MELHOR ATRIZ DE 2015 PELO CINE SET

  1. Charlize Theron – “Mad Max – Estrada da Fúria” – 160 pontos
  2. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite” – 121 pontos
  3. Regina Casé – “Que Horas Ela Volta?” – 114 pontos
  4. Julianne Moore – “Para Sempre Alice” e “Mapa Para as Estrelas” – 91 pontos
  5. Juliette Binoche – “Acima das Nuvens” – 91 pontos


Caio Pimenta

  1. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite”
  2. Regina Casé – “Que Horas Ela Volta?”
  3. Charlize Theron – “Mad Max – Estrada da Fúria” e “Lugares Fechados”
  4. Maeve Jinkings – “Amor, Plástico e Barulho”
  5. Lisa Loven Kongsli – “Força Maior”
  6. Nina Hoss – “Phoenix”
  7. Daisy Ridley – “Star Wars – O Despertar da Força”
  8. Jessica Chastain – “Dois Lados do Amor”
  9. Emmanuelle Seigner – “A Pele de Vênus”
  10. Naomi Watts – “Enquanto Somos Jovens”

Comentários

Marion Cotillard traz tamanha sutileza a “Dois Dias, Uma Noite” de maneira tão tocante e exata que é difícil imaginar escolha mais certeira para este drama naturalista dos Dardenne. Regina Casé faz uma composição que tinha tudo para cair na caricatura, porém, a tom adotado para Val é certeiro, sendo um dos pontos altos do principal filme brasileiro do ano. Charlize Theron ganhou o Oscar por “Monsters”, porém, é em “Mad Max” que encontra o papel da vida dela e, junto com Katniss Everdeen e Rey, redefinem as mulheres nos blockbusters nos anos 2000.

Ah Maeve, o que você fez em “Amor, Plástico e Barulho”? A disputa europeia entre Kongsli e Hoss traz duas atrizes em plena forma em personagens densas como poucas vistas no cinema em 2015. Daisy Ridley teve a dura missão de carregar o novo “Star Wars” e o fez com tal êxito que surpreende ser uma novata. Jessica Chastain mais contida e Emmanuelle Seigner explosiva foram brilhantes, enquanto Naomi Watts é a força desta boa comédia.


Camila Henriques

  1. Charlize Theron – “Mad Max – Estrada da Fúria”

  2. Juliette Binoche – “Acima das Nuvens”

  3. Regina Casé – “Que Horas Ela Volta?”

  4. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite”

  5. Julianne Moore – “Para Sempre Alice”

  6. Daisy Ridley – “Star Wars: O Despertar da Força”

  7. Ellen Dorrit Petersen – “Blind”

  8. Jessica Chastain – “Os Dois Lados do Amor”

  9. Jenny Slate – “Obvious Child”

  10. Emanuelle Seigner – “A Pele de Vênus”

Comentários

Em um ano de figuras feminas fortes, Charlize Theron e sua Imperatriz Furiosa roubou “Mad Max” todo para ela. Já Juliette Binoche e Marion Cotillard continuaram a mostrar que são duas das melhores atrizes da atualidade, com desempenhos francos em “Acima das Nuvens” e “Dois Dias, Uma Noite”.

Vencedora de Sundance, Regina Casé criou uma personagem pela qual torcemos e fez de “Que Horas Ela Volta?” o sucesso incontestável que é. Já Julianne Moore driblou todos os percalços narrativos de “Para sempre Alice” e entregou um sensível e detalhista retrato de uma mulher sofrendo com o Alzheimer.

Assim como Charlize Theron, Daisy Ridley comandou o deserto e teve uma daquelas atuações de “nasce uma estrela” em “Star Wars”. Resta saber se ela terá uma carreira mais Natalie Portman que Carrie Fisher. No cinema europeu, Ellen Dorrit Petersen experimentou um mundo de sensações e nos levou a ele em “Blind”.

Onipresente, Jessica Chastain brilhou em um projeto que casou “Rashomon” e “Kramer Vs. Kramer”. Já Jenny Slate transformou tragédia em comédia no singelo “Obvious Child”. Fechando a lista, temos Emanuelle Seigner, em uma atuação muito melhor que o filme como um todo.


Danilo Areosa

  1. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite”
  2. Juliette Binoche – “Acima das Nuvens”
  3. Julianne Moore – “Para Sempre Alice”
  4. Charlize Theron – “Mad Max – Estrada da Fúria”
  5. Margherita Buy – “Minha Mãe”
  6. Alina Rodrigues – “Numa Escola em Havana”
  7. Carmen Ejogo – “Selma”
  8. Regina Casé – “Que Horas Ela Volta?”
  9. Ellen Dorrit – “Blind”
  10. Shailene Woodley – “Pássaro Branco da Nevasca”

Comentários

Parece que a maldição do Oscar não afetou Cotillard que continua nos brindando com ótimas atuações. Dois Dias, Uma Noite dos irmãos Dardenne não foge a regra, sendo uma atuação sensível e cheia de humanidade. Ainda na Europa, a musa Binoche mostra que cada dia que envelhece, tornar-se  um bom vinho no quesito atuação. O ano de 2015 também finalmente coroou a grande atriz que é Julianne Moore que ganhou o Oscar por sua forte atuação no apenas mediano Para Sempre Alice. E no grande blockbuster do ano, coube uma mulher roubar a cena, muito graças à intensidade que Charlize Theron personificou sua Furiosa no magistral Mad Max – Estrada da Fúria. No filme mais tocante deste ano, Margherita Buy brilha como uma diretora de cinema que precisa enfrentar o drama do luto no sensível Minha Mãe de Nanni Moretti.

Diretamente da terra de Fidel Castro, veio um dos mais interessantes filmes sobre a realidade escolar, Numa Escola de Havana que mostrou o talento de Alina Rodrigues, apenas de lamentar que atriz viesse falecer logo após o lançamento do filme. Entre as gratas revelações deste ano, não poderia faltar à escandinava Ellen Dorrit, ótima como a cega insegura Ingrid do interessante Blind e Carmen Ejogo, forte como a esposa de Martin Luther King no intenso Selma. E apesar de toda a minha birra com Regina Casé, não tenho como desmerecer sua cativante atuação em Que Horas Ela Volta. Se a bela Shailene Woodley é mais lembrada por Insurgente em 2015, vale uma conferida dela no esquecido Pássaro Branco da Nevasca, drama melancólico assinado por Greg Araki, na qual a atriz mostra toda sua maturidade e quem sabe 2016, seja o ano da sua consagração.


Gabriel Oliveira

  1. Charlize Theron – “Mad Max – Estrada da Fúria”
  2. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite”
  3. Julianne Moore – “Para Sempre Alice” e “Mapas para as Estrelas”
  4. Juliette Binoche – “Acima das Nuvens”
  5. Regina Casé – “Que Horas Ela Volta?”
  6. Emmanuelle Seigner – “A Pele de Vênus”
  7. Jennifer Lawrence – “Jogos Vorazes – A Esperança: O Final”
  8. Alicia Vikander – “Ex Machina – Inteligência Artificial”
  9. Daisy Ridley – “Star Wars – Episódio VII: O Despertar da Força”
  10. Shailene Woodley – “Pássaro Branco na Nevasca”

Comentários

E eis que três grandes blockbusters do ano resolveram colocar mulheres como suas protagonistas e esfregá-las na cara de todos os executivos de Hollywood que ainda acreditam que personagens femininas não vendem ingressos. Imperatriz Furiosa, a verdadeira protagonista de Mad Max – Estrada da Fúria (sorry, Max) é a maior representante desse time, contando com uma atuação marcante de Charlize Theron como a heroína rebelde um deserto pós-apocalíptico. Enquanto isso, Jennifer Lawrence lidera a revolução pela última vez como o Tordo de Jogos Vorazes, e Daisy Ridley se mostra mais do que digna a assumir o legado de Luke Skywalker em Star Wars.

Voltando ao mundo “real”, Marion Cotillard e Julianne Moore sofrem, comem o pão que o diabo amassou e emocionam, seja encarando o desemprego e a depressão, como em Dois Dias, Uma Noite, ou o Alzheimer precoce em Para Sempre Alice. Moore ainda sofre em dose dupla, assombrada pelos fantasmas hollywoodianos do passado em Mapas Para as Estrelas.

Em outra reflexão sobre o cinemão, só que menos insana, Juliette Binoche estrela e encanta em Acima das Nuvens, enquanto Regina Casé mostra que nem só de Esquenta! vive a atriz e apresentadora, encarnando com muita sensibilidade a Val de Que Horas Ela Volta?. Fechando a lista, Emmanuelle Seigner protagoniza um delicioso jogo de poder cênico com sensualidade, humor e segurança em A Pele de Vênus, Alicia Vikander é uma inteligência artificial de camadas perigosas em Ex Machina e Shailene Woodley embarca numa jornada de descobertas familiares em Pássaro Branco na Nevasca.


Ivanildo Pereira

  1. Charlize Theron – “Mad Max: Estrada da Fúria”
  2. Marion Cotillard – Dois Dias, Uma Noite”
  3. Juliette Binoche – Acima das Nuvens”
  4. Regina Casé –Que Horas Ela Volta?”
  5. Emmanuelle Seigner – A Pele de Vênus”
  6. Julianne Moore – Para Sempre Alice”
  7. Rebecca Ferguson –Missão Impossível: Nação Secreta”
  8. Amy Adams –Grandes Olhos”
  9. Daisy Ridley – Star Wars: O Despertar da Força”
  10. Léa Seydoux –Diário de Uma Camareira”

Comentários

Curioso o fato de que em 2015 o cinema de gênero forneceu ótimos papéis para as atrizes. Papeis fortes e de inédito destaque em franquias consagradas, como o da estrela de Star Wars, Ridley, e o da revelação Ferguson em Missão Impossível – ela tem ou não tem um quê de Lauren Bacall? Acho que tem…

Mesmo assim, pairando sobre elas está o desempenho de Charlize Theron como a Imperatriz Furiosa, uma heroína de poder e força feminina sem igual no cinema moderno. É o número 1 na minha lista, sem dúvida.

Ainda em 2015 vimos, com atraso, o poderoso desempenho de Seigner em A Pele de Vênus, Regina Casé se desligar da sua figura televisiva em Que Horas Ela Volta?, Julianne Moore ganhar um Oscar merecido (mais pelo conjunto da obra) por Alice, e La Binoche mostrando outra vez porque é uma das melhores do mundo em Acima das Nuvens – todas histórias com um forte ponto de vista feminino.. Amy Adams elevou Grande Olhos – ainda não foi a volta de Tim Burton, mas apenas um passo na direção certa. E Cotillard impressionou novamente com seu desempenho vivo, real e à flor da pele no filme dos irmãos Dardenne. E no fim da minha lista, destaco uma atuação curiosa e interessante da francesa Seydoux, que passou meio despercebida. O filme pode até ser apenas mediano, mas a atriz é cada vez mais estrela.


Lucas Jardim

  1. Regina Casé  – “Que Horas Ela Volta?”
  2. Charlize Theron – “Mad Max: Estrada da Fúria”
  3. Jennifer Aniston – “Cake”
  4. Emma Stone – “Birdman”
  5. Juliette Binoche – “Os 33”
  6. Charlotte Gainsbourg – “Samba”
  7. Daisy Ridley – “Star Wars: O Despertar da Força”
  8. Jennifer Lawrence – “Jogos Vorazes – A Esperança: O Final”
  9. Jessica Chastain – “Perdido em Marte”
  10. Amy Poehler – “Divertida Mente”

Comentários

Até ver “Que Horas Ela Volta?”, confesso ter visto com ceticismo a premiação de Regina Casé no Festival de Sundance por não ser fã de seu trabalho como apresentadora. No entanto, ver o filme me fez presenciar uma atuação que daria o Oscar para qualquer atriz americana ou britânica. Cheia de sutileza em um papel que tem muito a dizer sobre o Brasil atual, Regina entrega um dos melhores e mais expressivos papeis femininos do cinema nacional desde “Central do Brasil”.

Para além dela, vimos mulheres trazerem força e sentimento a várias franquias de ação de peso, como Charlize Theron, ótima em “Mad Max: Estrada da Fúria”, Daisy Ridley, força-motriz da maior parte dos acontecimentos de “Star Wars: O Despertar da Força”, e Jennifer Lawrence, melhor coisa de “Jogos Vorazes – A Esperança: O Final”. E ainda teve Jennifer Aniston surpreendendo a todos em uma atuação intensa como a protagonista de “Cake”. Um bom ano para elas.


Renildo Rodrigues

  1. Charlize Theron – “Mad Max: Estrada da Fúria”
  2. Julianne Moore – “Para Sempre Alice”
  3. Marion Cotillard – “Dois Dias, Uma Noite”
  4. Regina Casé – Que Horas Ela Volta?”
  5. Felicity Jones – “A Teoria de Tudo”
  6. Juliette Binoche – “Acima das Nuvens”
  7. Jessica Chastain – “A Colina Escarlate”
  8. Reese Witherspoon – “Livre”
  9. Jennifer Lawrence – “Jogos Vorazes: A Esperança  -O Final”
  10. Daisy Ridley – “Star Wars: O Despertar da Força”

Comentários

A lista mais difícil de fazer do ano – mas, se a dificuldade está na fartura, melhor se complicar ainda mais.

E fartura houve: de estreantes que surpreenderam pela garra e carisma (a já mitológica Daisy Ridley, como a Rey de O Despertar da Força) a veteranas com vigorosas voltas ao topo (as incríveis, e lindas, Charlize Theron e Julianne Moore), passando pela versatilidade de Marion Cotillard (Dois Dias, Uma Noite) e Jessica Chastain (A Colina Escarlate, mas poderia ser um prêmio por serviços prestados em 2015).

Reese Witherspoon surpreende num filme que poderia ter sido bem melhor – mas não por culpa dela. Faltam elogios para o trabalho incrivelmente sensível e nuançado de Regina Casé em Que Horas Ela Volta?, o filme brasileiro de 2015.

Últimas loas para Felicity Jones, pela delicadeza e compreensão dos dilemas de Jane Hawking em A Teoria de Tudo – filme que se realiza pelo elenco –, e para a incursão final de Jennifer Lawrence como Katniss Everdeen, em Jogos Vorazes: A Esperança. Junto com a Imperatriz Furiosa de Theron, que avassalou o ano passado, trata-se da personagem feminina mais marcante produzida por Hollywood nesta década. Fica a torcida para que muitas rivais apareçam até 2020 – mas, até lá, pontos para o trabalho estupendo da moça.


Susy Freitas

  1. Julianne Moore – “Mapa para as estrelas”
  2. Regina Casé – “Que horas ela volta?”
  3. Charlize Theron – “Mad Max: Estrada da fúria”
  4. Julianne Moore – “Para sempre Alice”*
  5. Greta Gerwig – “Mistress America”
  6. Marion Cotillard – Dois Dias, Uma Noite
  7. Jessica Chastain – “O ano mais violento”
  8. Emily Blunt – “Sicario”
  9. Hannah Herzsprung – “Duas irmãs, uma paixão”
  10. Sheila Vand – “Garota sombria caminha pela noite”

Comentários

Porque as listas do Cine SET podem ser mais sinistras que a do Oscar, Julianne Moore ganha o primeiro lugar não por “Para sempre Alice”, que tem mais “cara de prêmio”, mas pelo papel em “Mapa para as estrelas”. O top 3 se completa com Regina Casé em “Que horas ela volta?”, a última pessoa que eu esperaria colocar numa lista como essa, e Charlize Theron por sua Furiosa em “Mad Max: Estrada da fúria”.

E porque no fim das contas muito acaba sendo medido pelo Oscar, minha lista vem na torcida para que sejam reconhecidos os trabalhos de Greta Gerwig em “Mistress America”, Marion Cotillard em “Dois Dias, Uma Noite”,Jessica Chastain em “O ano mais violento” e Emily Blunt em “Sicario”. Uma pena que enquanto alguma delas não encabeçar uma lista como essa, as chances são pequenas.

Fechando o top 10 feminino, Sheila Vand surpreendeu ao emular a vampira melancólica de “Garota sombria caminha pela noite” e deu o tom certo à protagonista. Na contramão do estilizado pequeno cult, Hannah Herzsprung brilhou como uma mulher disposta a ir contra as regras da sociedade em “Duas irmãs, uma paixão” e sua atuação merece mais atenção.

*conta apenas a maior nota


COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PONTUAÇÃO DO CINE SET:

Cada um dos oito críticos do Cine SET elegem o seu ‘TOP 10’. Critério leva em conta filmes lançados no circuito comercial do Brasil entre 1o de Janeiro e 31 de Dezembro de 2015.

Para cada lista, fizemos a pontuação semelhante à da Fórmula 1:

1º lugar – 25 pontos

2º lugar – 18 pontos

3º lugar – 15 pontos

4º lugar – 12 pontos

5º lugar – 10 pontos

6º lugar – 8 pontos

7º lugar – 6 pontos

8º lugar – 4 pontos

9º lugar – 2 pontos

10º lugar – 1 ponto

Depois, tudo é somado e chegamos ao resultado final!


Veja as outras listas de 2015:

Melhor Cena do Ano
Melhor Coadjuvante do Ano
Pior Filme do Ano
Melhor Diretor do Ano
Melhor Ator do Ano

 

 

Facebook Comments