Augustto Gomes conseguiu circular festivais do Brasil afora com “Zana – O Filho da Mata”: a aventura infantil chegou a vencer 12 prêmios. Agora, o diretor retorna a esse universo com “Não me Deixe Dormir”, roteiro de longa-metragem em desenvolvimento contemplado no Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), com recursos emergenciais da Lei Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020). 

“Não me Deixe Dormir” conta a história de Remi, um pequeno indígena que, por curiosidade, entra em um iate de um turista que visita sua aldeia. O garoto acaba trancada por acidente no camarote da embarcação, indo parar em Manaus, onde começa uma jornada perigosa, longe de sua cultura e costumes.  

Para o desenvolvimento do roteiro, Augustto contou com o apoio do roteirista cubano Antonio Molina, em encontros feitos em sessões de videoconferências ao longo do mês de novembro. A etapa de desenvolvimento de pesquisa relacionada ao tema proposto para o roteiro ainda contou com a colaboração do indígena Abraão Mazuruna. 

O projeto será o primeiro longa-metragem da carreira de Augustto após dirigir os curtas “Leco” e “Zana”. Segundo ele, o processo de desenvolvimento de roteiro de uma produção do tipo é mais complexo pela necessidade de criação de mais personagens e a história precisar de mais elementos. “Nada pode cair de paraquedas. Os personagens todos têm uma pequena jornada de começo, meio e fim. E todos atrelados em uma única história. O desafio foi configurar isso tudo”, explica. “Estou muito animado e muito feliz com o resultado final do roteiro”, disse ao Cine Set. 

REALIDADE INDÍGENA E URBANA 

Com influências de obras como “Oliver Twist”, clássico livro de Charles Dickens, “Lion”, de Garth Davis, e “Adú”, drama espanhol de 2020 dirigido por Salvador Calvo, Augustto Gomes revelou que a trama se baseia no fascínio dele em explorar o contraste entre o dinamismo das grandes cidades com as tradições indígenas e o meio ambiente.  

“Pretendo colocar lado a lado essas duas realidades tão próximas e tão distantes ao mesmo tempo para criar uma inevitável reflexão sobre a natureza humana e como o meio em que estamos inseridos dita nossa cultura, costumes e paradigmas. Assim, podemos contribuir para a compreensão, empatia, respeito e valorização do outro. 

O diretor amazonense também esteve envolvido em outro projeto contemplado no Conexões Culturais 2020: Augustto dirigiu o DVD “Gratitude”, o show do músico Marinho Bello. A apresentação foi gravada em junho do ano passado com 12 músicas inéditas no teatro Séculos. 

Laboratório de argumentos para longas, Manaó Cinelab abre inscrições gratuitas

Oportunidade rara para quem deseja estudar cinema em Manaus: um laboratório para desenvolvimento de argumento de longas-metragens será promovido pela produtora Tamba-Tajá Criações. Iniciativa gratuita, o 'Manaó Cinelab: Em busca da escrita perfeita' terá 10 vagas,...

Animação pós-apocaliptíca representa o Amazonas no Festival de Gramado 2021

O Festival de Gramado volta seu olhar novamente para a produção amazonense: a animação "Stone Heart" será o representante do Estado na mostra de curtas nacionais, a mesma vencida em 2020 por "O Barco e o Rio", de Bernardo Abinader. Dirigido pelo parintinense Humberto...

Camila Henriques e Pâmela Eurídice são as duas novas representantes do Amazonas na Abraccine

O Amazonas ganhou mais dois novos nomes na Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema: Camila Henriques e Pâmela Eurídice estão entre as novas integrantes da entidade existente desde 2011. A dupla se junta a Susy Freitas, primeira amazonense selecionada...

‘Os Segredos do Putumayo’, de Aurélio Michiles, é selecionado para festival na Irlanda

O filme "Segredos do Putumayo", dirigido pelo amazonense Aurélio Michiles, é um dos destaques do festival irlandês Galway Film Fleadh que acontece entre os dias 20 e 25 de julho. Ainda inédito nos cinemas brasileiros, conta com a distribuição global da O2 Play. O...

Cineclube Olhar do Norte terá debates sobre grandes filmes do cinema brasileiro

Principal festival de cinema da atualidade em Manaus, o Olhar do Norte prepara uma novidade para 2021: o Cineclube Olhar do Norte. Com a exibição e o debate de importantes filmes do cinema amazonense e brasileiro recentes, a iniciativa irá marcar a inauguração do site...

‘A Terra Negra dos Kawá’ e ‘Manaus Hot City’ vencem prêmios em festivais nacionais

O cinema amazonense segue acumulando conquistas importantes em festivais nacionais e internacionais. Três curtas-metragens locais - "A Terra Negra dos Kawá", de Sérgio Andrade, "Manaus Hot City", de Rafael Ramos, e "Graves e Agudos em Construção", de Walter Fernandes...

Cinemas de Manaus são autorizados a reabrirem após seis meses

Os cinemas de Manaus estão autorizados a reabrirem a partir da próxima segunda-feira, dia 28 de junho. A decisão foi tomada pelo Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19, do Governo do Amazonas. Para a retomada, as empresas deverão obedecer as normas...

UEA estuda retorno do curso de audiovisual para 2022

A vitória de “O Barco e o Rio” com cinco Kikitos no Festival de Gramado 2020 simbolizou os avanços do cinema amazonense cada vez mais presente em eventos nacionais e internacionais. Um vácuo, entretanto, insiste em permanecer: a ausência de um curso regular do setor...

Cinemas de Manaus completam seis meses fechados em meio a incerteza de reabertura

O gráfico sobre a participação de filmes brasileiros nos cinemas por Estados em 2021 aparece sem a presença do Amazonas. Caso incluísse as produções estrangeiras, a imagem permaneceria a mesma. O informativo, disponível no Observatório Brasileiro do Cinema e...

Com curadoria do Matapi, streaming do Itaú Cultural apresenta filmes do Norte do Brasil

No Dia do Cinema Brasileiro, um presente para os cinéfilos: o Itaú Cultural lança, neste sábado (19), um streaming dedicado às produções do país. O catálogo oferece mais de cem títulos já na estreia e é composto de filmes, séries, programas de TV, festivais e mostras...