Pássaros são o coro grego que acompanha à distância o desmoronamento da vida de um empresário em “Bird Atlas”, novo filme de Olmo Omerzu. A co-produção República Tcheca-Eslovênia-Eslováquia, que teve sua estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano, é uma dramédia com uma boa dose de humor ácido que voa alto como seus alados figurantes.

Depois de uma breve internação hospitalar por conta de um colapso, Ivo (Miroslav Donutil) vê sua empresa ter milhões desviados pela contadora Marie (Alena Mihulová). Não bastasse isso, a família dele tenta mitigar sua autoridade na briga pelo comando da companhia. Dá para piorar? Sim: todos os contatos telefônicos de Ivo com várias mulheres são expostos aos filhos. A sequência de eventos dá início a tentativas cada vez mais desesperadas de recolocar tudo nos trilhos, com graves consequências para todos os envolvidos.

Omerzu, assistido pelas imagens do diretor de fotografia Lukás Milota e da música da compositora Monika Midriaková, filma a história como um thriller corporativo, com a câmera posicionada à distância a se aproximar das personagens, como a encurralá-las. Porém, o roteiro escrito por ele juntamente com Petr Pýcha, não perde a oportunidade de subverter essa estrutura com um humor cáustico que eventualmente transforma o longa em uma grande farsa.

FOCO NOS EFEITOS DOS DESVIOS

Ivo é o clássico homem tradicional, defensor da família, do trabalho e dos bons costumes, que tem amantes, paga propina e sempre deixa os filhos em segundo (ou terceiro) plano. Confrontado suas atitudes com as da sua contadora (e ex-amante), que acaba cometendo um crime em prol de algo que acredita ser justo, “Bird Atlas” faz um grande questionamento moral sobre o que motiva essas pessoas – e expõe o absurdo que rege suas vidas internas.

O dinheiro desviado por Marie desencadeia a tragicômica odisséia de Ivo, mas a produção o trata como um certo “MacGuffin”: “Bird Atlas” está claramente mais preocupado com o que as personagens fazem diante do desvio do que em dar respostas claras sobre esse sumiço. A subtrama de Ivo e as várias mulheres, que ele salva sob o nome de pássaros em seu celular – o “atlas de pássaros” do título – também é mencionada brevemente, com o diretor mais interessado em ver como essa descoberta afeta a autopercepção do empresário do que outra coisa.

No entanto, a imagem de um “atlas de pássaros” – um mosaico que produz uma informação apenas para desaparecer em uma revoada – é acertada para o filme de Omerzu. A todo momento, “Bird Atlas” se reconfigura e desafia a audiência a se perguntar exatamente o que está assistindo.

Seus pássaros, longe dos algozes de Hitchcock, assistem impassíveis – e trocam inestimável sabedoria – enquanto seu protagonista, cego pela própria soberba, afunda em autocomiseração. Na sua crítica mordaz, “Bird Atlas” é um filme sobre o que acontece quando os frutos de uma vida inteira voam céu afora.

CRÍTICA | ‘O Cara da Piscina’: Chris Pine testa limite do carisma em comédia de piada única

Os sinais começam logo cedo: após a ensolarada sequência de créditos iniciais em tons pastéis de “O Cara da Piscina”, há uma cena em que Darren (Pine) e Susan (Jason Leigh) conversam na cama. Já vimos essa cena antes em um número incontável de filmes: deitados lado a...

CRÍTICA | ‘Motel Destino’: traumas e hipocrisia em exposição dentro de labirinto neon

Heraldo tem um alvo no peito. Ninguém sabe mais disso do que ele, que inclusive verbaliza essa angústia permanente em dado momento de “Motel Destino”. Diretor de filmes de estradas e de aeroportos, Karim Aïnouz traz em seu novo trabalho uma fuga que talvez seja mais...

CRÍTICA | ‘Grande Sertão’: o match errado de Guimarães Rosa e o favela movie

Não é pequeno o feito de Guel Arraes em “Grande Sertão”. Ele tomou como matéria-prima um dos maiores feitos artísticos da história da humanidade, a obra-prima de Guimarães Rosa, e realizou um filme que vai do irritante ao lugar-comum numa velocidade impressionante.  O...

CRÍTICA | ‘Reality’: drama político medíocre e em cima do muro

Sydney Sweeney mal tem tempo para estacionar e logo é saudada por dois oficiais do FBI. Logicamente, não se trata de Sydney Sweeney, a atriz, mas da personagem aqui encarnada pela intérprete, uma jovem ex-oficial com o pitoresco nome de Reality Winner. Os agentes têm...

Crítica | ‘Uma Ideia de Você’: comédia romântica ressentida de brilho próprio

Recentemente minha turma de Teoria da Literatura discutiu a possibilidade de considerarmos fanfics um gênero literário. O curioso é como o dispositivo tem servindo como base para muitas produções cinematográficas, sendo a mais recente dela “Uma ideia de você”, comédia...

Crítica | ‘Os Estranhos – Capítulo 1’: terror picareta da pior espécie

Os Estranhos, do diretor Bryan Bertino, lançado em 2008, não é nenhum clássico do terror, mas é um filme que faz razoavelmente bem aquilo que se propõe: contar uma história assustadora com poucos personagens e cenários, investindo em um clima de tensão pela...

Crítica | ‘Copa 71: A História que não foi Contada’: documentário abaixo da grandeza do evento

Com a narração da tenista norte-americana Serena Williams, “Copa 71: A História que não foi Contada” apresenta cronologicamente a história da primeira grande competição mundial de futebol feminino, realizada no México. Embora não tenha sido o pioneiro, o torneio foi o...

Crítica | ‘Às Vezes Quero Sumir’: estética deprê-chic em filme simpático

O título de “Às Vezes Quero Sumir” em inglês é mais cáustico: “Às Vezes Penso em Morrer” em tradução aproximada. Mas um título tão direto raramente vem acompanhado de um soco no estômago genuíno – é mais o caso de trazer à tona um distanciamento irônico que torne a...

Crítica | ‘Furiosa: Uma Saga Mad Max’: a espetacular construção de uma lenda

Que curiosa carreira tem George Miller: o australiano era médico, depois migrou para o cinema fazendo curtas na incipiente indústria de cinema do país e há 45 anos lançou Mad Max (1979), um filme de ação e vingança de baixo orçamento marcando a estreia em longas. A...

CRÍTICA | ‘Club Zero’: tudo dá errado em péssimo filme

Dirigido por Jessica Hausner, "Club Zero" se passa em uma escola de elite que recebe uma nova professora de nutrição. Ela ensina a um pequeno grupo de adolescentes um novo método de alimentação que promete melhorar não só o desempenho nos estudos e nos esportes dos...