Depois de “Dark”, nenhuma outra produção sobre viagem no tempo vai ser vista da mesma forma pelo público mais jovem. A jornada de Jonas nos tornou mais exigentes e observadores sobre os parâmetros desse subgênero. Em “Palm Springs”, o diretor estreante Max Barbakow consegue manter o nível e entregar uma das melhores comédias românticas de 2020 utilizando o loop temporal como recurso narrativo.

A trama acompanha Nyles (Andy Samberg) e Sarah (Cristin Milioti): eles se conhecem durante um casamento e, por um acidente, acabam revivendo o mesmo dia initerruptamente. O roteiro de Andy Siara opta por uma abordagem direta, objetiva e simples para explicar o loop dos protagonistas já que o seu foco é a relação estabelecida entre os dois e não a ficção científica. Isso se revela um acerto da produção por construir uma história de amor divertida, doce e plausível.

Apesar de tanto o laço temporal quanto a comédia romântica serem gêneros muito comuns e, portanto, repletos de clichê, Barbakow e Siara fazem um entrelaçamento de ambos que soa criativo e muito engraçado. Pode-se perceber, por exemplo, que essa é uma das poucas produções em que se têm duas pessoas presas no loop, compartilhando as dores, os medos e a experiência. Tal escolha contribui para o adensamento das relações interpessoais e por criar situações inusitadas dentro da narrativa.

Os protagonistas de “Palm Springs” vivem o momento e a forma como a história é contada nos faz imergir junto com eles nessa aventura desconhecida. Embora os dias se repitam, as conjunturas apresentadas variam constantemente e evidenciam discussões em torno do comodismo, como lidar com problemas pessoais e, principalmente, como o amor entre duas pessoas pode se desenvolver.

DIVERTIDO, INTELIGENTE, CATIVANTE

Nesse quesito, é válido ressaltar o acerto na escalação de elenco. Tanto Samberg quanto Millioti são convincentes como par romântico e demonstram uma química palpável. Seus personagens possuem uma leve tridimensionalidade: percebe-se, por exemplo, em Nyles um tom conformista e niilista que vai se esvaindo à medida que sua relação com Sarah se solidifica. Em contrapartida, ela carrega um sentimento de culpa transpassado por sua expressão corporal e que se revela ser mais complexa do que demonstrado no primeiro momento.

Ambos lidam e encaram o que estão vivendo de formas diferentes e isso torna o romance mais profundo e dócil do que eventualmente se observa nas comédias românticas. O ritmo imposto pela direção de Barbakow também auxilia muito nesta construção. Ele consegue equilibrar a comédia, carga dramática e a ficção científica sem pesar a mão e o filme tender para um lado que pudesse prejudica-lo como entretenimento.

“Palm Springs” é uma das pérolas do ano: divertido, inteligente e cativante. Para quem está órfão de “Dark”, uma versão leve e calorosa de viagem no tempo com direito a caverna, física-quântica e um casal que faz pulos temporais juntos. Com certeza, o carisma do filme vale a pena para quem se sente preso num loop temporal da quarentena.

A perigosa tentativa de censura prévia às manifestações artísticas em Manaus e seus riscos

Enquanto escrevo estas linhas, tudo ainda é apenas uma abstração, um palpite, uma conjectura – mas, se o Projeto de Lei n° 075/2018, do vereador Dallas Filho (MDB), for aprovado na Câmara Municipal de Manaus nesta semana, então teremos, explícita e amparada em lei, a...

Atriz amazonense de ‘Malévola 2’ avança no mercado do cinema mundial

O Amazonas terá uma representante em um dos filmes mais aguardados de 2019: a atriz Fernanda Diniz está escalada em “Malévola 2” ao lado de ‘apenas’ Angelina Jolie e Elle Fanning. Nada mais coincidente do que ser um conto de fadas para abrir os caminhos de Hollywood...

Cine Set abre inscrições para novo curso de roteiro em Manaus

Chegou a hora do primeiro curso de cinema do Cine Set em 2018! As inscrições para o curso 'Teoria e Prática do Roteiro' estão abertas a partir desta segunda-feira (7). As aulas serão realizadas aos sábados pela manhã, de 9h às 12h, a partir do dia 19 de maio...

Cinco filmes locais para chocar a tradicional família amazonense

O projeto de lei nº 75/2018 de autoria do vereador membro da bancada evangélica, Dallas Filho (MBD), está em deliberação na Câmara Municipal de Manaus*. A proposta visa proibir a exposição artística ou cultural com teor pornográfico ou vilipêndio a símbolos religiosos...

A Era das Videolocadoras: Muito Além da Nostalgia

Como escrever um artigo sobre o fenômeno e a importância das videolocadoras sem cair no saudosismo? Essa foi a dúvida que me fez começar este texto que você está lendo agora, caro leitor. Porque eu não sou saudosista. Nem nostálgico. Bem, não muito, pelo menos. Por...

Adanilo Reis: ‘Marighella’, Wagner Moura e o Futuro do Jovem Ator Amazonense

Com passagem pelo teatro local, Adanilo Reis iniciou os primeiros passos nos cinemas junto com a Artrupe Produções no curta-metragem "A Menina do Guarda-Chuva". Pouco depois, ele retomou a dobradinha com Rafael Ramos e protagonizou "Aquela Estrada" e, em seguida, "O...

‘Entre Amigas’: clássico subestimado de Chabrol traz estudo de personagens femininas

Muito se fala hoje sobre a necessidade de uma construção mais apurada para personagens do cinema que não são homens caucasianos. Num contexto em que 51% dos filmes vencedores do Oscar sequer conseguem passar no teste de Bechdel, uma pérola do diretor francês Claude...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #29

Filme: Trama Fantasma Direção: Paul Thomas Anderson Elenco: Daniel Day-Lewis, Vicky Krieps, Lesley Manville, Harriet Sansom Harris Sinopse: Década de 1950. Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis) é um renomado e confiante estilista que trabalha ao lado da irmã, Cyril...

Animação amazonense ‘Lupita’ vence prêmio no Festival de Gramado 2020

A festa do audiovisual amazonense foi completa na noite de premiação do Festival de Gramado 2020: além dos cinco Kikitos vencidos por “O Barco e o Rio” entre os curtas-metragens nacionais, “Lupita no Planeta de Gente Grande”, da manauara Petit Fabrik em parceria com a...

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ domina Festival de Gramado e vence 5 Kikitos

O cinema do Amazonas viveu uma noite histórica neste sábado (26): “O Barco e o Rio” conquistou cinco prêmios na mostra competitiva de curtas-metragens nacionais do Festival de Gramado 2020. A produção levou os Kikitos de Melhor Filme, Melhor Direção para Bernardo...

‘O Diabo de Cada Dia’: quase um grande filme

Entre violência e religiosidade, ‘O Diabo de Cada Dia’ é puramente mais uma produção hollywoodiana que tenta reinventar a temática nacionalista de guerra. Com um bom elenco e uma narrativa complexa, o longa dirigido por Antonio Campos (“The Sinner”) é capaz de...

Oscar 2021 de Melhor Ator – Previsões Iniciais

De Ben Affleck a Anthony Hopkins e Chadwick Boseman, Caio Pimenta traz as previsões iniciais para o Oscar 2021 de Melhor Ator. https://www.youtube.com/watch?v=bI-cN3DS-VA POUCAS CHANCES  O Michael Fassbender, por “Next Goal Wins”, Joaquin Phoenix, por “C´Mon, C´Mon”,...

‘Trincheira’: arte e imaginação contra muros sociais

Desigualdade social, violência e repressão, machismo, homofobia, desmatamento, corrupção, intolerância... Não é de hoje que o mundo não anda bom e a pandemia da COVID-19 só veio para piorar ainda mais um pouco. Diante disso tudo, quem nunca sentiu vontade de fugir e...

‘King Kong em Asunción’: cansativa viagem pela repressão latino-americana

A dança do personagem de Irandhir Santos ao som de “Fala”, de Ney Matogrosso, sintetizava toda a beleza de “A História da Eternidade” e o talento do recifense Camilo Cavalcante logo no trabalho de estreia na direção de longas.  A expectativa em torno do segundo longa...

‘Me Chama que eu Vou’: Sidney Magal fala, fala, mas revela pouco

Briga dura na mostra competitiva de longas-metragens brasileiros do Festival de Gramado 2020 na categoria ‘documentário insosso’. “O Samba é o Primo do Jazz” sobre Alcione ganhou a pesada concorrência de “Me Chama que eu Vou” sobre Sidney Magal. Dirigido por Joana...

‘O Barco e o Rio’: angústias e desejos sufocados compõem ótimo filme

O Amazonas fechou a mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros do Festival de Gramado 2020 com “O Barco e o Rio”. Quarto filme da carreira de Bernardo Ale Abinader, o projeto se mostra um salto evolutivo enorme dentro da filmografia do diretor/roteirista,...

A emoção do estádio nos cinemas: os grandes filmes esportivos

Com sua capacidade de unir pessoas das mais diferentes classes sociais em estádios ou na frente da televisão, o esporte move paixões e idolatrias ao longo da história. O cinema sempre soube captar a mágica de importantes momentos esportivos, histórias mágicas e de...