Em um filme baseado em fatos reais, muitas vezes, o grande segredo é tornar sua história inteligível ao espectador. Nesta tentativa, recursos que buscam dinamizar a trama são fortemente adotados: narração em off, quebra da quarta parede e até mesmo animação ou texto escrito. No caso de ‘O Escândalo’ todos esses elementos são utilizados excessivamente, deixando seu tema central sufocado em meio a tantas estratégias narrativas. Ironicamente, ao abordar um caso sobre assédio sexual contra mulheres no mercado de trabalho, o longa aproxima-se muito da realidade ao não oferecer a importância e seriedade necessária ao tema. 

Com roteiro de Adam McKay (“A Grande Aposta”), a história em questão rememora as denúncias de assédio que derrubaram o ex-presidente da Fox News, Roger Ailes, em 2016. Impulsionado por Gretchen Carlson (Nicole Kidman) e Megyn Kelly (Charlize Theron), o processo judicial reuniu o depoimento de várias vítimas, as quais inspiraram o roteirista Charles Randolph a criar a personagem Kayla Pospisil (Margot Robbie) exclusivamente para o longa. 

Mesmo com um elenco de peso, ‘O Escândalo’ pouco se esforça para que suas atuações possuam um desempenho extraordinário. Kidman e Theron dominam a tela quando aparecem em cena, sendo uma pena não possuir um momento de maior diálogo entre as duas. Enquanto isso, Robbie se esforça em um papel estereotipado e apático, sendo também responsável por momentos mais densos da trama que perdem a força devido à falta de profundidade do roteiro.   

Assédio sexual longe da discussão 

Além de não proporcionar grande momentos para suas personagens, “O Escândalo” também negligencia seus desenvolvimentos. As vidas pessoais de cada uma, assim como os traumas por terem sofrido assédio, poderiam ser melhor aproveitados, não como forma de explorar o sofrimento de personagens femininas, mas de maneira que a temática tão séria e relevante fosse realmente aprofundada, mostrando seus efeitos na vida das vítimas. 

Ao apresentar outros casos de assédio rapidamente através de recursos como narração ou flashbacks, “O Escândalo” deixa claro que gerar questionamento acerca de seu tema não é sua maior preocupação. Como diretor, Jay Roach (“Entrando Numa Fria”) prioriza uma montagem enérgica para que o longa seja dinâmico e facilmente compreendido, entretanto, seu comprometimento em repassar tais acontecimentos e até mesmo motivar ações contra o assédio sexual é deixado totalmente de lado. 

Até mesmo a forma de abordagem sobre uma possível sororidade em que as vítimas se unem contra o agressor é irresponsável. Ailes aparece como o acusado injustiçado em todo trâmite do processo e o único momento de confronto sobre a falta de denúncia anterior contra ele é protagonizada por duas vítimas, intuindo uma culpa contra si, algo que o filme logo em seguida renega. Porém, o principal culpado na situação pouco aparece como tal. 

Apesar de ser uma grande oportunidade para ver Nicole Kidman, Charlize Theron e Margot Robbie numa trama sobre um tema tão latente às mulheres, ‘O Escândalo’ poderia ser um filme com um desenvolvimento muito melhor. Para isto, seria preciso, ao menos, que sua temática fosse tratada com a seriedade devida. 

Oscar 2022 de Melhor Filme: Previsões Iniciais – Parte I

Chegou a hora de falar do Oscar 2022: a partir de agora até o dia 27 de março, tudo sobre o evento mais popular do cinema você encontra aqui no canal do Cine Set no YouTube.  Para começar, vamos com as previsões iniciais para Melhor Filme. Nesta primeira parte, tem...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Martin Scorsese

Pode-se dizer sem pestanejar que Martin Scorsese seja o maior diretor vivo do cinema dos EUA. Na história, está ao lado de D.W Griffith e John Ford como os maiores de todos os tempos.  As obras de Scorsese são fundamentais para entender a criação, formação e as...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Robert De Niro

Do patriarca da família mais famosa do cinema a um taxista em crise passando por um boxeador campeão e perturbado: grandes papéis não faltaram na carreira do Robert De Niro. Da comédia ao drama, ele brilhou em obras-primas históricas.  Ao longo da carreira, foi...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Steven Spielberg

Raros diretores conseguiram ser tão felizes ao aliar sucesso de público, comercial com produções elogiadas pela crítica com o Steven Spielberg. Desde o suspense “Encurralado” à aventura “Jogador Número 1”, ele experimentou os mais diversos gêneros ao longo de quatro...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Cate Blanchett

Cate Blanchett: o ideal de atriz de uma geração.  Essa era o título de um artigo do Cine Set sobre a carreira desta australiana feito pelo Renildo Rodrigues. O link está na descrição.  E cá entre nós, o título de modo algum parece exagerado: a Cate Blanchett, ao lado...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Dustin Hoffman

Baixinho, nem fortão nem magrelo, muito menos um símbolo sexual de parar avenidas.   O Dustin Hoffman poderia ser uma antítese daquilo que Hollywood consagrou como uma estrela do cinema, porém, é justamente essa capacidade do público enxergar nele uma pessoa como seu...

Oscar: 10 Filmes que Mereciam Mais Indicações entre 2016 e 2021

Sabe aquelas grandes produções que poderiam ter ido mais longe do Oscar? Conseguido uma indicação a Melhor Filme, por exemplo? Neste vídeo, Caio Pimenta fala sobre as 10 maiores entre 2016 e 2021 levando em consideração obras que foram indicadas ao prêmio....

Oscar 2022: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 8

De "Cyrano" a "Encanto", Caio Pimenta apresenta mais possibilidades de filmes para disputar o Oscar 2022 nesta oitava parte do especial. https://www.youtube.com/watch?v=Svbz5YvQ87A BLUE BAYOU  https://www.youtube.com/watch?v=KvNCMXgRo8w Vamos começar com uma produção...

Oscar: TOP 10 Atuações Esnobadas entre 2000-2010

Chegou a hora de escolher 10 grandes atuações esnobadas no Oscar entre 2000 a 2010. A lista leva em conta atuações nomeadas para o Bafta, Globo de Ouro e SAG daqueles anos. https://www.youtube.com/watch?v=_vz0vCsdoUo 10. MAGGIE GYLLENHALL, por "SECRETÁRIA" A Maggie...

Oscar 2022: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 7

De “The Eyes of Tammy Faye” a “Medusa”, Caio Pimenta apresenta mais possibilidades de filmes para disputar o Oscar 2022.  https://www.youtube.com/watch?v=bCuHGbgJ_iA THE EYES OF TAMMY FAYE  https://www.youtube.com/watch?v=6xBXRn3BvGY Tenho falado bastante de...