Woody Allen voltou a falar sobre a polêmica do suposto caso de estupro contra a própria filha, Dylan Farrow. Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o cineasta afirmou que tudo sobre a denúncia já foi apurado na época e nada foi provado contra ele. “Não tenho interesse em tudo isso. Acho tudo uma estupidez de tablóides”, declarou.

“Toda a situação foi muito, muito investigada pelo serviço social de Nova York durante 14 meses. Foi investigado por Yale e as conclusões foram claras. Não tenho mais interesses em todas essas situações. Fiquei devastado o tempo todo. Mas, isso não me afeta mais e não tenho mais interesse nisso”, declarou Woody Allen. Por fim, o cineasta refletiu: “Há traumas na vida que nos acorda para o futuro. E isso aconteceu comigo. As várias pedras e flechas da vida não me fortaleceram. Eu acho que sou mais fraco”, finalizou.

Allen é acusado por sua ex-mulher, Mia Farrow, de ter abusado de Dylan Farrow, filha adotiva do ex-casal, quando ela era criança. Em 2014, a própria vítima chegou a divulgar uma carta aberta em que detalhava o suposto abuso, reforçando a acusação de sua mãe.

Era 1992 quando pela primeira vez Mia Farrow acusou Woody Allen de ter agredido Dylan. As acusações foram apresentadas no momento em que a atriz estava em uma disputa intensa com o cineasta depois de ter descoberto que ele mantinha uma relação com outra filha adotiva de Farrow, Soon-Yi Previn, que na época tinha 20 anos e depois se casaria com Allen.

Facebook Comments