Companhia teatral surgida em Manaus no ano de 2013, o Ateliê 23 traz “Ensaio de Despedida” como um de seus maiores sucessos. Protagonizada por Taciano Soares e Thais Vasconcelos, a peça dirigida por Eric Lima estreou em fevereiro de 2017 e, um mês depois, abriu a 11ª Mostra de Teatro do Amazonas. Recentemente, foi reencenada pelo grupo com Jorge Florêncio no lugar de Thais na programação Combo 23, em dezembro de 2020.

Agora, a peça vira filme: novamente comandada por Eric Lima, a produção teve as gravações finalizadas em setembro. Este, aliás, será o segundo curta-metragem do Ateliê 23: “A Bela é Poc” foi gravado no primeiro semestre deste ano – você pode conhecer todos os detalhes sobre o projeto no podcast do Cine Set ‘Novidades do Cinema Amazonense – Parte I”.

Eric Lima contou ao Cine Set que o Ateliê 23 já conversava sobre adaptar a peça para o formato audiovisual. “A pandemia impulsionou que esses planos se concretizassem”, disse. Com a narrativa feita sem linearidade – tal qual o espetáculo teatral – “Ensaio de Despedida” acompanha quatro atores – dois homens (Dimas Mendonça e Taciano Soares) e duas mulheres (Dinne Queiroz e Júlia Kahane) -, que se entrelaçam para contar a história de um único casal. Desta forma, conforme o filme avança, o gênero dos personagens torna-se fluido.

Em dado momento, temos um casal homossexual e logo após um casal heterossexual formado pelos mesmos personagens. Como esse rodízio acontece somente entre atores, não envolvendo os personagens, ao final, ainda se conta a história de uma única relação.

Eric Lima

diretor de "Ensaio de Despedida - O Filme"

DE MIKE NICHOLS A SAM MENDES: REFERÊNCIAS CINEMATOGRÁFICAS

Sucessos recentes como “Closer – Perto Demais”, de Mike Nichols, “Histórias de um Casamento”, de Noah Baumbach, e “Foi Apenas um Sonho”, de Sam Mendes, são referências para “Ensaio de Despedida”. Porém, se a peça traz trechos desses filmes, Eric preferiu na adaptação para o cinema trabalhar estas produções de forma mais discreta.

“Dentro desse lugar mais democrático das relações, foram colocados esses diálogos conhecidos, por serem fortes e icônicos, na boca de personagens de outras sexualidades”, declarou. Eric ainda enxerga essa abordagem como uma reparação para “aqueles que já se sentiram como algum desses personagens e torna-se mais uma opção para que as pessoas possam se identificar no filme”.

Por dentro dos relacionamentos

Desenvolvida pelo Ateliê 23, a pesquisa Bionarrativas Cênicas foi fundamental para a construção do roteiro. Nela, o grupo utiliza elementos biográficos para a construção da cena. Esse é um processo importante, segundo Eric, para ter-se referências sobre as relações internas dos envolvidos na produção.

“Muitos itens da peça, assim como do roteiro do filme, foram construídos sob as histórias de relacionamentos vividos pelos intérpretes e pessoas do processo, assim como de outros conhecidos”, revelou. Para o diretor do Ateliê 23 e um dos atores do filme, Taciano Soares, a experiência de participar de “Ensaio de Despedida” foi renovadora.

A principal diferença entre trabalhar no cinema e no teatro é a intenção da atuação. Enquanto no espetáculo, há na necessidade de ser um corpo estendido e preencher todo o palco, na sétima arte, a intencionalidade está no ângulo da câmera, para aquilo que o diretor que mostrar

Taciano Soares

Diretor do Ateliê 23 e ator de "Ensaio de Despedida - O Filme"

Um Novo Olhar

Aqueles que já tiveram a oportunidade de assistir “Ensaio de Despedida” no teatro poderão contemplar uma nova abordagem para a história. A direção de arte, assinada pelo próprio diretor ao lado de Laury Gitana, marca um novo olhar sobre o tema.

O curta acontece dentro de um apartamento, com os personagens em constante movimento de entrada e saída, simbolizando a forma como estão presos a sua relação. “Existe um contraste grande dentro da casa onde se passa a narrativa: na mesma sala de estar existe um lado cheio de vida e informações e do outro vazio, branco, sem personalidade. Opostos seria a palavra de ordem”, disse o diretor.

“Ensaio de Despedida – o Filme” toca em assuntos corriqueiros dentro de uma relação que independem do gênero como traição, desencontros e relacionamentos abusivos. Para Eric Lima, o entrosamento da equipe fez a diferença na realização da adaptação, por serem pessoas que “trabalham juntos há alguns anos, o que tornou o processo muito natural e orgânico. A experiência dos atores, por exemplo, foi importantíssima para que as resoluções de takes difíceis fossem muito efetivas”, disse.

CONFIRA A PEÇA “ENSAIO DE DESPEDIDA”:

De Manaus para Curitiba: Cine Set fará a cobertura do Olhar de Cinema 2022

Pela primeira vez, o Cine Set terá um correspondente in loco para a cobertura do Olhar de Cinema que ocorre entre os dias 1 e 9 de junho, em Curitiba. Gabriel Bravo de Lima irá de Manaus para a capital paranaense acompanhar o festival, produzindo críticas dos longas e...

O Fórum Feminino do Audiovisual do Amazonas | Podcast Cine Set #69

Surgido após a ausência de filmes dirigidos por mulheres amazonenses na quarta edição do Festival Olhar do Norte, o Fórum Feminino do Audiovisual do Amazonas chega como um local de fortalecer laços entre as mulheres que trabalham no setor do Estado. A geração de...

Do Acre para a Suécia: ‘Noites Alienígenas’ leva a Gotemburgo dilemas da Amazônia urbana 

Os dilemas de uma cidade no meio da Amazônia no constante choque existencial entre o urbano e a floresta diante da explosão da criminalidade causada pelas facções criminosas. Nesta realidade urgente e mais do que atual se passa “Noites Alienígenas”, longa acreano...

Cinco Breves Notas sobre a saída do Cinemark de Manaus 

1. MILHARES SEM CINEMA PRÓXIMO A ELAS  O fim das oito salas do Cinemark no Studio 5 deixa milhares de pessoas sem um cinema perto delas, cenário diferente do que ocorrera com o fechamento do Playarte do Manauara Shopping, onde outros shoppings – Amazonas, Millenium e...

Studio 5 confirma fechamento das salas do Cinemark em Manaus

Depois de 20 anos em operação, o Cinemark encerrou as atividades em Manaus. Procurado pelo Cine Set, o Studio 5 confirmou a informação. O último dia de operação da rede norte-americana na cidade aconteceu no domingo, dia 30 de janeiro. O Cinemark tinha oito salas na...

10 Filmes do Cinema Amazonense Para Ficar de Olho em 2022

Depois de um grande 2021 com muitos prêmios e presenças em importantes festivais nacionais e internacionais, o cinema amazonense chega para o ano novo com expectativas de manter o momento de alta. Muito disso graças aos lançamentos de projetos financiados com recursos...

Retrospectiva Cine Set – O Melhor e Pior do Cinema Amazonense em 2021

Incontáveis vezes durante 2021 escrevi que, em meio a tantas tragédias e notícias ruins, o cinema era uma das poucas coisas que o amazonense poderia se orgulhar neste ano. Afinal, semana após semana, as produções locais participavam de festivais Brasil e mundo afora,...

Retrospectiva 2021 – O Ano do Cine Set

Perco o número de vezes da quantidade de vezes em que já me perguntei o motivo de seguir fazendo o Cine Set durante estes 7,5 anos de existência do site.  Em janeiro de 2021, entretanto, parei.  Como seguir adiante quando a cidade onde nasci e vivo colapsa?...

Galeria de Fotos – Lançamento do Livro ‘Olhar Feminino: O Norte na Direção’

O Cine Set promoveu o lançamento de "'Olhar Feminino: O Norte na Direção" na noite do último sábado (18) no Casarão de Ideias, localizado na Rua Barroso, 279, no Centro de Manaus. Pâmela Eurídice, autora do livro, recebeu familiares e amigos para uma sessão de...

Cine Set lança livro sobre cinema feito por mulheres no Amazonas

Trazendo um registro da produção cinematográfica feminina no Amazonas, o livro “Olhar Feminino: O Norte na Direção” será lançado no dia 18 de dezembro, com uma noite de autógrafos no Casarão de Ideias, localizado na Rua Barroso, no Centro de Manaus, a partir das...