“Viaja caboclo, viaja

Viaja em teu pensamento

Ao olhar no espelho das águas, o azul do firmamento”

 Essa canção eternizada na voz do saudoso Arlindo Júnior oferece um vislumbre sobre a produção musical de Sidney Rezende e sua influência no boi-bumbá parintinense. O músico mineiro tem dedicado quase 30 anos de sua vida às toadas, sendo um dos grandes responsáveis pelo estilo musical adotado, a partir dos anos 90, pelos bois Garantido e Caprichoso. Poderemos conhecer um pouco mais sobre sua trajetória e método artístico na cinebiografia produzida por Cristiane Garcia (“Nas Asas do Condor” e “Aquário”).

O projeto nasceu em 2013, quando a diretora esteve em Parintins dirigindo o DVD do Festival Amazonas de Música, evento em que o compositor foi o artista homenageado pelo Fórum de Música do Amazonas. “Naquela ocasião, foi produzido um curta sobre ele para o evento e percebi que, pela qualidade artística de suas músicas, pela história e influência dentro do movimento musical no Amazonas, poderia render um documentário maior e mais profundo”, contou a realizadora audiovisual que já atuou profissionalmente como backing vocal do levantador de toadas Arlindo Júnior.

Sinergia musical

Para a diretora, a experiência de estar na equipe musical foi fundamental para compreender a dinâmica de shows e de execuções musicais em estúdios de gravação. “Sem dúvida esse know-how de uma forma ou de outra sempre contribui nas minhas produções audiovisuais em que figuram performances musicais, principalmente na direção, pois já estive do outro lado. A troca de ideias com artistas do universo musical flui, digamos, com mais sinergia”, revelou Garcia.

Mesmo assim, captar Sidney Rezende tem-se mostrado desafiador para a diretora devido aos detalhes que cercam a qualidade das obras do músico. “A beleza e a delicadeza presentes nas suas composições exigiram um cuidado técnico maior na captura das imagens e do som com o intuito de permitir que o público tenha uma experiência mais rica e mais imersiva”, comentou.

O desafio de acompanhar o compositor

O documentário se propõe a acompanhar a trajetória criativa de Rezende como produtor musical dos bumbás de Parintins. O legado do compositor em outros estilos musicais importantes para o cenário fonográfico amazonense também será abordado.

“Ele fez parceria com compositores proeminentes como Salomão Rossy, José Augusto Cardoso, Rui Machado, Celio Cruz e Thiago de Melo, além da cantora Márcia Siqueira e os instrumentistas La Bamba, Neil Armstrong, entre outros. O resultado dessas colaborações está presente no filme”, disse a diretora que costuma desenhar a narrativa conforme o tempo do projeto e o que a personagem se dispõe entregar em cada abordagem.

Ao narrar a jornada artística do compositor, no entanto, Cristiane Garcia tem andado uma milha a mais na busca por um equilíbrio entre o que o artista revela e o seu olhar enquanto realizadora.

É muito delicado ser curadora da vida de um personagem real, selecionar aspectos e passagens que eu considero essenciais para o filme sem perder de vista momentos importantes da memória afetiva que o biografado deseja registrar na obra.

Cristiane Garcia

diretora de filmes premiados como "Nas Asas do Condor" e "Abóbora"

Apresentação inédita do Pop da Selva

Outro desafio encontrado pela equipe de produção foi a pandemia. Algumas cenas foram captadas antes do isolamento social, incluindo, uma performance inédita de Arlindo Júnior cantando “Pássaro Sonhador”, música de Sidney Rezende e José Augusto Cardoso. No entanto, outras filmagens com o personagem central do documentário tiveram que ser adiada várias vezes, além da redução da equipe por questões de segurança sanitária.

Segundo Garcia, “a pandemia também impediu acompanhar aspectos cotidianos do artista, execuções musicais e impossibilitou várias entrevistas. Além da pressão psicológica causada pelo distanciamento social, o medo da contaminação e a perda de amigos artistas e conhecidos ter afetado bastante”, disse a cineasta que se viu, diante de tudo isso, obrigada a abrir mão de parte do roteiro.

O legado de Sidney Rezende está presente no cenário musical amazonense. “Ele imprimiu um sofisticado estilo às toadas de boi-bumbá influenciando fortemente toda uma geração de músicos e produtores, sendo a qualidade de suas obras reconhecidas em coletâneas internacionais ao lado de grandes nomes como Marlui Miranda”, contou Garcia. Ela prevê que o documentário estará disponível no canal da Olha Já Filmes no YouTube em novembro.

Festival de Cinema LGBTQIAPN+ de Manaus bate expectativas em luta contra preconceito

Quando Wallace Abreu abriu as inscrições para a primeira edição do Close – Festival de Cinema LGBTQIAPN+ de Manaus, a expectativa era uma adesão de baixa para moderada. “Esperava, no máximo, uns 70 filmes”, revelou em entrevista ao Cine Set. A surpresa veio 60 dias...

Duelo de Esaú e Jacó inspira faroeste amazônico ‘No Caminho do Sol’  

Presente em Gênesis, a história de Esaú e Jacó traz uma das maiores rivalidades vistas na Bíblia. O prenúncio do duelo ocorreu ainda durante a gravidez de Rebeca, a qual Deus teria dito à futura mãe: "Duas nações estão em teu ventre e dois tipos de pessoas serão...

Mostra de cinema gratuita leva filmes amazonenses para periferia de Manaus

No próximo sábado (15), crianças e adolescentes do bairro Morro da Liberdade, na Zona Sul de Manaus, poderão participar gratuitamente de sessão de cinema, a partir das 17h30, na Associação das Donas de Casa, localizada na rua São Benedito. A iniciativa faz parte do...

Cinema Itinerante Amazônia Cine Sol chega com sessão gratuita a Iranduba

O Cinema Itinerante Amazônia Cine Sol chega, neste sábado (15/06) à Praça dos Três Poderes, no município de Iranduba, às 19h. Trata-se da terceira edição do projeto, contemplado pela Lei Paulo Gustavo (LPG), executada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria...

Adanilo retorna ao cinema do Amazonas em distopia manauara do diretor de ‘O Barco e o Rio’

Adanilo e Bernardo Ale Abinader são dois dos nomes em alta do atual cinema amazonense. O primeiro emplacou uma série de grandes trabalhos como ator em produções nas telonas, streamings e televisão aberta, entre elas, a primeira fase do remake de “Renascer”. Já o...

Cineclube Óscar Ramos marca luta para continuidade do curso de audiovisual da UEA

Nem bem as aulas começaram e o curso de Bacharelado em Produção Audiovisual da Universidade do Estado do Amazonas já conta com um cineclube. A atividade criada e desenvolvida por 10 estudantes traz uma programação semanal para a exibição e debates de filmes conhecidos...

Cine Set será o único veículo de imprensa do Norte do Brasil no Festival de Cannes 2024

O Cine Set é o único veículo de imprensa da Região Norte do Brasil credenciado para a cobertura do Festival de Cannes 2024. Camila Henriques será a representante do site amazonense surgido há quase 10 anos. Esta será a segunda vez que o Cine Set participa de Cannes:...

Danilo Areosa é o novo integrante do Amazonas e do Cine Set na Abraccine

Dia feliz para o Cine Set: Danilo Areosa é o nosso sexto integrante a integrar a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Formado em psicologia e integrante do site desde agosto de 2015, ele se torna o também o sexto nome do Amazonas na entidade....

Projeto ‘Cine Set – 10 Anos’ amplia cobertura de críticas e acessibilidade do site 

Parece que foi ontem, mas, o site do Cine Set completa uma década de existência no próximo dia 15 de setembro. E para celebrar esta data, o maior portal de cinema e séries da Região Norte do Brasil traz uma série de novidades.  O projeto ‘Cine Set – 10 Anos’ fará a...

De Manaus para França: Cine Set estará no Festival de Cannes 2024 

Principal portal de cinema e séries da Região Norte do Brasil, o Cine Set estará no Festival de Cannes 2024. Camila Henriques será a representante do site amazonense durante os dias 14 e 25 de maio na Riviera Francesa.  Esta é a segunda vez que o Cine Set participa...