O mundo realmente dá voltas… A Variety noticou que na noite do dia 13 de março, o passado e o presente se encontraram quando o clássico de Orson Welles “Cidadão Kane” (1941) teve uma exibição especial no Castelo Hearst, 74 anos após seu lançamento.

Cinéfilos de todo conhecem a história de como Welles se inspirou no notório magnata da imprensa Willam Randolph Hearst para criar seu protagonista Charles Foster Kane e a trama de “Cidadão Kane”. Hearst, na época, não gostou nada do filme e se esforçou para destruí-lo e depois boicotá-lo. Ele ficou notoriamente irritado com o retrato da sua amante na época, Marion Davies, que serviu como base para a personagem Susan Alexander. E o Castelo Hearst foi a inspiração para a propriedade Xanadu vista no filme.

O produtor do evento, Lincoln Phipps, coordena o Festival Internacional de Cinema de San Luis Obispo e também a Fundação Amigos do Castelo Hearst. Foram eles que propuseram o evento para a família Hearst, que concordou em realizar a exibição. De acordo com o neto do magnata, Steven Hearst, já havia transcorrido tempo suficiente para que a família reconhecesse o valor artístico do filme.

A exibição do filme foi conduzida por Ben Mankiewicz, neto de Herman Mankiewicz, co-roteirista de “Cidadão Kane” junto com Orson Welles. O roteiro, aliás, representou a única vitória do filme na cerimônia do Oscar naquele ano. Ben lembrou do avô e como ele era frequentador do Castelo Hearst até quando, na década de 1930, deu um vexame provocado pela bebida e nunca mais foi convidado. O que ele viu por lá acabou servindo para a elaboração do roteiro do filme.

Ao todo, 60 convidados estiveram presentes e pagaram mil dólares para assistir a “Cidadão Kane” no lugar onde o filme, de certa forma, acabou nascendo. Presente em diversas listas dos melhores filmes de todos os tempos, “Cidadão Kane” é hoje um dos trabalhos artísticos mais importantes do século XX.

Facebook Comments