Em coletiva de imprensa, Brooke Forde, vice-presidente executivo da distribuidora Alchemy, afirmou que “Love“, novo filme do diretor argentino Gaspar Noé, terá vários cortes para ser exibido nos Estados Unidos. A decisão veio por conta da trama do filme, que é descrito como uma homenagem gráfica ao sexo a três, e que no filme acontece entre um casal e uma moça de 17 anos. O filme foi exibido essa semana no Festival de Cannes, na França.

Para garantir a exibição de “Love” nos EUA (e, por conseguinte, em vários outros países, dependendo do desempenho do filme lá), a Alchemy precisará antes fechar acordos com os exibidores. O processo se torna mais complicado por conta da tecnologia 3D utilizada no filme de Noé, e que poderá exigir os cortes citados na coletiva. A restrição do público por idade também é outro fator que complica o processo, conforme Forde explicou para a imprensa em Cannes.

Vale lembrar que o filme mais conhecido de Nóe, “Irreversível”, foi banido em vários países por conta de uma cena de estupro que acontece com a personagem de Monica Bellucci. Na época de seu lançamento em Cannes, vários espectadores se retiraram da sessão.

A boa notícia é que “Love” já tem estreia garantida no Netflix norte-americano, em sua versão sem cortes.

Facebook Comments