Depois de nove anos e muita relutância, Matt Damon topou voltar a viver o agente secreto Jason Bourne nos cinemas. O thriller de espionagem estreou bem nos EUA com bilheteria superior a US$ 60 milhões e já anima a Universal Pictures a cogitar o quinto filme da franquia. Em entrevista ao Entertaiment Weekly, o astro revelou os dois motivos pelos quais aceitaria retornar.

A presença de Paul Greengrass é o primeiro aspecto. A dupla trabalhou junta em “A Supremacia Bourne” e “O Ultimo Bourne”, além de “Zona Verde”. Segundo Damon, a amizade entre eles é decisiva. “Estou amarrado com ele para onde quiser me levar. Somos amigos, logo estamos sempre conversando. Não queremos mergulhar em um filme a não ser que valha a pena e precisamos respeitar os outros longas já feitos. É quase uma espécie de armadilha”, declarou.

Outro fator decisivo para Matt Damon seguir com Jason Bourne se deve à parte física. Com 45 anos, o ator admite que o peso da idade pode contribuir para definir um retorno para o quinto filme. “Eu acho que se ele ficar jovial, alegre e igual ao Papai Noel, a franquia fica sem razão de existir. Se Jason Bourne parecer que está vivendo bem, ficamos sem filme”, declarou.

Leia a crítica do novo “Jason Bourne” no Cine Set!

Facebook Comments