Quem gosta de acompanhar a criatividade dos cineastas contemporâneos e saber o que de melhor acontece nessa arte, mundo afora, tem a chance de assistir, nos próximos dias, a 312 títulos de 63 países, na 39ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que ocorrerá de 22 de outubro a 4 de novembro. A última inserção na lista é o filme do diretor alemão Wolfgang Becker, cujo nome em inglês é “Me And Kaminski”.

Em circuito restrito a convidados, neste sábado (10), os organizadores exibiram uma das produções que o grande público poderá ver em 22 salas de espetáculo: o filme francês “Dheepan”, de Jacques Audiard , ganhador do Prêmio Palma de Ouro.

A mostra está concentrada na capital paulista, mas haverá exibições em Campinas, Campos do Jordão e Rio de Janeiro. A abertura oficial será no próximo dia 21, para convidados, no auditório do Ibirapuera, com a apresentação do filme “Meu Amigo Jindu”, de Hector Babenco.

Pela primeira vez foi ampliada a participação nórdica com o cinema contemporâneo da Dinamarca, Finlândia, Suécia, Noruega e Islândia. Os cinco países trazem 60 filmes premiados nos festivais de Cannes (França), Berlim e Tribeca (Estados Unidos). Entre eles está o filme islandês “A Ovelha Negra”, de Grímur Hákonarson, que venceu, entre outras premiações, na categoria melhor filme na seção Um Certain Regard do Festival de Cannes.

Durante o evento será feita homenagem inédita à instituição The Film Foundation, criada em 1990 pelo cineasta Martin Scorsese com o objetivo de restaurar filmes e preservar a história do cinema. Para isso, foi feita uma seleção que inclui “Meu Único Amor”, de 1927, de autoria de Sam Taylor, com exibição prevista para ocorrer ao ar livre, no Parque Ibirapuera. Na lista estão ainda “Como Era Verde Meu Vale”, de John Ford, produzido em 1941, e “O Show Deve Continuar” (All That Jazz, de 1979).

A curadora da mostra, Renata de Almeida, informou que graças à racionalização de custos, o evento foi mantido no mesmo nível de anos anteriores, mesmo diante do momento de escassez de recursos que atinge o Brasil. Ela destacou a homenagem que será feita a um dos grandes nomes da comédia italiana, Mario Monicelli, que estaria completando 100 anos, e a exibição, no próximo dia 29, dos dois primeiros capítulos da série “Zé do Caixão”, dirigida por Vitor Mafra, com participação do ator Matheus Nachtergaele. Nesse trabalho foi retratada a vida e obra de José Mojica Marins.

da Agência Brasil

Facebook Comments