Pássaros são o coro grego que acompanha à distância o desmoronamento da vida de um empresário em “Bird Atlas”, novo filme de Olmo Omerzu. A co-produção República Tcheca-Eslovênia-Eslováquia, que teve sua estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano, é uma dramédia com uma boa dose de humor ácido que voa alto como seus alados figurantes.

Depois de uma breve internação hospitalar por conta de um colapso, Ivo (Miroslav Donutil) vê sua empresa ter milhões desviados pela contadora Marie (Alena Mihulová). Não bastasse isso, a família dele tenta mitigar sua autoridade na briga pelo comando da companhia. Dá para piorar? Sim: todos os contatos telefônicos de Ivo com várias mulheres são expostos aos filhos. A sequência de eventos dá início a tentativas cada vez mais desesperadas de recolocar tudo nos trilhos, com graves consequências para todos os envolvidos.

Omerzu, assistido pelas imagens do diretor de fotografia Lukás Milota e da música da compositora Monika Midriaková, filma a história como um thriller corporativo, com a câmera posicionada à distância a se aproximar das personagens, como a encurralá-las. Porém, o roteiro escrito por ele juntamente com Petr Pýcha, não perde a oportunidade de subverter essa estrutura com um humor cáustico que eventualmente transforma o longa em uma grande farsa.

FOCO NOS EFEITOS DOS DESVIOS

Ivo é o clássico homem tradicional, defensor da família, do trabalho e dos bons costumes, que tem amantes, paga propina e sempre deixa os filhos em segundo (ou terceiro) plano. Confrontado suas atitudes com as da sua contadora (e ex-amante), que acaba cometendo um crime em prol de algo que acredita ser justo, “Bird Atlas” faz um grande questionamento moral sobre o que motiva essas pessoas – e expõe o absurdo que rege suas vidas internas.

O dinheiro desviado por Marie desencadeia a tragicômica odisséia de Ivo, mas a produção o trata como um certo “MacGuffin”: “Bird Atlas” está claramente mais preocupado com o que as personagens fazem diante do desvio do que em dar respostas claras sobre esse sumiço. A subtrama de Ivo e as várias mulheres, que ele salva sob o nome de pássaros em seu celular – o “atlas de pássaros” do título – também é mencionada brevemente, com o diretor mais interessado em ver como essa descoberta afeta a autopercepção do empresário do que outra coisa.

No entanto, a imagem de um “atlas de pássaros” – um mosaico que produz uma informação apenas para desaparecer em uma revoada – é acertada para o filme de Omerzu. A todo momento, “Bird Atlas” se reconfigura e desafia a audiência a se perguntar exatamente o que está assistindo.

Seus pássaros, longe dos algozes de Hitchcock, assistem impassíveis – e trocam inestimável sabedoria – enquanto seu protagonista, cego pela própria soberba, afunda em autocomiseração. Na sua crítica mordaz, “Bird Atlas” é um filme sobre o que acontece quando os frutos de uma vida inteira voam céu afora.

‘Noite Passada em Soho’: quando prazer e pavor caminham lado a lado

É normal filmes de terror isolarem seus protagonistas antes de abrirem as válvulas do medo. "Noite Passada em Soho", novo filme do cineasta Edgar Wright (“Scott Pilgrim Contra o Mundo” e “Baby Driver – Em Ritmo de Fuga”), inverte essa lógica. Sua protagonista sai de...

‘Duna’: conceito se sobrepõe à emoção em filme estéril

Duna, o filme dirigido por Denis Villeneuve, começa com o protagonista acordando de um sonho, e tem alguém falando sobre um planeta, um império e uma tal de especiaria... A sensação é de ser jogado num universo alienígena e ela perdura por praticamente todo o filme. É...

‘Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge’ e um herói para inspirar o coletivo

Vamos responder logo de cara: Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, o último filme da bat-trilogia do diretor Christopher Nolan, é o pior dos três? É. É um filme com problemas? Sim. Mas é um filme ruim? Longe disso. Na verdade, quando Nolan foi concluir sua...

‘Spencer’: Kristen Stewart luta em vão contra filme maçante

Em "Spencer", Kristen Stewart se junta ao clube de atrizes - que inclui Naomi Watts (“Diana”) e Emma Corrin (“The Crown”) - que se lançaram ao desafio de retratar a Princesa Diana. A atriz traz uma energia caótica à personagem e a coloca no caminho de uma quase certa...

‘O Garoto Mais Bonito do Mundo’ e o dilema da beleza

Morte em Veneza, o filme do diretor italiano Luchino Visconti lançado em 1971 e baseado no livro de Thoman Mann, é sobre um homem tão apaixonado, tão obcecado pela beleza que presencia diariamente, que acaba destruindo a si próprio por causa disso. E essa beleza, no...

‘Venom: Tempo de Carnificina’: grande mérito é ser curto

Se alguém me dissesse que existe um filme com Tom Hardy, Michelle Williams, Naomie Harris e Woody Harrelson, eu logo diria que tinha tudo para ser um filmaço, porém, estamos falando de “Venom: Tempo de Carnificina” e isso, infelizmente, é autoexplicativo. A...

‘A Casa Sombria’: ótimo suspense de desfecho duvidoso

Um dos grandes destaques do Festival de Sundance do ano passado, "A Casa Sombria", chegou aos cinemas brasileiros após mais de um ano de seu lançamento. Sob a direção de David Bruckner (responsável por dirigir o futuro reboot de "Hellraiser"), o longa é um bom exemplo...

‘Free Guy’: aventura mostra bom caminho para adaptação de games

Adaptar o mundo dos jogos para as telonas é quase uma receita fadada ao fracasso. Inúmeros são os exemplos: "Super Mario Bros", "Street Fighter", "Tomb Raider: A Origem" e até o mais recente "Mortal Kombat" não escapou de ser uma péssima adaptação. Porém, quando a...

‘A Taça Quebrada’: a angustiante jornada de um fracassado

Não está fácil a vida de Rodrigo: músico sem grande sucesso, ele não aceita a separação da esposa ocorrida há dois anos (sim, 2 anos!) muito menos o novo relacionamento dela, além de sofrer com a distância do filho e de ver o trio morar na casa que precisou deixar. E...

‘Halloween Kills: O Terror Continua’: fanservice não segura filme sem avanços

Assim como ocorreu com Halloween (2018), a sensação que se tem ao final da sua sequência, Halloween Kills: O Terror Continua, é de... decepção. O filme dirigido por David Gordon Green que reviveu a icônica franquia de terror no aniversário de 40 anos do clássico...