O retorno dos cinemas dos shoppings de Manaus continua nesta próxima quinta-feira, 20 de agosto, com a reabertura do Kinoplex do Amazonas Shopping. A rede conta com a parceria do movimento “Juntos Pelo Cinema” e promete trazer para a cidade o polêmico festival “De Volta Para o Cinema”, organizado pelo crítico Érico Borgo (ex-Omelete) e alvo de inúmeras críticas nas redes sociais. Na capital amazonense, os cinemas estão autorizados a funcionar desde 1º de agosto.

De acordo com comunicado da Kinoplex, as cinco salas do complexo irão obedecer o decreto estadual e vão funcionar com apenas 50% da capacidade, obedecendo uma distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas, no entanto, espectadores que têm convívio diário, como casais e famílias, por exemplo, poderão sentar juntos. O espaçamento entre clientes nas filas estará sinalizado para manter o distanciamento seguro e os clientes serão orientados a higienizar suas mãos antes e depois de utilizar qualquer equipamento. Telas touch screen, corrimãos, poltronas e demais superfícies de contato serão frequentemente higienizadas com álcool em gel 70%, que também estará disponível para o público em todo o saguão do cinema.

O uso de máscara será obrigatório em todos os ambientes, segundo a Kinoplex, tanto para espectadores quanto funcionários. O consumo de alimentos e bebidas será permitido exclusivamente quando o espectador estiver sentado em seu lugar marcado, dentro da sala de exibição, único momento em que a máscara poderá ser retirada. Não será permitido qualquer consumo no foyer, ou em qualquer outra área do cinema. “Para efetuar a compra de ingressos e itens da bomboniere, o Kinoplex recomenda que a operação seja realizada pela internet, mas totens de autoatendimento também estarão disponíveis para venda desses produtos e serão higienizados de forma recorrente”, informa a rede.

A POLÊMICA SOBRE O FESTIVAL ‘DE VOLTA PARA O CINEMA’

Anunciado na última terça-feira (18) como o ‘maior Festival já realizado no Brasil em número de salas’, ‘De Volta Para o Cinema’ foi idealizado por Érico Borgo com apoio de estúdios, exibidores, produtores e mira em uma programação composta de grandes sucessos de bilheteria para trazer o público de volta para as salas de exibição. O projeto inicia as exibições a partir de 3 de setembro nos complexos que estiveram abertos pelo Brasil, entre eles, o Kinoplex do Amazonas Shopping. Os ingressos para salas convencionais terão preços fixos de R$ 10 e R$ 20 para as VIPS.

No Twitter, Borgo defendeu a proposta em uma série de mensagens. “É o momento mais difícil das vidas de muitos de nós, sem dúvida. Mas, da mesma forma, como há tantos estabelecimentos fechados reabrindo com cuidado, carinho, limpeza e novos protocolos, está chegando a hora do cinema. Estou com a consciência tranquila com o trabalho no Festival #DeVoltaParaoCinema. É a indústria que me apoiou em tudo o que fiz na vida. Cedi cinco meses de trabalho voluntário (sim, é um movimento em que ninguém foi remunerado) para ajudar especialmente os pequenos e médios exibidores, às portas da falência. Não estou aqui pra convencer ninguém a ir ao cinema quando reabrirem, mas é fato que vão reabrir quando os governos derem o OK. As salas desde sempre estiveram na fase final de reabertura. Foram as primeiras a fechar e serão as últimas a reabrir. Centenas de profissionais e empresas se uniram nesse momento e fizemos questão de ajudar para que tivessem a melhor chance possível, para que sigam existindo e inspirando”, disse.

Porém, a proposta de realizar um festival nas salas de cinemas em plena pandemia – somente na terça-feira (18), o Brasil registrou a morte de 1.352 pessoas – foi rechaçada por muitos críticos e pelo público em geral nas redes sociais. Além disso, a seleção de 26 filmes com apenas cinco nacionais (“Fala Sério, Mãe”, “Minha Mãe é uma Peça”, Turma da Mônica – Laços, O Palhaço” e “Até que a Sorte nos Separe“.

RETORNO DOS CINEMAS EM MANAUS

Os cinemas de Manaus estão autorizados pelo governo do Amazonas a retomarem as atividades desde o dia 1º de agosto. A decisão chegou a ser alterada por duas vezes pela gestão Wilson Lima. 

Anunciada no dia 27 de maio, a primeira data estabelecida pelo governo Wilson Lima para o retorno dos cinemas de Manaus foi o dia 6 de julho. Porém, na véspera da abertura, o decreto acabou sendo alterado e mudou para o distante 1º de setembro. Segundo o governo, a autorização para o funcionamento dos estabelecimentos, conforme o cronograma, poderá ser revista, a qualquer tempo, com base nos indicadores técnicos, relativos ao tema, tais como, a disponibilidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e clínicos, a taxa de transmissão do vírus, a ocorrência de novos casos e demais dados epidemiológicos ou, ainda, em caso de descumprimento das medidas e condições estabelecidas nas normas aplicáveis. 

O Casarão de Ideias, localizado no Centro da cidade, foi o primeiro a ser reaberto: a retomada aconteceu no dia 23 de julho e, segundo o proprietário João Fernandes, foi possível graças a uma liberação feita pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Amazonas. Já no dia 13 de agosto, o Playarte do Manauara Shopping reabriu 5 das 10 salas, trazendo uma programação composta por filmes exibidos antes da paralisação provocada pela pandemia.    

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...

Quatro filmes representam o Amazonas na Mostra Histórias do Brasil Profundo

Fruto das políticas públicas de regionalização do audiovisual brasileiro, o atual momento do cinema amazonense alcançou feitos considerados impossíveis décadas atrás, incluindo, desde o surgimento de eventos locais importantes como o Amazonas Film Festival, Olhar do...

Em Manaus, curso gratuito prepara realizadores para primeiro filme

Formação cultural através do audiovisual. Essa é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, através do Prêmio Feliciano Lana da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O curso propõe um panorama dos principais setores...

Curtas de Begê Muniz e Lucas Martins representam o Amazonas no CineFantasy

O cinema amazonense estará representado em dose dupla no 11.º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico. Os curtas "À Beira do Gatilho", de Lucas Martins, e "Jamary", de Begê Muniz, serão exibidos no evento previsto para ocorrer entre os dias 16 e 29...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 7: O Que Esperar do Futuro?

Caio Pimenta fala sobre o que esperar do futuro do cinema amazonense e os desafios impostos ao audiovisual local.  https://www.youtube.com/watch?v=rQ79UdbQ4yQ O FUTURO PÓS-ALDIR BLANC A curto prazo, o cinema do Amazonas deve ter um bom 2021 e, talvez, 2022. Falo isso...

Cinemas de Joaquim Marinho no Centro de Manaus serão tema de websérie

Muito antes dos multiplexs dos shoppings centers, os cinemas de rua do Centro de Manaus foram referências de cultura e entretimento durante décadas - atualmente restou apenas o resiliente Casarão de Ideias. Durante os anos 1970 ao início do século XXI, as salas de...

Plataforma digital reunirá dados sobre o audiovisual do Amazonas

Uma plataforma digital com o catálogo de profissionais e empresas de audiovisual do Amazonas somado a um observatório com pesquisas e estudos sobre o setor. Esta é a proposta do projeto Tela Amazônia, da produtora Leão do Norte, organizadora do Matapi – Mercado...

‘O Barco e o Rio’ entra no TOP 10 da Abraccine dos melhores curtas de 2020

A trajetória bem-sucedida do filme amazonense "O Barco e o Rio" segue firme em 2021: a produção dirigida por Bernardo Ale Abinader entrou no TOP 10 dos melhores curtas-metragens de 2020 da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). A lista foi divulgada...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 6: A Tônica da Descontinuidade

Caio Pimenta fala sobre um dos maiores e históricos problemas do cinema produzido no Amazonas: a descontinuidade.  https://www.youtube.com/watch?v=3rosA6214mc ‘A Tônica da Descontinuidade’. Este é o título do livro mais importante sobre o cinema do Amazonas. O autor é...

Cine Set está credenciado para a cobertura do Festival de Berlim 2021

O Cine Set se prepara para uma nova cobertura internacional: a partir de março, o site de cinema produzido em Manaus traz as novidades sobre o Festival de Berlim 2021. O nosso correspondente internacional, Lucas Pistilli, já está credenciado para o evento online...