‘Alguma Coisa Assim’ estreou em todo o Brasil nesta quinta-feira (26).

O Cine Set esteve na coletiva de imprensa do longa em São Paulo conferiu o filme e traz sete curiosidades do longa para quem quer conhecer melhor os bastidores da produção:

  1. Filme baseado em um curta lançado em 2006, premiado em Cannes.

Dos mesmos diretores, Esmir Filho e Mariana Bastos, o filme é a continuação da história dos personagens Caio e Mari que teve início com um curta premiado em Cannes, em 2006. Lançado há 12 anos, a produção homônima mostra o casal de amigos, ainda adolescentes, procurando diversão na Rua Augusta e que acabam descobrindo mais sobre si mesmo. Essas cenas estão presentes no filme. Então, se você não assistiu ao curta, não precisa se preocupar: dá para curtir o filme sem ficar perdido.


  1. Curta foi a estreia de Caroline Abras como atriz

Conhecida atualmente por produções como ‘O Mecanismo’ e ‘Gabriel e a Montanha’ – que lhe rendeu recentemente a indicação no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018 – a atriz Caroline Abras teve o curta ‘Alguma Coisa Assim’ como o seu primeiro trabalho. A atriz viveu Mari em 2006 e agora, retorna à pele da personagem no longa.


  1. André Antunes desistiu da carreira de ator.

Enquanto a colega Caroline Abras dava o pontapé na carreira de atriz, André Antunes (Caio) desistiu de atuar após o curta. Durante coletiva de imprensa, André contou que, na época das gravações, estava terminando a graduação em Psicologia e decidiu seguir na carreira. Mas, para quem espera fidelidade com a continuação da história do casal de amigos pode ficar tranquilo: André está no filme interpretando o adorável Caio.


  1. Parte do filme foi gravado em Berlim

‘Alguma Coisa Assim’ é uma coprodução entre Brasil e Alemanha. E a cidade de Berlim, onde Mari mora em uma das etapas do filme, ganha destaque. O longa é produzido pelas produtoras brasileiras Saliva Shots e Claraluz Filmes, e pela alemã Zak Filmes. 


  1. Mudança nos rumos da trama na sala de montagem

ALERTA DE SPOILERS

Durante a coletiva de imprensa, os diretores comentaram a importância de reunir a equipe da primeira produção para realizar o longa. Marina e Esmir falaram, em especial, da cineasta e amiga Caroline Leone, responsável pela montagem dos dois filmes.

De acordo com Esmir, na pré-montagem, a história começava com Caio e Mari já na consulta para fazer o aborto, mas Caroline opinou em contar a narrativa de outra forma. “Ela falou: ‘não, vamos construir primeiro’. Vamos contar eles antes de vir isso”, comentou o diretor que ressalta a importância do olhar da montadora no processo de produção. “Foi muito bacana e foi aí que finalizou muito bem. Foi engraçado porque ela finalizou algo que ela mesmo começou lá trás”, concluiu Esmir.


  1. Plano inicial era fazer da continuação um curta-metragem

“A gente resolveu sentar e escrever a continuação do que seria também um curta”, explicou Mariana Bastos na coletiva de imprensa. A obra chegou a ser gravada e iria se chamar ‘Sete Anos Depois’ com 16 minutos de duração. Mas, os diretores resolveram segurar as imagens e desenvolver a narrativa em longa-metragem. O filme, que não tem ordem cronológica, conta o encontro dos amigos em 2006, 2013 e 2016. As gravações em diferentes anos acabaram dando uma atmosfera mais rica para produção já que mostra imagens dos atores em transformação, semelhante à narrativa dos personagens.


  1. Película e Digital: tudo junto e misturado 

Como as gravações aconteceram em diferentes anos, a diferença de formato foi obrigatória devido às mudanças tecnológicas. Parte do material foi rodado em película 16mm e outra em 5k. “A gente acabou fazendo um retratamento de cor e de aproximar, de certa forma, uma imagem da outra, mas, mesmo assim, tentando manter o que ela traz como original”, contou a diretora Mariana Bastos.


Para conhecer melhor a história de Caio e Mari, o filme ‘Alguma Coisa Assim’ tem sessões em Manaus no Casarão de Ideais (Centro) nos seguintes horários

Quinta-feira: 18h30

Sexta-feira: 20h10

Sábado: 18h30

Domingo: 19h


Facebook Comments