O cinema amazonense saiu premiado do V Recifest: Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero. Realizado entre os dias 21 a 25 de novembro no Recife, o filme “Maria”, de Elen Linth, venceu em duas categorias do evento: Melhor curta-metragem dirigido por mulher concedido pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas de Pernambuco/Associação Pernambucana de Cineastas e o prêmio cineclubista de Melhor Filme Para Reflexão.

“Maria” retrata a história de Maria Moraes e seus processos de resistência enquanto travesti na cidade de Manaus. O documentário referenda as pesquisas em direito à cidade, conflitos urbanos e discriminação por endereço em abordagem conjunta à poética da personagem que também é roteirista junto com Elen Linth no projeto.

A carreira do curta traz participações no 11º FOR RAINBOW, Mostra Ela na Tela, Mostra Fronteiras Imaginárias do Festival Visões Periféricas, 3º Petit Pavé – Festival de Cinema Independente de Curitiba, 12º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões (PI), Mostra Emponderadas, entre outros.

Manaus terá a oportunidade de ver o filme no próximo dia 2 de dezembro dentro da Mostra do Cinema Amazonense. A sessão gratuita começa a partir das 19h no no Les Artistes – Café Teatro, localizado na Av. Sete de Setembro, 377 – Centro de Manaus

VEJA A LISTA COMPLETA DA PREMIAÇÃO DO JÚRI OFICIAL DO FESTIVAL:

– Melhor Curta-Metragem Pernambuco:

Baunilha (Leo Tabosa, Doc., 13’22”, 2017, PE)

– Melhor Curta-Metragem Nacional:

Tailor (Calí dos Anjos, Doc., 10′, 2017, RJ)

—-

PREMIAÇÃO DO JURI POPULAR

– Melhor Curta-Metragem Pernambuco:

Edney (João Roberto Cintra, Doc., 15’32’, 2016, PE)

– Melhor Curta-Metragem Nacional:

Pele suja minha carne (Bruno Ribeiro|, Fic., 13′, 2016, RJ)

—-

PRÊMIO ABD-PE/APECI

– Melhor curta-metragem dirigido por mulher:

Maria (Elen Linth, Doc., 18′, 2017, AM)

– Melhor curta dirigido por homem:

Pele suja minha carne (Bruno Ribeiro|, Fic., 13′, 2016, RJ)

—–

PRÊMIO CINECLUBISTA DE MELHOR FILME PARA REFLEXÃO (FEPEC):

– Maria (Elen Linth, Doc., 18′, 2017, AM)

Menções Honrosas:

– No fim de tudo (Victor Ciríaco, Fic., 14′, 2016, RN)
– Fragmentos (Karen Antunes, Nyandra Fernandes e Viniane Laprovita, Doc., 6′, 2017, RJ)
– Convite vermelho (João Victor Almeida, Fic., 16′, 2017, RJ)

PRÊMIO 7a ARTE E DIREITOS HUMANOS – Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos:

– No fim de Tudo (Victor Ciríaco, Fic., 14′, 2016, RN)

HOMENAGEADAS
Elza Show
Coletivo Mães pela Diversidade

Facebook Comments