2021 está perto do fim, mas, isso não significa que o cinema amazonense parou de conquistar prêmios. Na noite de quarta-feira (8), “Terra Nova” recebeu os prêmios de Melhor Curta-Metragem do Júri e do Júri Jovem do XVII Panorama Internacional Coisa de Cinema, em Salvador.

Dirigido por Diego Bauer, “Terra Nova” conta a história de Karoline, uma atriz de teatro que, em abril de 2020, vai a uma agência da Caixa solicitar o seu auxílio emergencial. Isabela Catão e Karol Medeiros são as protagonistas do curta-metragem realizado pela Artrupe Produções Artísticas entre novembro e dezembro do ano passado.

A trajetória de “Terra Nova” neste ano ainda não terminou: o filme está na disputa da mostra competitiva de curtas-metragens do Festival de Brasília, que será realizado até o dia 13 de dezembro. A carreira do curta em festivais começou fora do Brasil com a premiação de melhor filme estrangeiro no Istambul Film Awards, na Turquia, e seleção do mês no Lulea Film Festival, na Suécia. Também participou da Mostra Internacional de Cinema de São Luís.

Acredito que falaremos por muito tempo sobre o momento mais duro da pandemia, e o que ele trouxe de sequelas. Terra Nova é um filme sobre cotidiano, e fico feliz em saber que entramos em festivais brasileiros, pois acho que a comunicação é muito mais próxima e imediata com as pessoas que moram aqui, e reconhecem essa rotina, que foi vivida por milhões de pessoas.

Diego Bauer

Diretor de "Terra Nova"

MAIS CRÍTICAS DO CINEMA AMAZONENSE NO CINE SET: