Depois de “Dark”, nenhuma outra produção sobre viagem no tempo vai ser vista da mesma forma pelo público mais jovem. A jornada de Jonas nos tornou mais exigentes e observadores sobre os parâmetros desse subgênero. Em “Palm Springs”, o diretor estreante Max Barbakow consegue manter o nível e entregar uma das melhores comédias românticas de 2020 utilizando o loop temporal como recurso narrativo.

A trama acompanha Nyles (Andy Samberg) e Sarah (Cristin Milioti): eles se conhecem durante um casamento e, por um acidente, acabam revivendo o mesmo dia initerruptamente. O roteiro de Andy Siara opta por uma abordagem direta, objetiva e simples para explicar o loop dos protagonistas já que o seu foco é a relação estabelecida entre os dois e não a ficção científica. Isso se revela um acerto da produção por construir uma história de amor divertida, doce e plausível.

Apesar de tanto o laço temporal quanto a comédia romântica serem gêneros muito comuns e, portanto, repletos de clichê, Barbakow e Siara fazem um entrelaçamento de ambos que soa criativo e muito engraçado. Pode-se perceber, por exemplo, que essa é uma das poucas produções em que se têm duas pessoas presas no loop, compartilhando as dores, os medos e a experiência. Tal escolha contribui para o adensamento das relações interpessoais e por criar situações inusitadas dentro da narrativa.

Os protagonistas de “Palm Springs” vivem o momento e a forma como a história é contada nos faz imergir junto com eles nessa aventura desconhecida. Embora os dias se repitam, as conjunturas apresentadas variam constantemente e evidenciam discussões em torno do comodismo, como lidar com problemas pessoais e, principalmente, como o amor entre duas pessoas pode se desenvolver.

DIVERTIDO, INTELIGENTE, CATIVANTE

Nesse quesito, é válido ressaltar o acerto na escalação de elenco. Tanto Samberg quanto Millioti são convincentes como par romântico e demonstram uma química palpável. Seus personagens possuem uma leve tridimensionalidade: percebe-se, por exemplo, em Nyles um tom conformista e niilista que vai se esvaindo à medida que sua relação com Sarah se solidifica. Em contrapartida, ela carrega um sentimento de culpa transpassado por sua expressão corporal e que se revela ser mais complexa do que demonstrado no primeiro momento.

Ambos lidam e encaram o que estão vivendo de formas diferentes e isso torna o romance mais profundo e dócil do que eventualmente se observa nas comédias românticas. O ritmo imposto pela direção de Barbakow também auxilia muito nesta construção. Ele consegue equilibrar a comédia, carga dramática e a ficção científica sem pesar a mão e o filme tender para um lado que pudesse prejudica-lo como entretenimento.

“Palm Springs” é uma das pérolas do ano: divertido, inteligente e cativante. Para quem está órfão de “Dark”, uma versão leve e calorosa de viagem no tempo com direito a caverna, física-quântica e um casal que faz pulos temporais juntos. Com certeza, o carisma do filme vale a pena para quem se sente preso num loop temporal da quarentena.

Bárbara Paz: ‘Babenco’ é um poema visual em preto e branco’

Como se alivia uma dor? Nas palavras de Bárbara Paz, é “contando uma história”. No caso dela, a história a ser contada realmente envolveu muita dor. Em “Babenco - Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, a atriz e diretora celebra a história de Hector Babenco,...

A perigosa tentativa de censura prévia às manifestações artísticas em Manaus e seus riscos

Enquanto escrevo estas linhas, tudo ainda é apenas uma abstração, um palpite, uma conjectura – mas, se o Projeto de Lei n° 075/2018, do vereador Dallas Filho (MDB), for aprovado na Câmara Municipal de Manaus nesta semana, então teremos, explícita e amparada em lei, a...

Atriz amazonense de ‘Malévola 2’ avança no mercado do cinema mundial

O Amazonas terá uma representante em um dos filmes mais aguardados de 2019: a atriz Fernanda Diniz está escalada em “Malévola 2” ao lado de ‘apenas’ Angelina Jolie e Elle Fanning. Nada mais coincidente do que ser um conto de fadas para abrir os caminhos de Hollywood...

Cine Set abre inscrições para novo curso de roteiro em Manaus

Chegou a hora do primeiro curso de cinema do Cine Set em 2018! As inscrições para o curso 'Teoria e Prática do Roteiro' estão abertas a partir desta segunda-feira (7). As aulas serão realizadas aos sábados pela manhã, de 9h às 12h, a partir do dia 19 de maio...

Cinco filmes locais para chocar a tradicional família amazonense

O projeto de lei nº 75/2018 de autoria do vereador membro da bancada evangélica, Dallas Filho (MBD), está em deliberação na Câmara Municipal de Manaus*. A proposta visa proibir a exposição artística ou cultural com teor pornográfico ou vilipêndio a símbolos religiosos...

A Era das Videolocadoras: Muito Além da Nostalgia

Como escrever um artigo sobre o fenômeno e a importância das videolocadoras sem cair no saudosismo? Essa foi a dúvida que me fez começar este texto que você está lendo agora, caro leitor. Porque eu não sou saudosista. Nem nostálgico. Bem, não muito, pelo menos. Por...

Adanilo Reis: ‘Marighella’, Wagner Moura e o Futuro do Jovem Ator Amazonense

Com passagem pelo teatro local, Adanilo Reis iniciou os primeiros passos nos cinemas junto com a Artrupe Produções no curta-metragem "A Menina do Guarda-Chuva". Pouco depois, ele retomou a dobradinha com Rafael Ramos e protagonizou "Aquela Estrada" e, em seguida, "O...

‘Entre Amigas’: clássico subestimado de Chabrol traz estudo de personagens femininas

Muito se fala hoje sobre a necessidade de uma construção mais apurada para personagens do cinema que não são homens caucasianos. Num contexto em que 51% dos filmes vencedores do Oscar sequer conseguem passar no teste de Bechdel, uma pérola do diretor francês Claude...

Oscar 2021: Quais Deveriam ser os Ganhadores? – Parte 1

Caio Pimenta analisa quais deveriam ser os ganhadores do Oscar em nove categorias, incluindo Melhor Direção e roteiros. https://www.youtube.com/watch?v=HhiLEu6vciY CURTA E SOM Vamos começar com os curtas de ficção.    O meu favorito é o israelense “White Eye” seguido...

‘Os Segredos de Madame Claude’: desperdício de um ícone em filme tão fraco

Tenho um pé atrás com produções que buscam abordar personagens reais com o intuito de vender diversidade e inclusão. Essa sensação é mais aguda diante de projetos que discutem personalidades femininas como “Maria Madalena” (Garth Davis, 2018) e “Joana D’Arc” (Luc...

‘Amor e Monstros’: pouco mais de ousadia faria um grande filme

Os melhores momentos de Amor e Monstros, parceria dos estúdios Paramount Pictures com a Netflix, estão logo no início do filme. É quando o narrador da história, o jovem Joel, reconta o apocalipse que devastou a Terra e que transformou insetos e animais em criaturas...

10 Filmes com Matt Damon que valem a pena ser vistos

Com um talento extraordinário, Matt Damon encara de frente vários gêneros de filmes, apesar de ser reconhecido mais pelos de ação. Nosso compilado de produções incluem vários títulos que merecem ser vistos e revistos: O Talentoso Ripley Tom Ripley já foi vivido no...

Cine Bodó 2021 realiza formação audiovisual de jovens na periferia de Manaus

Para além das notícias policiais, para dentro das telas. É assim que o projeto Cine Bodó, propõe formação e produção de cinema dentro  das periferias de Manaus. Em sua 5ª edição, a iniciativa já atingiu mais de 300 jovens e adolescentes, passou por mais de 16...

Podcast Cine Set – Visões Femininas Episódio 6: Lorenna Montenegro

O Cine Set apresenta o novo episódio de “Visões Femininas”, podcast produzido por Pâmela Eurídice ao lado de Rebeca Almeida e Maria Cecília Costa, do Vírgulas Cardeais. São sete episódios cada um com entrevistas de importantes mulheres do audiovisual amazonense da...

Curta amazonense de Walter Fernandes vence festival no Rio de Janeiro

O cinema amazonense segue colecionando prêmios em festivais nacionais: agora, foi a vez de "Graves e Agudos em Construção" levar o prêmio de Melhor Curta-Metragem nacional na sétima edição do Festival Brasil de Cinema Internacional, realizado no Rio de Janeiro entre...

‘We’: o cinema como construtor de uma memória coletiva

"We", o novo filme de Alice Diop, é várias coisas: uma lembrança familiar, uma celebração das vidas comuns e uma busca pela identidade da França nos dias de hoje. Acima de tudo, o documentário, que ganhou o prêmio de Melhor Filme da mostra Encontros do Festival de...

‘Chaos Walking’: ótimo conceito nem sempre gera bom filme

Toda vez que se inicia a produção de um filme, cineastas participam de um jogo de roleta: por mais bem planejada que seja a obra e não importando o quão bons sejam os colaboradores que eles vão reunir para participar dela, tudo ainda pode acabar mal. Cinema é...

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...