A produtora japonesa Toho, proprietária dos direitos da franquia de “Godzilla”, entrou com um processo contra a Voltage Pictures, a produtora americana de “Colossal”, o novo filme de Nacho Vigalondo com Anne Hathaway como protagonista.

Segundo informa a revista “The Hollywood Reporter”, trata-se de uma denúncia por violação de direitos autorais, concorrência desleal e enriquecimento ilícito, baseada no fato de que os responsáveis de “Colossal” estão “produzindo, fazendo publicidade e vendendo descaradamente um filme não autorizado de Godzilla”.

Há poucos dias vazou a informação de que Anne Hathaway seria a protagonista do filme, que foi anunciado à imprensa como “uma mistura entre ‘Godzilla’ e ‘Encontros e Desencontros'”. Nesta semana, o diretor e os produtores de “Colossal” estão no Festival de Cannes buscando apoio para o projeto.

Os proprietários dos direitos citam declarações à imprensa de Vigalondo, também coprodutor através da Sayaka Produções, nas quais disse que ia ser “o filme mais barato de ‘Godzilla'”.

E denunciam que foi enviado um e-mail a potenciais investidores, agentes de venda e distribuidores promovendo o projeto, com imagens da última sequência de “Godzilla”, propriedade da Toho.

“A Toho acredita que os acusados utilizaram deliberadamente o personagem de Godzilla para atrair a atenção e o interesse em seu projeto, de modo que se destacasse no meio de seus vários concorrentes no circuito de vendas”, diz a denúncia.

A Voltage Pictures é uma produtora consolidada em Hollywood que esteve por trás de títulos como “Killer Joe – Matador de Aluguel”, de William Friedkin, “O Teorema Zero”, de Terry Gilliam e “Clube de Compras Dallas”, de Jean-Marc Vallée, que rendeu estatuetas do Oscar a Jared Leto e a Matthew McConaughey.

da Agência EFE

Facebook Comments