Apesar de não ter levado um único Oscar, “Um Sonho de Liberdade” conseguiu uma rara unanimidade entre críticos de cinema e público. Raramente encontra-se pessoas que não gostam do projeto dirigido por Frank Darabont. Homenageado no Festival de Cinema de Karlovy Vary, o protagonista do longa, Tim Robbins, aproveitou a ocasião para elogiar o trabalho há 24 anos. As informações são do site da Variety.

Perguntado sobre a popularidade de “Um Sonho de Liberdade”, Tim Robbins disse que este fato ainda o surpreende. “Eu acho o filme realmente ótimo. Considero o melhor roteiro que já li e pensei que daria em um grande filme a ser feito. Ter esse tipo de reconhecimento por tantas pessoas é uma daquelas coisas da lista de desejos. Isso coloca preciso muita pressão sobre você”, declarou o ator.

Tim Robbins trabalhou com grandes diretores ao longo da carreira como Clint Eastwood (“Sobre Meninos e Lobos”), Tony Scott (“Top Gun”), Brian De Palma (“Missão Marte”), porém, nenhum o marcou tanto como Robert Altman com quem fez “O Jogador”, “Short Cuts” e “Prêt-à-Porter”. “Ele foi quem mais me influenciou porque foi o primeiro cineasta com quem trabalhei logo após o meu longa de estreia na direção. De certa maneira, considero “O Jogador” como uma faculdade de cinema. Ia para o trabalho com muito ânimo e disposto a ouvir aprendendo sempre. Altman era um professor perfeito”, completou.

Facebook Comments