O McLanche Feliz entrou no clima de contagem regressiva para a chegada de “Star Wars: A Ascensão Skywalker”: desde o início da semana, os brindes do lanche trazem os personagens do filme como brinquedos. A novidade está disponível em todos os estabelecimento da empresa no Brasil.

Cada brinquedo possui 1 das 4 versões possíveis de holograma para o personagem, que podem representar: um amigo, um inimigo, o veículo do personagem ou uma imagem surpresa. Com isso, o McLanche Feliz irá disponibilizar opções diferentes, especialmente projetadas com os personagens mais populares do filme. Para maximizar a experiência, cada brinquedo incluirá um clipe, permitindo que os clientes possam levar o seu personagem favorito pendurado em bolsas, mochilas ou onde quiserem.

Os personagens disponíveis são: Kylo Ren, Sith Trooper, Rey, BB-8 D-O, Zorii Bliss, R2-D2, Finn, Poe Dameron, Chewbacca, Princesa Leia, Han Solo, C-3PO, Stormtrooper Imperial, Yoda, Luke Skywalker y Darth Vader. A iniciativa é uma parceria da Arcos Dorados com a Disney.

com informações de assessoria

‘O Homem que Copiava’: o dinheiro no centro da felicidade

Fragmentado e dinâmico são as características que predominam em “O Homem que Copiava” (2003), longa-metragem escrito e dirigido pelo cineasta gaúcho Jorge Furtado. O filme conta a história de André (Lázaro Ramos), jovem porto-alegrense que, após largar a escola na...

Os 20 anos de ‘Os Outros’, de Alejandro Amenábar

A realização de um filme de terror/suspense não é umas das tarefas mais simples, pois, quase sempre os diretores caem na armadilha do óbvio em uma complexidade inexistente na obra em questão. Gritos, sussurros, fantasmas, assassino em série, morte e muito sangue: esse...

Os 20 Anos de ‘O Homem que não Estava Lá’, de Joel e Ethan Coen

A música de Beethoven sobe, a câmera fica lenta, o protagonista volta a narrar sua história de forma analítica. Aos poucos, a imagem some na tela, e vemos apenas a escuridão por alguns segundos. Abruptamente, retornamos ao filme. Essa sequência se repete algumas vezes...

‘Filhos da Esperança’: o mundo sem a voz das crianças

“É estranho o que acontece no mundo sem as vozes das crianças”.  Existem sempre aqueles filmes que conforme o tempo passa se tornam melhores, ganhando sentidos mais complexos. “Filhos da Esperança”, dirigido por Alfonso Cuáron, já era memorável quando lançado em 2006,...

20 Anos de ‘Amnésia’: o melhor filme de Christopher Nolan

Christopher Nolan é um cineasta consagrado dentro da indústria norte-americana. Desde o seu primeiro longa-metragem, Following (1999), ganhou fama de ser um diretor capaz de dar um passo além do que é oferecido pelos blockbusters mais banais.  Devo dizer que os seus...

‘Os 12 Macacos’: filme essencial em tempos de pandemia

Pandemias não são novidade no cinema: diversos filmes já abordaram o perigo invisível que ameaça a humanidade como tema. Agora que, infelizmente, estamos passando por algo do tipo, não é surpresa encontrarmos conhecidos soltando expressões do tipo: ‘isso é coisa de...

‘Vestígios do Dia’: clássico de James Ivory sobre subserviência, repressão e amor

 “Um homem não pode se dar por satisfeito até ter feito tudo para servir ao seu patrão”. Esta frase, dita pelo mordomo James Stevens (Anthony Hopkins) poderia muito bem resumir tudo que o clássico “Vestígios do Dia” (1993) retrata em suas mais de duas horas de filme....

‘Billy Elliot’: clássico moderno sobre paixão à dança e a liberdade

Imagine este cenário: um novo governante assume o poder, muda leis trabalhistas, greves se alastram pelo país e cada vez menos setores como arte e cultura são debatidos. Parece familiar? Vinte anos atrás, “Billy Elliot” mostrava exatamente este contexto,...

Por que ‘Magnólia’ é o melhor filme de Paul Thomas Anderson? Ou não?

“Magnólia” (1999). Direção: Paul Thomas Anderson. Elenco: Tom Cruise, Philip Seymour Hoffman, Julianne Moore, William H. Macy, John C. Reily. Disponível na Netflix.Uma capacidade que o cinéfilo adquire com o tempo é a de manter-se aberto a mudar de...

‘O Estranho Mundo de Jack’: questões filosóficas em um fascinante mundo invertido

Você já pensou como seria o encontro entre o Halloween e o Natal? Não é preciso ir muito longe para imaginar como seriam os sustos com canções natalinas ou ganhar presentes assustadores. Tim Burton e Henry Sellick conseguiram fazer esse match em 1993 ao...