Zeudi Souza anunciou uma pausa no audiovisual em 2017 durante uma entrevista aqui no Cine Set. Para o bem do cinema amazonense, o recesso não durou muito tempo e, pouco mais de três anos depois, ele realiza dois novos projetos: o curta-metragem “O Buraco” e o desenvolvimento do roteiro do longa “Babete”. Ambos foram contemplados no Prêmio Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc – Audiovisual. 

Terror psicológico sobre violência doméstica com duração estimada de 15 minutos, “O Buraco” acompanha a história de uma criança (Airton Guedes) que, através do buraco na parede do seu quarto, observa o drama e as violências que sua mãe (Jocê Mendes) sofre nas mãos do pai (Victor Kaleb). Aline Guedes e Daura Caroline completam o elenco do curta dirigido e roteirizado pelo próprio Zeudi Souza. 

“O curta-metragem é recheado de conceitos que envolvem questões morais e psicológicas sobre a ótica de uma criança de vivencia constantemente todo tipo de violência dentro do seio familiar, desde as brigas em casa, ao sentimento de solidão por estar sempre trancada dentro de um quarto como forma de estar protegido do homem. O conflito se desenvolve a partir dessas questões sobre a violência doméstica e de como todas as saídas vão se estreitando em um processo de angústias para a mulher e para a criança”, declarou Zeudi, revelando ainda que traz o longa espanhol “Pelos Meus Olhos”, de Icíar Bollain, como referência. 

Gravado ao longo de mês de dezembro respeitando as normas sanitárias impostas pela pandemia da COVID-19, “O Buraco” conta com Claudilene Siqueira como diretora de produção, Flávia Abtibol foi a assistente de direção, Robert Coelho foi o diretor de fotografia, Heverson Batista ficou na direção de som, a direção de arte esteve sob a responsabilidade de Aline Guedes e a montagem com Castro Jr. O filme ainda não tem data para estrear. 

‘BABETE’ 

Enquanto gravava “O Buraco”, Zeudi Souza também mirava no futuro para um salto ainda maior: o desenvolvimento do roteiro de ficção, o drama “Babete”. O trabalho deve ser o primeiro longa-metragem da carreira do diretor amazonense de filmes como “Perdido”, “Vivaldão – O Colosso do Norte” e “No Rio das Borboletas”. 

A história contará o drama da personagem que dá nome ao filme. Babete é uma mulher trans de aproximadamente 60 anos que morava em uma kitinete com o marido na cidade de São Paulo até a morte dele. Sozinha, sem muito dinheiro e expulsa da casa alugada, Babete se vê obrigada a voltar para sua cidade natal: Manaus. Na capital amazonense, perambula pela cidade até que busca ajuda em um asilo, onde inicia uma nova vida, mas, com a identidade em segredo. Vivendo em meio a idosos, ela começa a despertar o encanto dos homens e a curiosidade das mulheres. 

O projeto selecionado no edital tinha como objetivo escrita, desenvolvimento e tratamento final do roteiro com cerca de 120 páginas. “”Babete” analisa a visão de uma personagem mulher trans que atravessou décadas, chegou à senilidade e de como, mesmo lutando contra tudo e todos, ainda se vê diante de uma sociedade que desconhece a forma de viver do outro. O projeto não terá cunho moralista, mas, irá narrar a história de uma personagem que vivenciou gerações de absurdos e persiste em seguir adiante dentro de seu propósito de vida, que é ser quem é”, afirma o roteirista. 

“Amor”, de Michael Haneke, “Transamerica”, de Duncan Tucker, “Divinas Divas”, de Leandra Leal, e “Rogéria, Senhor Astolfo Barroso Pinto, de Pedro Gui, são as referências de Zeudi para a elaboração do roteiro. 

CONFIRA FOTOS DOS BASTIDORES DE “O BURACO”

Zeudi Souza volta aos sets de filmagens após cinco anos sem dirigir um curta.

Victor Kaleb sendo orientado por Zeudi durante gravação

Zeudi conversa com o diretor de fotografia Robert Coelho no intervalo das gravações de “O Buraco”.

Curta foi gravado com apoio do edital Conexões Culturais.

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...

Quatro filmes representam o Amazonas na Mostra Histórias do Brasil Profundo

Fruto das políticas públicas de regionalização do audiovisual brasileiro, o atual momento do cinema amazonense alcançou feitos considerados impossíveis décadas atrás, incluindo, desde o surgimento de eventos locais importantes como o Amazonas Film Festival, Olhar do...

Em Manaus, curso gratuito prepara realizadores para primeiro filme

Formação cultural através do audiovisual. Essa é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, através do Prêmio Feliciano Lana da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O curso propõe um panorama dos principais setores...

Curtas de Begê Muniz e Lucas Martins representam o Amazonas no CineFantasy

O cinema amazonense estará representado em dose dupla no 11.º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico. Os curtas "À Beira do Gatilho", de Lucas Martins, e "Jamary", de Begê Muniz, serão exibidos no evento previsto para ocorrer entre os dias 16 e 29...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 7: O Que Esperar do Futuro?

Caio Pimenta fala sobre o que esperar do futuro do cinema amazonense e os desafios impostos ao audiovisual local.  https://www.youtube.com/watch?v=rQ79UdbQ4yQ O FUTURO PÓS-ALDIR BLANC A curto prazo, o cinema do Amazonas deve ter um bom 2021 e, talvez, 2022. Falo isso...

Cinemas de Joaquim Marinho no Centro de Manaus serão tema de websérie

Muito antes dos multiplexs dos shoppings centers, os cinemas de rua do Centro de Manaus foram referências de cultura e entretimento durante décadas - atualmente restou apenas o resiliente Casarão de Ideias. Durante os anos 1970 ao início do século XXI, as salas de...

Plataforma digital reunirá dados sobre o audiovisual do Amazonas

Uma plataforma digital com o catálogo de profissionais e empresas de audiovisual do Amazonas somado a um observatório com pesquisas e estudos sobre o setor. Esta é a proposta do projeto Tela Amazônia, da produtora Leão do Norte, organizadora do Matapi – Mercado...

‘O Barco e o Rio’ entra no TOP 10 da Abraccine dos melhores curtas de 2020

A trajetória bem-sucedida do filme amazonense "O Barco e o Rio" segue firme em 2021: a produção dirigida por Bernardo Ale Abinader entrou no TOP 10 dos melhores curtas-metragens de 2020 da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). A lista foi divulgada...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 6: A Tônica da Descontinuidade

Caio Pimenta fala sobre um dos maiores e históricos problemas do cinema produzido no Amazonas: a descontinuidade.  https://www.youtube.com/watch?v=3rosA6214mc ‘A Tônica da Descontinuidade’. Este é o título do livro mais importante sobre o cinema do Amazonas. O autor é...

Cine Set está credenciado para a cobertura do Festival de Berlim 2021

O Cine Set se prepara para uma nova cobertura internacional: a partir de março, o site de cinema produzido em Manaus traz as novidades sobre o Festival de Berlim 2021. O nosso correspondente internacional, Lucas Pistilli, já está credenciado para o evento online...