida gay na Europa Oriental. O escritor-diretor segue claramente interessado em discutir a homofobia na região, retratando como a comunidade LGBT deseja explorar como o contato com alguém de outra origem pode ser transformador. No entanto, ele também encontra tempo para comentar sobre o tédio da classe alta e a percepção social dos refugiados.

Essa ousadia aparece no retrato complexo de Ali. O personagem é um bissexual ativo que parece não ser gay o suficiente para atender aos critérios para iniciativas especiais de refugiados LGBT. Contra todas as probabilidades, ele sente falta de sua terra natal e se recusa a ser visto como vítima, a tal ponto que esse mesmo desafio acabou moldando suas interações com as pessoas desde que fugiu da Síria.

Por sua parte, Marius cegou-se à inutilidade de sua vida e há o suficiente na opinião de Kvoščiauskas sobre o personagem para sugerir que, em um canto profundo de sua alma, ele não chegou totalmente a um acordo sobre quem ele é. Ao avaliar a situação em um quarto de hotel em Belgrado, os dois homens percebem que a única maneira de seguir em frente é enfrentar todos os aspectos de seus demônios.

Graças ao trabalho do diretor de fotografia Narvydas Naujalis, tudo parece muito polido, com trabalhos de câmera precisos e cores vivas se fundindo em tomadas maravilhosas (o fato de que os dois protagonistas são fáceis para os olhos também não machuca). Muitas vezes confiando na composição para reforçar os temas do filme, seu trabalho aqui dá aos procedimentos um brilho austero. Como seu personagem-título, “The Lawyer” mantém os espectadores adivinhando a totalidade de seu tempo de execução e os faz pensar sobre esse drama muito depois dos créditos.

‘Lupin’: Omar Sy supera narrativa previsível em série mediana

Apresentando Arséne Lupin para o restante do mundo, a nova produção francesa da Netflix, ‘Lupin’ é baseada nos romances policiais de Maurice Leblanc contando com a responsabilidade de atualizar suas histórias para os dias atuais. Apesar de possuir uma narrativa pouco...

‘Minari’: naturalismo e honestidade dão o tom de belo filme

Minari, do diretor Lee Isaac Chung, é uma obra delicada e que tem um carinho muito perceptível pelos seus personagens e a história que conta. É uma trama comum no cinema - imigrantes lutando para sobreviver e prosperar numa terra nova - e parcialmente baseada na...

‘Miss Juneteenth’: a busca pela construção do sonho americano negro

Durante uma conversa, o dono do bar em que Turquoise Jones (Nicole Beharie) trabalha afirma que o sonho americano existe, menos para os negros. Esse é um resumo do que aborda “Miss Juneteenth”, longa de Channing Godfrey Peoples. A diretora, que também assina o...

‘Judas e o Messias Negro’: um decepcionante bom filme

Digam o que quiserem do Judas Iscariotes, mas ele é o personagem mais interessante da Bíblia -  do ponto de vista dramático, claro. Porque drama é conflito, e Judas vivia em conflito, e isso faz dele a figura interessante já dramatizada e analisada várias vezes em...

‘Eu Me Importo’: o melhor trabalho de Rosamund Pike desde ‘Garota Exemplar’

Rosamund Pike é uma atriz interessante. Ela tem o talento, a competência como intérprete e a beleza, o pacote completo para virar mega-estrela. A inglesa fez papel de mocinha, esteve até em alguns filmes de ação, mas nunca chegou a dar aquele grande salto para o...

‘O Amor de Sylvie’: Tessa Thompson brilha em romance clichê

“A maioria das pessoas nunca encontra esse tipo de amor. Nem por um verão” Uma protagonista negra segura de si e disposta a lutar pelos seus interesses. Um amor que ultrapassa os anos e a distância. Por mais que isso soe piegas, tinha esperança que esse não fosse o...

‘Adú’: tramas demais prejudicam foco central de drama espanhol

Adú, produção espanhola da Netflix, é um tipo de obra audiovisual que o cinema sempre lançou, mas que vemos com certa frequência hoje em dia: o filme sobre um tópico social importante da atualidade, bem-produzido e bem fotografado, que visa, além de entreter, educar o...

‘A Escavação’: duas metades desequilibradas atrapalham drama

No drama A Escavação, da Netflix, tudo gira em torno de trazer coisas e emoções à superfície. A trama é baseada em fatos reais e reconstitui uma das mais importantes descobertas arqueológicas já feitas no Reino Unido, o “achado de Sutton Hoo”. Tudo começa quando a...

‘Palmer’: Justin Timberlake emociona em drama de fórmula infalível

Em Palmer, drama da Apple TV+ dirigido pelo ator e diretor Fisher Stevens, a proposta é lançar um olhar sensível sobre questões de gênero e de masculinidade. É a história de um homem endurecido de uma geração anterior confrontado pelo mundo moderno, e aprendendo a...

‘Wolfwalkers’: ótima animação sem medo de abordar a morte

Uma animação em 2D de um pequeno estúdio e com baixo orçamento. Essas não parecem ser as características de um filme premiado ou notório na temporada de premiações, mas ‘Wolfwalkers’ atende a todos esses requisitos com benefício de abordar temáticas mais adultas assim...